anúncio do blog

anúncio do blog

terça-feira, 18 de abril de 2017

Mais rigor na venda de carnes em São Luís


O secretário municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento, Ivaldo Rodrigues, informou nesta terça-feira, 18, em entrevista ao programa Bom Dia Maranhão, da TV Difusora, que o comércio da venda de carnes em São Luís passará a ter fiscalização mais rigorosa, com disciplinamento do sistema de comercialização dos mercados, nas próximas semanas. O objetivo é desmontar os pontos de abate clandestino na capital maranhense.

Ivaldo participou de uma reunião com equipes da Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento, Ministério Público do Maranhão, agentes da Polícia Civil e representantes de supermercados, para discutir as estratégias de controle e rigor nas fiscalizações.

“Nós queremos acabar com o abate clandestino em São Luís, porque traz uma série de problemas, principalmente no ponto de vista da saúde pública”, destacou o secretário.

Ele ressaltou que são 30 pontos deste tipo de abate identificados na região metropolitana da Grande Ilha, sendo 16 apenas em São Luís. O abate clandestino implica em carne de baixa qualidade, por não passar por nenhuma inspeção no processo até chegar à mesa do consumidor.


O trabalho dos órgãos também será de reforçar aos supermercados a importância de não comercializarem carne sem selo de inspeção prévia. “Nosso próximo passo é realizar operações para fechar os pontos de abate clandestino”, informou o secretário.

Um comentário:

  1. ]Queria saber quando essa gestão, que hiberna, vai arrumar a feira do João Paulo, aquilo é horrível sem higiene, bancas de alimentos de forma irregular, inclusive tem uma no cruzamento do colégio São Paulo, na calçada dificultando a passagem de pedestre aquilo é tão absurdo como é uma banca pode ser colocada em local tão impróprio? e o poder público só hiberna, lamentável, não gosto de passar no lá, mas às vezes é inevitável e lá é o um dos retratos da incompetência de Edivaldo, como diz o ditado quer conhecer o prefeito? olhe a cidade!

    ResponderExcluir