segunda-feira, 31 de julho de 2017

Sarney Filho pode deixar ministério e voltar à Câmara


O ministro de Meio Ambiente, Sarney Filho (PV), pode retornar, temporariamente, nesta quarta-feira, 2, ao mandato de deputado federal para apenas validar seu voto na bancada maranhense contra a denúncia de corrupção passiva que pesa na Casa em desfavor do presidente da República, Michel Temer (PMDB). 

Assim como os demais ministros de governo que possuem mandato eletivo na Câmara dos Deputados, Sarney Filho pode vir a ser escalado por Temer para reforçar a sua base de apoio contrária à denúncia do procurador geral da República, Rodrigo Janot, que paira nas hostes do Legislativo e que deve ter um desfecho no decorrer desta semana, com a volta aos trabalhos pós-recesso parlamentar.

As acusações do Ministério Público Federal (MPF) contra Temer têm como base a delação premiada dos executivos da J&F, controladora da JBS. Por se tratar do presidente da República, o Supremo Tribunal Federal (STF) só poderá analisar a denúncia se receber autorização da Câmara.

Portanto, caberá aos deputados, no plenário da Casa, a palavra final sobre autorizar ou não a continuidade do processo no Poder Judiciário. Para que a denúncia contra Temer seja autorizada, ao menos 342 deputados terão que votar contra o parecer aprovado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), do relator Paulo Abi-Ackel (PSDB-MG), que recomenda a rejeição da denúncia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário