Comercial da Prefeitura de São Luís

Comercial da Prefeitura de São Luís

quarta-feira, 15 de julho de 2015

Presos em Alcântara podem estar envolvidos na morte de policial em Panaquatira


Três assaltantes que foram presos pela Polícia Civil, nesta quarta­-feira, 15, no município de Alcântara, distante 30 Km de São luís, podem estar envolvidos em uma chacina que aconteceu no dia 23 de maio, em Panaquatira, município de São José de Ribamar, na região metropolitana da Ilha de São Luís. 

Durante uma tentativa de assalto a uma casa de praia, quatro pessoas morreram e cinco ficaram feridas. Entre os mortos estava o policial militar Max Müller Rodrigues Carvalho, 27 anos. A arma do policial morto, uma pistola ponto 40, que havia sido roubada durante o assalto, foi encontrada com os bandidos presos nesta manhã. 

O delegado Jader Alves, responsável pela investigação do crime na Praia de Ponta Verde, afirmou que já iniciou os trabalhos para apurar as informações. Ele acredita no envolvimento dos suspeitos na chacina que aconteceu na cidade balneária.

Luis Fernando Cruz Rabelo, Edlawson Costa Brandão e Eduardo Costa Ribeiro tentaram assaltar um caminhoneiro, próximo ao povoado de São Benedito, mas o condutor do veículo não parou ao sinal dos bandidos e fugiu. O trio ainda disparou contra as vítimas e um passageiro foi atingido de raspão. Após o assalto frustrado, os policiais civis, com apoio das Polícias Militar de Alcântara e de Pinheiro, iniciaram buscas na região e conseguiram prender os suspeitos em uma residência. 

Com eles foram encontradas drogas, vários celulares, uma moto e a pistola ponto 40, que seria de Max Müller. A operação foi comandada pelo delegado Jalves Cavalho e existe também a suspeita de que os assaltantes façam parte de uma facção criminosa de São Luís. Eles foram autuados pelos crimes de tentativa de latrocínio, associação criminosa, tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. Um quarto suspeito, identificado como Sarrabulho, conseguiu escapar do cerco policial.

Com informações de O Estado

Nenhum comentário:

Postar um comentário