sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Facções criminosas incendeiam São Luís e governo comunista bate cabeça

Criminosos atearam fogo em ônibus que circula na área do conjunto Pedra Caída, na área do Bequimão
Literalmente, podemos afirmar que a cidade de São Luís foi alvo de atentados terroristas, não muito diferentes daqueles que envolvem as ações do Estado Islâmico, em várias partes do mundo como Estados Unidos, França, Bélgica, Alemanha, entre outros. Isso porque um conglomerado de bandidos inescrupulosos resolveram ditar normas e impuseram seu poder do mal na noite de quinta-feira, 29, entrando pela madrugada desta sexta-feira, 30, em diversos pontos da capital maranhense.

Desta vez, os grupos criminosos, que agem seguindo ordens de lideranças do tráfico de drogas de dentro do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, escolheram como alvos terroristas não só os ônibus urbanos, mas também escolas da rede municipal de ensino, tendo sido queimadas salas da unidade Darcy Ribeiro, situada no bairro do Sacavém e da Unidade de Ensino Básico (UEB) Carlos Saad, na Vila Mauro Fecury I, Anjo da Guarda; ataques a uma agência do Banco do Brasil no São Cristóvão, onde as portas foram crivadas por balas, além de incursões violentas até mesmo em unidades e postos de saúde de São Luís.

Uma das salas da Unidade de Ensino Básico Darcy Ribeiro, no Sacavém, ficou completamente destruída
Enquanto isso, o Governo do Estado bate cabeça na área da Segurança Pública, tentando negociar com lideranças de facções criminosas para tentar amenizar a chama que queima e arde junto à população da cidade, que se encontra refém do aumento da violência urbana.

Ao todo foram 10 ataques terroristas em São Luís, com prejuízos incalculáveis ao patrimônio público e uma vasta exposição de motivos para serem debelados. Isso sem falar que estamos às vésperas de uma nova eleição que envolve 217 municípios maranhenses e onde ações criminosas também não ficam distantes da realidade da violência citadina da capital maranhense.

Nenhum comentário:

Postar um comentário