domingo, 30 de abril de 2017

Nem as delações da Odebrecht derrubam a liderança de Lula


A primeira pesquisa do instituto Datafolha mostra que nem a série de delações de executivos e ex-executivos da Odebrecht foi páreo para derrubar a liderança do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) na corrida sucessória à Presidência da República para 2018. O petista continua na frente com um patamar de 30% das intenções de votos, ampliando ainda mais a distância com outros possíveis candidatos.

Já a ex-ministra Marina Silva (Rede) e o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) aparecem empatados tecnicamente em segundo lugar com 11%. O parlamentar de extrema direita subiu de 9% para 15% e de 8% para 14% nos cenários em que disputam, respectivamente com os tucanos, o senador Aécio Neves e o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (ambos do PSDB).

Em ambos os casos, Bolsonoro surge tecnicamente empatado com Marina. Em simulações de segundo turno, a candidata do Rede e o juiz Sérgio Moro são os únicos que vencem Lula.

Nenhum comentário:

Postar um comentário