segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Flávio Dino deixará Embratur com rombo recorde de quase R$ 20 bilhões no turismo do País

Flávio Dino é acusado de rombo na Embratur
Do Atual 7

Quase R$ 20 bilhões. Este é o valor aproximado do rombo entre os gastos de brasileiros no exterior e os de estrangeiros no Brasil em 2013, último ano do comunista Flávio Dino à frente da Embratur. A informação é da Folha de S.Paulo.

De acordo com reportagem da Folha, o papel de divulgar o País lá fora, para atrair turistas, foi mal cumprido na gestão de Dino, que acabará protagonizando o maior fracasso do turismo brasileiro, segundo prevê o Banco Central.

Para se ter ideia da falta de trabalho da Embratur na divulgação do turismo brasileiro, segundo revelou o Blog Coturno Noturno, um pacote para assistir jogos da Copa no Nordeste está sendo vendido a cerca de R$ 240 mil no México. ‘Uma facada’, como costuma dizer a população maranhense.

- Deste valor, há no máximo U$ 6 mil de ingressos. O resto é roubo aéreo, roubo hoteleiro, roubo no traslado, roubo na comida, roubo no táxi e roubo dos operadores brasileiros que fazem convênio com os estrangeiros – afirma o Coturno Noturno.

O déficit da ‘conta turismo’ na gestão de Flávio Dino teria como razão principal as suas várias ‘gazetas’ ao trabalho, onde preferia deixar o Instituto Brasileiro de Turismo sob comando de sua assessoria, para poder viajar pelo Maranhão em campanha pré-eleitoral, com companhias nada republicanas.

Até mesmo nas poucas vezes em que foi flagrado no escritório, o comunista estava apenas usando a sede da Embratur como local de reunião para receber apoio político ao seu projeto eleitoral de 2014, como quando recebeu um laranja no esquema de Carlinhos Cachoeira e representantes do Sinproesemma, que foram acertar uma ocupação ao prédio da Assembleia Legislativa do Maranhão.

Ainda sobre a falta de gerenciamento de Dino à frente da Embratur, como o ainda presidente não conseguiu atrair mais turistas, a solução encontrada por Dilma Rousseff (PT) para diminuir o déficit recorde foi tentar barrar os gastos de brasileiros no exterior, aumentando no último dia 18 o imposto sobre cheques de viagem, cartões pré-pagos e saques no exterior com cartões de débito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário