quarta-feira, 19 de agosto de 2015

"O governador não faz outra coisa a não ser me perseguir", diz Andrea Murad


Após as notícias sobre as ações ajuizadas pelo Estado contra Ricardo Murad e os deputados Andrea Murad (PMDB/foto) e Sousa Neto (PTN), a parlamentar de oposição fez um discurso na sessão plenária de segunda-feira, 17, e desabafou sobre o clima de perseguição que vem sofrendo do governo Flávio Dino. No discurso, a deputada disse que “o governador não faz outra coisa da vida a não ser perseguir seus inimigos”. De imediato a deputada Andrea alertou o parlamento sobre a postura do gestor.

"Eu me pergunto se esta Casa acha normal o governador Flávio Dino colocar como réus no processo dois deputados estaduais por pura perseguição política. Ele acha que esta Casa não deve ter Oposição? Porque o governador Flávio Dino é um tirano. Ele não consegue entender que em todo lugar do mundo existe Oposição. E onde já se viu utilizar um órgão como a Procuradoria Geral do Estado para perseguir dois deputados? Para amedrontá-los? Para garroteá-los? Tenho pena do povo maranhense com o governo que aí está", disse. 

A parlamentar disse ainda que “o sonho de Flávio Dino é prender Ricardo Murad e tirar a oposição dos trilhos”, mas já avisou que a influência do ex-juiz não vai intimidá-la. Ela pretende continuar denunciando o caos e as ilegalidades praticadas na gestão primária praticada pelos comunistas que, de fato, trabalham para perseguir o passado e esquecem do futuro.

"Só pensa em perseguir seus adversários, em lugar de combater a corrupção que empesta o seu governo, só tem olhos para o passado. Ao invés de honrar os votos que recebeu, sendo trabalhador, renovador, simplesmente segue o caminho do ódio, da perseguição e por isso vai continuar sendo esse governador de quinta categoria, que não mostrou para o Maranhão a que veio e nem vai mostrar, porque não tem um pingo de competência para ser governador. Nunca administrou nenhuma quitanda, está brincando de governar, e está perdido, transformando o Maranhão nesse caos", discursou Andrea Murad.

Nenhum comentário:

Postar um comentário