terça-feira, 14 de março de 2017

Procurador pede quebra de sigilo de inquéritos da Lava Jato


O procurador-geral da República, Rodrigo Janot (foto), pediu ao relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Edson Fachin, a retirada do sigilo dos 83 pedidos de abertura de inquérito enviados à Corte, nesta terça-feira, 14, contra políticos com base nos acordos de delação premiada de 77 executivos da Odebrecht.

Janot também solicitou 211 declínios de competência nos processos que envolvem pessoas sem prerrogativa de foro privilegiado, como é o caso envolvendo os ex-presidentes Lula (PT), Dilma Rousseff (PT) e José Sarney (PMDB), além de 7 arquivamentos e 19 outras providências.

Para a quebra de sigilo, o procurador-geral justificou que o STF deve considerar "a necessidade de promover transparência e garantir o interesse público". Os acordos foram assinados no início de dezembro de 2016 e homologados pela presidente do STF, ministra Carmen Lúcia, em 30 de janeiro deste ano.

Segundo o Ministério Público Federal, foram realizadas 48 reuniões entre as partes envolvidas, totalizando 950 depoimentos e 10 meses de negociação. Todo material foi gravado em vídeo com cerca de 500 gigabytes.

Com informações da Veja

Nenhum comentário:

Postar um comentário