Banner da Prefeitura de São Luís

Banner da Prefeitura de São Luís

quarta-feira, 22 de março de 2017

Juiz diz que prisão de agente da PF e blogueiros era necessária; até motel foi usado para reunião da organização criminosa

O juiz federal José Magno Linhares Morais determinou a prisão de quatro envolvidos no esquema de propinagem
O juiz federal José Magno Linhares Morais não teve dúvida ao afirmar que a prisão do policial federal Danilo dos Santos Silva e mais três blogueiros (Luis Cardoso, Luis Pablo e Neto Ferreira) foi extremamente necessária para evitar ocultação de provas, assim como a combinação fraudulenta entre os investigados na Operação Turing, desencadeada na última terça-feira, 21, pela Polícia Federal no Maranhão.

As apurações revelaram que blogueiros agiam num esquema criminoso de propinagem e cobravam quantias mensais que variavam de R$ 1,5 mil a R$ 10mil por postagem em seus veículos midiáticos. Segundo a PF, havia casos em que uma postagem dizia, por exemplo, que alvos de operações policiais tinham parentescos com políticos locais, apenas para fazer chantagem e encurralar as vítimas que eram obrigadas a pagar propina.

"O grupo tem uma atuação variada. Já se comentava na cidade (São Luís) que eles tinham esse modo de vida e costumavam praticar extorsões a partir de publicações contra imagem de pessoas. Percebemos uma predileção por grandes empresários e por pessoas politicamente expostas", declarou o delegado Max Eduardo Pinheiro, chefe do Núceo de Inteligência Policial do Maranhão, durante coletiva à imprensa na sede da PF, na Cohama.

Durante o processo de investigação foram usadas interceptações telefônicas e diligências de campo. Policiais federais chegaram até a captar imagens de um motel, onde o grupo se reuniu para discutir ações. "Todo esse material comprova o dolo do crime", afirmou o delegado Eduardo Pinheiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário