Comercial da Prefeitura de São Luís

Comercial da Prefeitura de São Luís

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Familiares e vizinhos serão ouvidos pela polícia no caso Mariana

O suposto assassino, Lucas Porto, encontra-se preso no Complexo Penitenciário de Pedrinhas à disposição da Justiça
Dando prosseguimento às investigações, a polícia aguarda ouvir nesta quarta-feira, 16, os depoimentos de nove testemunhas arroladas no caso da publicitária Mariana Costa, 33 anos, sobrinha-neta do ex-presidente José Sarney (PMDB). A vítima foi encontrada morta, nua em cima da cama, em seu apartamento localizado no bairro do Turu, área de classe média de São Luís. O suposto assassino, o empresário Lucas Ribeiro Porto, 37, continua preso preventivamente no Complexo Penitenciário de Pedrinhas à disposição da Justiça.

No momento, o caso está sob o comando do delegado Lúcio Rogério Reis, do Departamento de Homicídios da Superintendência de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP). A expectativa é que nessa nova rodada de oitivas devem ser ouvidos familiares e vizinhos da vítima, para tentar obter novas informações que possa elucidar o caso.

A polícia ainda aguarda o resultado do exame de material genético que foram colhidos na unha da vítima, pois existe a suspeita de que antes de ser morta, a publicitária tenha mantido luta corporal com o suposto assassino, fato que pode evidenciar a autoria do crime pelo empresário Lucas Porto, que era cunhado da vítima.

O brutal assassinato de Mariana Costa teve uma ampla repercussão nacional, por conta da vítima ser sobrinha-neta do ex-presidente da República, José Sarney.

Nenhum comentário:

Postar um comentário