terça-feira, 8 de agosto de 2017

"Essa greve de professores tem motivos pessoais", diz Moacir Feitosa


O secretário municipal de Educação, Moacir Feitosa (foto), afirmou que a greve geral dos professores da rede de ensino de São Luís é fruto de motivações pessoais. A declaração do titular da Semed foi feita nesta terça-feira, 8, durante entrevista ao programa Ponto Final (Rádio Mirante AM), apresentado pelo jornalista Roberto Fernandes.

Em sua fala o secretário deixa transparecer que milhares de crianças do ensino fundamental na capital estariam sendo prejudicadas por conta de "questões pessoais", entoadas pela direção do Sindicato dos Professores, numa clara alusão à presidente da entidade, a professora Elisabeth Castelo Branco.

No entanto, resta saber se a questão pessoal seria contra o secretário Moacir Feitosa ou contra atitudes que deveriam ser tomadas pelo prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior. 

A greve geral dos professores foi deflagrada desde o dia 1º de agosto e segue sem que haja negociação entre as partes para que o movimento paredista seja encerrado. A categoria exige 7% de reajuste em seus vencimentos relativos ao repasse do Fundeb.

2 comentários:

  1. O professor Moacir precisa dar uma desculpa melhor, motivações pessoais? O prefeito hibernou por 4 anos deixou as escolas chegarem no estado em que se encontram, chegamos em agosto e o ano letivo de algumas escolas não iniciaram, a licitação da merenda um fiasco, os porteiros terceirizados estão com dois meses de salários atrasados sem que a empresa que está sem contrato não lhes dá uma satisfação, outra coisa que chama a atenção e o que nas escolas Onde há reformas não há nenhuma placa com informações sobre a empresa responsável, valor da reforma e origem dos recursos e isso deveria ser feito para dar publicidade, mas a prefeitura acha que ninguém deve saber o que se faz com recursos públicos. Outra coisa mesmo a Jm estando sem contrato a Semed nunca fez ou mando uma fazer nenhum treinamento com eles, nem com funcionário algum para dar um pouco de profissionalismo aos colaboradores da escola já que é um lugar em que se encontra crianças com deficiência que precisam ser bem tratadas por todos que trabalham na escola e o funcionário por não conhecer certos tipos de deficiência acaba não oferecendo a criança o que ela precisa, e por último quando o prefeito vai convocar os aprovados no concurso da Semed? Haja vista que o mesmo já foi homologado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que o prefeito não irá dar o reajuste mesmo C/ a greve.Isso já aconteceu em outra vez.Ele e carne de cabeça, segundo dito popular.

      Excluir