anúncio no blog

anúncio no blog

quarta-feira, 26 de abril de 2017

Juíza é calo no pé de Roseana Sarney


A juíza Oriana Gomes (foto), titular da 8ª Vara Criminal, que responde contra crimes de ordem tributária, econômica e lavagem de dinheiro, tem sido um verdadeiro "calo no pé" da ex-governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), que pretende ser candidata ao governo estadual pela quinta vez consecutiva, nas eleições de 2018. 

Digo isto porque a nobre magistrada não vislumbra qualquer possibilidade de "absolvição sumária", mediante as acusações que pesam contra a ex-mandatária do estado, que figura como réu em ação penal que apura o desvio de milhões de reais dos cofres públicos, por meio de um esquema criminoso de compensações tributárias ilegais, conhecido por "Máfia da Sefaz" (Secretaria de Estado da Fazenda).

A ex-governadora Roseana Sarney impaciente com as decisões tomadas pela juíza Oriana Gomes no caso Sefaz
Oriana Gomes afirmou que a denúncia elaborada pelo Ministério Público Estadual (MPE) não foi feita ao sabor do clamor público. "Não há como aceitar a questão da inépcia (estupidez), pois a peça acusatória traz elementos de indícios, possibilitando a todos a defesa e o contraditório amplos, satisfazendo os requisitos legais", frisou a magistrada.

A juíza Oriana Gomes cita na referência ao crime de peculato (subtração de dinheiro público) que "é necessário, primeiramente, esgotar-se o mérito da ação cautelar de sequestro em trânsito neste mesmo Juízo, aguardando-se a instrução e julgamento do Tribunal de Justiça do Maranhão (Mandado de Segurança) para demonstrar se todos os bens amealhados pela ré e demais acusados são resultantes de seus ganhos, sem interferência da administração pública", enfatizou.

Um comentário:

  1. A juíza oriana Gomes é conhecida por sua ética e respeito às leis, se ela constatar que há culpa em Roseana, ela terá que cumprir a lei porque Roseana não pode estar acima da lei e dado o que se vê no mundo da política é difícil acreditar na inocência de alguém ligado à política partidária.

    ResponderExcluir