quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Versatilidade: César Pires flerta com Weverton Rocha e Sarney Filho




O nobre deputado estadual César Pires (PEN) tem mostrado estar mesmo "aberto ao diálogo" com os dois principais pré-candidatos ao Senado, em 2018. Pires tem se reunido tanto com o deputado federal Weverton Rocha (PDT) quanto com o ministro de Meio Ambiente, Sarney Filho (PV).

Pelo visto, César Pires pretende articular tanto na base aliada do governador Flávio Dino (PCdoB) quanto na base do grupo Sarney, que terá como pretensa candidata ao Palácio dos Leões, a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), que disputará pela quinta vez consecutiva.

Em dois flagrantes fotográficos acima, César Pires tem acompanhado Weverton em andanças e reuniões políticas pelo interior do Maranhão e buscado recursos federais, em audiências, em Brasília, com o ministro Sarney Filho, que corre também atrás de aliados e votos.

Parabólica ligada!

Chico Carvalho diz que não vai alterar texto do projeto Escola Sem Partido


O segundo-vice presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Chico Carvalho (PSL), disse nesta quinta-feira, 30, em entrevista exclusiva ao programa Câmara em Destaque, que não pretende fazer alterações no texto do Projeto de Lei Nº 113/2017, que "institui, no âmbito do sistema de ensino do município de São Luís, o programa Escola Sem Partido".

Segundo o parlamentar, apesar de tentar manter a integralidade do teor da proposta, o projeto está aberto à discussão para que os demais vereadores possam apresentar suas emendas modificativas e que devem passar por duas votações na Câmara.

"Nosso projeto não se trata de nenhuma lei da mordaça, pois em seu artigo primeiro dispõe sobre a liberdade de aprender e ensinar, liberdade de consciência e de crença aos estudantes, pluralismo de ideias, neutralidade política, ideológica e religiosa, além do direito dos pais sobre a educação religiosa e moral dos seus filhos", mencionou Chico Carvalho.

Para o vereador, a matéria foi temporariamente retirada da pauta de votações da Câmara e só deve retornar à ordem do dia do Legislativo, no primeiro semestre de 2018.

"Entendo que como a discussão com vários segmentos da sociedade deve acontecer, não teremos mais tempo de apreciar e votar o projeto ainda esse ano. Mas retomaremos o debate no ano que vem, por entender que a proposta é pertinente e em defesa da família", frisou Chico Carvalho. 

Maioria da bancada maranhense vota pela perda de R$ 1 trilhão à União


Nove deputados da bancada maranhense na Câmara Federal votaram favoráveis à Medida Provisória (MP 795/2017), que concede isenção de impostos para petrolíferas estrangeiras. Com isso, a União deve perder, nos próximos 25 anos, a quantia da ordem de mais de R$ 1 trilhão, decorrentes da isenção fiscal. Apenas cinco parlamentares votaram contra.

A votação ocorreu na noite de quarta-feira, 30, cuja medida isenta de taxas de importação, além da isenção fiscal de produtos, projetos e serviços sob a responsabilidade de empresas estrangeiras com interesses nos campos de petróleos dos brasileiros.

A medida foi batizada de "MP do Trilhão", pelo montante financeiro considerável que dever perder o país ao longo de mais de duas décadas. 

Veja abaixo o placar de votação da bancada federal do Maranhão:  

Votaram a favor da isenção fiscal

01. Junior Marreca (PEN)
02. Alberto Filho (PMDB)
03. Hildo Rocha (PMDB))
04. João Marcelo Souza (PMDB)
05. Aluísio Mendes (Podemos)
06. Cleber Verde (PRB)
07. José Reinaldo Tavares (PSB)
08. Victor Mendes (PSD)
09. Pedro Fernandes (PTB)

Votaram contra a isenção fiscal

01. Waldir Maranhão (Avante)
02. Deoclides Macedo (PDT)
03. Eliziane Gama (PPS)
04. Luana Costa (PSB)
05. Zé Carlos (PT)

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

"Tudo não passou de uma visita institucional", diz Astro


Deu o que falar nos meios políticos a recente visita de cortesia do presidente da Câmara Municipal de São Luís, Astro de Ogum (PR), ao governador Flávio Dino (PCdoB), ocorrida na segunda-feira, 27, no Palácio dos Leões. No entanto, o parlamentar garantiu que tudo não passou de um encontro institucional e civilizado.

“Foi uma visita institucional em que estreitamos os laços e reforçamos a nossa parceria com o governador Flávio Dino para discutir diversas questões de referência para a capital. Ele é um gestor com ideias novas, uma liderança jovem que tem um futuro brilhante e está disposto a discutir uma agenda de trabalho conjunta com a Câmara Municipal de São Luís”, declarou Astro de Ogum.

Flávio Dino agradeceu a visita do presidente da Câmara e enfatizou a parceria com os vereadores ludovicenses reforçando, inclusive, a agenda conjunta proposta no mês de março, quando visitou o Palácio Pedro Neiva de Santana, sede do Legislativo de São Luís.

Canindé pode sair candidato a uma vaga à Assembleia Legislativa


O secretário municipal de Trânsito e Transportes, Canindé Barros, já estuda a possibilidade de sair candidato a deputado estadual, nas eleições de 2018. O primeiro passo já está sendo dado com a sua filiação no Partido Trabalhista Cristão (PTC), marcada para a próxima sexta-feira, 1º de dezembro, às 14h, no Hotel Abeville, na avenida Castelo Branco, nº 500, bairro do São Francisco.

Segundo o titular da SMTT, o convite para ingressar nas hostes do PTC foi feito pelo próprio deputado estadual Edivaldo Holanda, que preside a legenda no Maranhão e é pai do prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Junior (PDT).

Apesar do convite, Canindé afirma que ainda não definiu se deve concorrer a uma vaga na Assembleia Legislativa ou se vai se preparar melhor para enfrentar as urnas só em 2020, por uma cadeira na Câmara Municipal da capital maranhense.

Vale aguardar!

Gastão diz acreditar em suas convicções para apoiar Flávio Dino em 2018


O ex-ministro do Turismo, ex-secretário de Educação e ex-deputado federal Gastão Vieira (PROS) disse, no fim de semana, no município de Brejo, que acredita em "suas convicções" e por isso, decidiu integrar a base de políticos aliados ao governador Flávio Dino (PCdoB), que vai em busca da reeleição em 2018, contra sua principal adversária, a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB).

As fortes declarações de Gastão Vieira ocorreram durante visita da comitiva do governador comunista à região do Baixo Parnaíba, onde o ex-ministro fez uso da palavra e declarou apoio irrestrito a Flávio Dino, selando de uma vez por todas com as especulações sobre sua radical mudança de grupo político.

Na oportunidade, Gastão deixou transparecer que está bem a vontade para encarar esse novo desafio em sua trajetória de vida. No entanto, ele sabe que as críticas ásperas e a pecha de ter se tornado mais uma persona non grata no grupo Sarney não vão parar por aí, como num passe de mágica.

Gastão Vieira, que hoje preside o diretório regional do PROS no Maranhão, deve voltar a disputar uma cadeira à Câmara Federal, no próximo pleito.

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Astro quer manter aceso diálogo com o governo


O presidente da Câmara Municipal de São Luís, Astro de Ogum (PR), manteve recente reunião com o governador Flávio Dino (PCdoB), onde foi discutida a valorização do papel dos vereadores e eventuais acordos políticos com o governo estadual.

Na oportunidade, o chefe do Legislativo falou sobre possíveis alianças políticas com o governo, visando as eleições de 2018 no Maranhão. Na foto acima, Astro aparece ao lado do governador Flávio Dino, do secretário de estado de Articulação Política e de Comunicação, jornalista Márcio Jerry, e o ex-deputado e atual chefe da Casa Civil do governo, Marcelo Tavares (PSB).

Pelo visto, a agenda não deve parar por aí!

"Vocês querem que o governador vá é de jumento", diz Marcos Caldas


O deputado estadual Marcos Caldas (PSDB) se mostrou bastante indignado com as críticas que o governador Flávio Dino (PCdoB) vem recebendo, nas redes sociais e na blogosfera, por ter usado o helicóptero do Centro Tático Aéreo (CTA), numa viagem, ocorrida no último fim de semana aos municípios de Brejo e Santana.

O parlamentar tucano, que também integrou a comitiva do governador, ao lado do deputado federal Rubens Pereira Júnior (PCdoB) e do secretário de estado de Educação, Felipe Camarão, disse não entender o por quê das críticas.

"Tem alguns adversários que ficam falando que o governador foi para a cidade de Brejo com Marcos Caldas e secretários no helicóptero do governo. Eu já fui governador por seis dias e peguei o helicóptero do governo e fui para a cidade de Brejo e cidades vizinhas, onde lancei inúmeras obras naquela região. O governador (Flávio Dino), junto conosco, não foi passear. Nós deixamos nossas famílias aqui, no sábado pela manhã, e fomos foi trabalhar, inaugurar obras e fiscalizar... Estive com ele na cidade de Brejo e na cidade de Santana..."

Marcos Caldas finalizou o discurso raivoso na tribuna da Assembleia Legislativa lembrando uma célebre frase do prefeito de Chapadinha, Magno Bacelar. "Vocês querem é que o governador vá é de jumento. É um direito que lhe assiste..."

Entrada de Alckmin, via consenso no PSDB, anima Roberto Rocha


Está praticamente definido que o PSDB no Maranhão não deve apoiar a candidatura à reeleição do governador Flávio Dino (PCdoB), a exemplo do que ocorreu em 2014, e que terá mesmo candidatura própria, na corrida sucessória ao Palácio dos Leões, nas eleições gerais de 2018.

O ninho tucano no estado continua acéfalo, mas ganhou novo impulso na noite da última segunda-feira, 27, com o anúncio de que o nome do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, será via de consenso para assumir a presidência nacional do PSDB em tempos de crise. 

Alckmin, que deve concorrer à Presidência da República no ano que vem, foi guinchado a essa condição, com a confirmação da saída da disputa interna na legenda do governador de Goiás, Marconi Perillo, e do senador cearense Tasso Jereissati. Ambos resolveram abrir mão do embate em prol da unificação da sigla.

No Maranhão, o senador Roberto Rocha ganha mais fôlego ainda para retomar o comando estadual do PSDB, já que sua volta ao ninho tucano contou com o apoio do governador Alckmin e do senador Tasso Jereissati.

Tanto Rocha quanto o ex-prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira, aguardam apenas o desfecho da Convenção Nacional da legenda, marcada para o dia 9 de dezembro, para reorganizar o diretório regional do PSDB no Maranhão.

Após a confirmação do consenso em torno do nome do governador paulista, não resta mais dúvida que o vice-governador Carlos Brandão, ex-presidente da sigla no Maranhão, agora tem menos chance de voltar a comandar o PSDB no estado, restando apenas a ele, pedir para sair de fininho.

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Gastão Vieira integra caravana de Flávio Dino ao interior do Maranhão


O ex-ministro do Turismo, Gastão Vieira (PROS), tem sido figura marcante nas incursões do governador Flávio Dino (PCdoB) nas inaugurações de obras e serviços pelo interior do Maranhão.

Depois de ter sido criticado pelas hostes do grupo Sarney, ao ser flagrado por meio de um vídeo, desembarcando em um helicóptero ao lado de Dino, em Anapurus, o pré-candidato do PROS a deputado federal tem se mostrado bem à vontade em seu novo grupo político.

E a caravana segue!

JB e Folha dizem que Segóvia teria elos com Sarney, Gilmar Mendes e CBF


As edições online do Jornal do Brasil e da Folha de S.Paulo atestam nesta segunda-feira, 27, que o novo diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia (foto), teria ligações com o ex-presidente José Sarney (PMDB), o ministro do STF Gilmar Mendes, além da Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

Segundo os matutinos, Segóvia foi superintendente da PF no Maranhão entre 2008 e 2010. Em São Luís, Segóvia morou em uma casa alugada de uma família de empresários da construção civil ligada aos maiores caciques do Estado, como o próprio Sarney.

Segóvia diz que a escolha da casa se deu sem saber quem era o dono. De acordo com relatos feitos ao jornal, com a família Sarney os encontros eram esporádicos e em eventos públicos, como festas de um colunista social famoso na capital.

Segóvia também é protagonista de um episódio envolvendo o ministro do STF Gilmar Mendes, de quem é amigo. Segundo o jornal, Segóvia levou uma funcionária do IDP, faculdade de direito que tem o ministro como um dos sócios, para registrar denúncia na PF, logo após o caso JBS se tornar público, em maio.

Dalide Corrêa fez representação para que a conduta de um delegado da Superintendência do DF fosse investigada. Para a diretoria anterior da PF, a preocupação de Gilmar era de que estivessem tentando o investigar sem autorização do STF, o que seria ilegal, por ter foro privilegiado.

Segóvia, que conhece Dalide há anos, diz que acompanhou a funcionária do ministro por um pedido de Daiello, versão negada pela antiga cúpula. Gilmar nega ter ajudado na indicação de Segovia.

Corintiano fanático, ele tem uma tatuagem do escudo do time no braço e diz não usar roupa verde, cor do rival Palmeiras. Frequentador também de jogos da seleção brasileira, Segovia teria assistido a diversas partidas com ingressos VIPs dados pela CBF, por meio de um lobista famoso em Brasília e diretor da confederação, Vanderbergue Machado, homem ligado ao senador Renan Calheiros (PMDB). 

Machado e Segovia viraram amigos.

Atenção! São Luís vai ficar sem água por três dias


Por meio de nota nas redes sociais, a direção da Companhia de Saneamento Ambiental (Caema) informa que durante três dias a população de São Luís ficará sem o abastecimento regular de água.

Nesse período, equipes do órgão estarão trabalhando para instalar a nova adutora do Sistema Italuís, que hoje abastece cerca de 60% da capital maranhense. 

Segue abaixo a íntegra da nota da Caema:

ATENÇÃO! Equipes da Caema vão trabalhar sem pausa para instalar a nova adutora do Sistema Italuís. A estrutura será colocada em funcionamento entre às 6h do dia 6 de dezembro (quarta-feira) e às 6h do dia 9 de dezembro (sábado). Durante as 72 horas de trabalho, 159 bairros da capital vão ficar sem abastecimento de água. Assim que finalizada, a obra vai promover uma revolução em São Luís, beneficiando mais 600 mil pessoas da capital. A cidade vai dar um salto na qualidade e quantidade da água! 

Movimento "Pró-Bolsonaro" ganha adeptos em Açailândia


Um grupo de manifestantes surpreendeu a todos neste fim de semana, no município de Açailândia, situado na região sudoeste do Maranhão. Isso porque populares resolveram realizar, no domingo, 26, às margens da BR-222, um ato "Pró-Bolsonaro", defendendo a candidatura do presidenciável, deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ), em 2018.

Um grupo de pessoas,  entre elas empresários e representantes de vários segmentos da sociedade civil organizada, se reuniu por volta das 09h30 na Praça da Bíblia, de onde saíram em carreata pelas principais ruas e avenidas da cidade, em demonstração de apoio a Bolsonaro.

A carreata encerrou na segunda entrada da Vila Ildemar, as margens da BR-222 onde os manifestantes realizaram a inauguração de um outdoor, com dizeres e foto do pré-candidato a presidente.

Depois da colocação do outdoor, em demonstração de apoio ao projeto, pessoas que passam pelo local dão sempre uma paradinha, para fotografar.

Roberto Rocha aposta na vitória de Jereissati para voltar a presidir o PSDB


O senador Roberto Rocha ainda aposta numa vitória do senador cearense,Tasso Jereissati, na disputa pela presidência nacional do PSDB, para garantir definitivamente a presidência do diretório estadual da legenda no Maranhão. 

Tasso que tem o aval do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, concorrerá contra o governador de Goiás, Marconi Perillo, que tem o apoio do senador Aécio Neves, do prefeito paulista João Dória e do senador José Serra.

Atualmente, o ninho tucano no estado está acéfalo, desde que foi destituída a comissão provisória regional, que vinha sendo comandada pelo senador Roberto Rocha e com o apoio do ex-prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira.

A definição no PSDB maranhense só deve ocorrer no dia 9 de dezembro, data em que a legenda deve realizar convenção para escolha do novo diretório da sigla no estado, tendo na disputa o vice-governador Carlos Brandão, ex-presidente do partido e Roberto Rocha.

Até lá o PSDB segue sem comando no Maranhão! 

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Ser ou não ser candidato ao governo do Maranhão?


A célebre frase shakespeariana, "ser ou não ser, eis a questão", representa bem o momento vivido politicamente pelo ex-secretário de Saúde, Ricardo Murad (PRP). 

Em meados de outubro, ele lançou uma carta aos maranhenses, no qual afirma que deve concorrer, em 2018, a um cargo majoritário (?), mas deixou no ar a inquietação, se disputará ao Governo do Maranhão ou ao Senado da República.

De lá pra cá o ex-secretário preferiu manter o silêncio, atuando apenas internamente em suas bases, para garantir adeptos à sua eventual candidatura no próximo pleito, podendo bater de frente com a própria cunhada, a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), que já afirmou sair candidata ao governo, pela quinta vez consecutiva.

Em recente conversa com jornalistas, em sua residência, Murad demonstrou disposição para encarar uma corrida ao Palácio dos Leões. No entanto, prefere não bater o martelo até o início do próximo ano.

“Nunca escondi de ninguém o meu desejo de ser governador. Mas, hoje, se eu não realizá-lo, não morrerei por isso”, declarou.

Vereador diz que prefeito irá recuperar quadra na Liberdade


O líder do PSD na Câmara Municipal de São Luís, vereador Cezar Bombeiro (PSD), informou que o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior (PDT), deve atender solicitação, de sua iniciativa, cobrando a recuperação da quadra da comunidade do Japão, no bairro da Liberdade.

Durante sessão na última quinta-feira, 23, no plenário do Legislativo, o parlamentar disse que vai dar mais esse crédito ao prefeito, na expectativa de que dessa vez sejam reiniciadas as obras de melhoria na quadra do Japão.

Para Bombeiro, o local é um importante espaço de lazer para os jovens que moram na área.

Roseana Sarney pode ter João Alberto como vice em 2018


Tudo indica que o PMDB no Maranhão pode lançar chapa pura na disputa à corrida sucessória ao Palácio dos Leões, nas eleições de 2018. Caso isso se concretize, a chapa a ser encabeçada pela ex-governadora Roseana Sarney pode ter como companheiro de chapa, o senador João Alberto Souza, que preside o partido no estado.

A viabilidade política se deve pelo fato de que João Alberto não deve concorrer à reeleição à Câmara Alta, já que o grupo Sarney tem como pré-candidatos definidos ao Senado, o ministro de Meio Ambiente, Sarney Filho (PV) e o senador Edison Lobão (PMDB), que concorrerá à reeleição.

Até o momento a ex-governadora Roseana ainda não confirma a informação, ressaltando que não tem pressa para definir a situação.

quinta-feira, 23 de novembro de 2017

Canindé discute realização de concurso público para agentes de trânsito


O Secretário Municipal de Trânsito e Transportes, Canindé Barros (foto), disse nesta quinta-feira, 23, em entrevista exclusiva ao programa Câmara em Destaque (Rádio Difusora AM-680Khz), que São Luís precisa hoje de mais de 800 agentes fiscalizando as principais vias públicas da cidade.

"Hoje, contamos com um quantitativo de 280 agentes de trânsito, mas por conta do regime de plantão, por dia, contamos apenas com 60 agentes para fazer perícia, fiscalizar as vias, fiscalizar o sistema de transporte público, entre outras questões. Portanto, temos que fazer mágica, para uma cidade que tem hoje mais de 1 milhão de habitantes e uma enorme frota de veículos circulando", declarou.

Na oportunidade, o titular da SMTT garantiu que já está dialogando com o prefeito Edivaldo Holanda Junior (PDT), para até meados do próximo ano estar realizando concurso público para novos agentes de trânsito em São Luís.

As garras do Lobo nas costas de Weverton Rocha


O suplente de senador e empresário, Edison Lobão Filho (PMDB/foto), já espera de "boca aberta" a entrega das chaves do Sistema Difusora de Comunicação (Rádio Difusora FM e TV Difusora) das mãos do deputado federal Weverton Rocha (PDT), já que o parlamentar deve deixar de ser o fiel arrendatário em janeiro de 2018, sob alegação de questões financeiras (sic).

Segundo informações do blog do Roberto Lobato, as emissoras foram arrendadas com a proposta futura de compra. "Arrendadas pelo parlamentar pedetista desde o início de 2016 com promessa de compra para este ano de 2017, a TV Difusora e Rádio Difusora FM se tornou um compromisso pesado para Weverton conseguir honrar, tanto que ele já vinha dando sinais de que havia perdido fôlego financeiro para comprar o sistema. Ou seja, quem não pode com o pote não segura na rodilha…"

Vale aguardar as cenas dos próximos capítulos!

Rede discutirá estratégias eleitorais no Maranhão para o próximo pleito



A executiva regional do Partido Rede Sustentabilidade no Maranhão irá realizar, no próximo sábado, 25, a II Conferência Estadual da legenda. O evento ocorrerá às 9 horas, no plenário da Câmara Municipal de São Luís, situada na área do Centro Histórico da capital.

Na oportunidade, os membros da sigla, que tem como expoente maior a ex-ministra de Meio Ambiente, Marina Silva, pré-candidata à Presidência da República, traçará estratégias para as eleições de 2018 no Maranhão.

"PSDB não fechará aliança com o PCdoB em 2018", diz Madeira


O ex-prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira, afirmou que a direção nacional do PSDB já bateu o martelo e garantiu que o partido não irá fechar aliança com o PCdoB do governador do Maranhão, Flávio Dino, em 2018, a exemplo do que ocorreu na eleição de 2014, quando os comunistas tiveram como companheiro de chapa o vice-governador tucano, Carlos Brandão.

Madeira informou que, seguindo ordens da executiva nacional interina, na pessoa do ex-governador de São Paulo, Alberto Goldman, a legenda no Maranhão realizará sua convenção no dia 9 de dezembro, para que seja efetivado o novo diretório estadual do PSDB no estado.

Enquanto isso, a sigla permanecerá acéfala, ou seja, sem comando local, ficando sob o controle da direção nacional. 

Atualmente, existem dois grupos brigando pela presidência do PSDB no país. Um é o do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que apoia a candidatura do senador Tasso Jereissati (CE) e outro, do governador de Goiás, Marcone Perillo, que conta com o aval do senador Aécio Neves e da ala mais conservadora do partido.

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Pegadores: uma pausa para licença médica


E não é que a juíza federal Paula Souza Moraes, que determinou a Operação Pegadores no Maranhão, tirou licença médica e a partir desta quarta-feira, 22, encontra-se afastada do caso, que levou 17 pessoas presas, acusadas de desviar recursos de mais de R$ 18 milhões de convênios entre o governo federal e o governo Flávio Dino (PCdoB), na área da Saúde.

A magistrada é substituta da 1ª Vara Criminal da Justiça Federal no Maranhão, cujo titular é o juiz federal Roberto Veloso, que se encontra licenciado por estar respondendo pela presidência da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe).

Se houver urgência em algum despacho da Operação Pegadores, que corresponde à quinta fase da Operação Sermão aos Peixes da PF, deve ser chamado um segundo juiz substituto.

Eliziane pode vir a apoiar Luciano Huck à Presidência da República


Se for confirmada a entrada do caldereiro apresentador global e empresário, Luciano Huck, na disputa ao Palácio do Planalto, nas eleições de 2018, a deputada federal Eliziane Gama (PPS) pode vir a ter de apoiar o comunicador no próximo pleito.

É que segundo a coluna Painel, da edição online do jornal Folha de S.Paulo, "Em nova etapa do esforço para atrair Luciano Huck aos palanques em 2018, o PPS colocou na mesa proposta para atrair o Agora!, grupo ao qual o apresentador está vinculado. Em contrapartida, a sigla mudaria de nome e adotaria alcunha de movimento. A ideia foi encampada pelo presidente da sigla, o deputado Roberto freire (SP). Ele está à espera de uma definição de Huck. Os dois já tiveram encontros em SP, Brasília e mais recente, no Rio, na casa de Armínio Fraga".

Portanto, caso isso se concretize, a deputada maranhense Eliziane Gama ou teria de mudar de partido, ou apoiar uma eventual candidatura Huck à Presidência da República.

Seria trágico se não fosse cômico!

Carioca diz que uma cadeira é sua na Assembleia Legislativa em 2019


O ex-vereador de São Luís, Paulo Roberto Pinto, mais conhecido por "Carioca" (foto), disse com exclusividade ao blog que vai mesmo brigar por uma cadeira na Assembleia Legislativa do Maranhão, nas eleições de outubro de 2018.

Carioca garantiu que tem conversado com dezenas de lideranças políticas e partidárias e feito incursões em vários municípios maranhenses na busca por alianças que possam lhe ajudar a vencer o próximo pleito.

"Estou de volta ao bom combate eleitoral e no momento, na condição de pré-candidato a deputado estadual, tenho conversado com dirigentes partidários para definir por qual partido irei concorrer a um novo pleito. Tenho certeza que iremos fazer uma campanha propositiva e apoiar a volta da ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) em mais uma campanha vitoriosa ao Palácio dos Leões", declarou.

Vale lembrar que no dia 8 de junho de 2016, o então suplente de vereador Carioca assumiu uma cadeira na Câmara Municipal de São Luís, no lugar do então titular Beto Castro, que hoje se encontra filiado ao PROS.

Roberto Rocha deixa comissão provisória do PSDB, mas Brandão não volta


Apesar da direção nacional do PSDB ter destituído, na terça-feira, 21, a comissão interventora no ninho tucano no Maranhão, que estava sob o comando do senador Roberto Rocha e do ex-prefeito de Imperatriz, Sebastião Madeira, a legenda continua sem comando no estado.

Mesmo tendo sido reconsiderada a liminar (decisão provisória), expedida pelo diretório nacional, ainda sob a tutela do presidente interino, senador Tasso Jereissati, que decretava a intervenção na executiva estadual do PSDB maranhense, o partido segue sem rumo definido.

Isso porque, no documento da nacional tucana não há espaço para que o ex-presidente do PSDB no Maranhão, vice-governador Carlos Brandão, possa retomar a diretriz da sigla. Isso porque o partido não realizou convenção no último dia 11, fazendo com que uma nova comissão deva ser nomeada.

Para a direção nacional do PSDB, presidida pelo ex-governador de São Paulo, Alberto Goldman, "não existe mais um órgão estadual organizado no Maranhão, em razão da extinção do seu mandato, confere-se também a extinção da sua comissão interventora", que vinha sob a liderança do senador Roberto Rocha.

Há uma expectativa de que uma nova convenção partidária deva ocorrer somente no dia 9 de dezembro, quando deve ser efetivado um novo comando estadual do PSDB.

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Astro se reúne com Edivaldo e cobra correções no orçamento municipal


O presidente da Câmara Municipal de São Luís, Astro de Ogum (PR), esteve reunido na manhã desta terça-feira, 21, com o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT), para solicitar do Executivo que sejam feitas as devidas correções no texto do projeto de lei, que trata do orçamento do município para o exercício financeiro de 2018.

Segundo Astro, somente após serem feitas as correções é que o orçamento retornará para as comissões técnicas do Legislativo, onde será apresentado parecer da Comissão de Orçamento e Finanças e depois apreciado e votado em plenário. A votação está prevista para a primeira quinzena de dezembro.

“Tudo tem que ser bem explicado e estudado, para que possamos agir com responsabilidade ao apreciar e votar matérias de grande importância para a população, já que envolve os destinos do nosso município e de nosso povo”, disse o presidente da Câmara.

Na segunda-feira, 20, Astro adiou uma audiência pública na Casa para discussão do Plano Plurianual (PPA) e da Lei Orçamentária, para que tais correções fosse feitas pela equipe técnica da Prefeitura.

Segóvia deixa analistas políticos com a pulga atrás da orelha na Lava Jato


Pesadas críticas já começam a recair sobre o novo delegado geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia (foto), após, em sua posse, ter disparado contra a própria instituição da PF e à Procuradoria Geral da República (PGR), numa clara tentativa de livrar a cara do presidente Michel Temer (PMDB) das acusações que pairam contra o chefe do Palácio do Planalto.

Na oportunidade, Segóvia crucificou o andamento da Operação Lava Jato na ação do Ministério Público Federal (MPF) contra o ex-assessor presidencial, Rodrigo Rocha Loures, que foi pego com a "boca na botija", ao sair de um restaurante carregando uma mala com R$ 500 mil, que- supostamente- seria entregue à Temer.

Para o delegado da PF, houve um ritmo acelerado nas investigações com a participação do ex-procurador geral da República, Rodrigo Janot. Segundo Segóvia, a mala de dinheiro, carregada pelo ex-assessor de Temer pode não ser suficiente para apontar crimes (sic). No entanto, a própria PF garantiu que a mala estava recheada de dinheiro, oriundo de propina da JBS.

"Talvez seria bom, para que o Brasil inteiro soubesse e para que houvesse uma transparência maior, sobre como foi conduzida aquela investigação. Porque a gente acredita que se fosse sob à égide da Polícia Federal, essa investigação teria que durar mais tempo. Porque uma única mala, talvez não desse toda a materialidade que a gente necessitaria, para resolver se havia ou não crime, quem seriam os partícipes e se haveria ou não corrupção. É um ponto de interrogação que fica hoje, no imaginário popular brasileiro e que poderia ter sido respondido, se a investigação tivesse mais tempo..."

Por que Sarney e Padilha não compareceram à posse de Segóvia?


Causou surpresa nas hostes políticas as ausências do ex-presidente e ex-senador José Sarney e do ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, ambos do PMDB e citados na Lava Jato, na solenidade de posse do novo delegado-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia, ocorrida na manhã da última segunda-feira, 20, em Brasília (DF).

A inquietação foi visível entre os presentes ao local, principalmente depois das especulações nos bastidores de que tanto Sarney quanto Padilha teriam sido os dois figurões que influenciaram o presidente da República, Michel Temer (PMDB) a empossar Segóvia no comando da instituição da PF, em substituição ao delegado Leandro Daiello.

Além disso, no Maranhão ainda são notáveis os estragos políticos na cozinha do Palácio dos Leões, depois que a Polícia Federal, sob a égide de Segóvia, prendeu pessoas ligadas ao governo Flávio Dino (PCdoB), fruto de investigações da Operação Sermão aos Peixes, que apurou desvios milionários na área da Saúde, em convênios firmados entre o governo federal e governo estadual.

Durante a cerimônia de posse, o delegado Segóvia garantiu que dará andamento às investigações de desvios de recursos públicos no Maranhão, assim como em outras operações que estão em andamento sob a responsabilidade da Polícia Federal com a anuência da Justiça.

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

O sorvete e a liturgia da mentira


O advogado Abdon Marinho (foto) faz uma crítica, nas redes sociais, ao artigo escrito pelo ex-presidente da República e ex-senador, José Sarney (PMDB), intitulado de "Governo Sorvete". Na avaliação do causídico, o autor da publicação acabou produzindo uma peça de ficção meio ridícula e o político um "texto de uma politicalha atroz".

Segue abaixo a íntegra da crítica de Abdon Marinho:

"ALGUÉM me manda um artigo supostamente escrito pelo ex-presidente José Sarney, intitulado “Governo Sorvete”. Comecei a ler e, antes mesmo de terminar, apesar de não ser longo, fui ao site do escritor e político certificar-me da autoria.

No seu site, que divide em duas partes: o escritor e o político, está, de fato, o texto, que devo dizer não faz justiça a nenhum dos dois, nem ao escritor membro da Academia Brasileira de Letras, nem ao político, que foi de deputado a Presidente da República.

O escritor produziu uma ficção meio ridícula e o político um texto de uma politicalha atroz que já se esperava superada nos dias atuais.

O ex-presidente que já foi tudo que sonhou – e até além dos sonhos –, afinal, um político do interior do Maranhão que chega à presidência da República, tendo antes sido deputado, senador, não é para qualquer um – e ele chegou lá –, e depois ainda foi senador por mais 24 anos pelo estado do Amapá, sendo, até hoje, respeitado como um dos mais argutos políticos brasileiros, poderia se dar ao respeito de não escrever ou assinar qualquer coisa que lhes põem as mãos.

Não que o ex-presidente nunca tenha sido capaz de escrever ou até fazer coisas bem piores na luta pelo poder. 

A ele, foi e é atribuída uma das mais torpes obras de ficção política já criadas no Maranhão: a farsa da suposta morte de Reis Pacheco, cuja a autoria imputou, igualmente, num artigo, ao adversário de então, o candidato ao governo Cafeteira, no longínquo ano de 1994. 

Aquela trama de ficção consistiu em forjar a morte de um cidadão que tivera participação – através de um acidente de trânsito – na morte do conselheiro Hilton Rodrigues, sogro de Cafeteira.

Como, simplesmente, não daria certo dizer tal absurdo, a obra ficcional “criou” um irmão para Reis Pacheco, um personagem chamado Anacleto, que, através de um advogado do Ceará, denunciou que o senador da República, Cafeteira, ao Supremo Tribunal Federal - STF, como mandante da suposta morte do irmão. Quanta criatividade e ousadia.

Às vésperas do pleito o autor da ficção escreve um artigo “Liberdade e Reis Pacheco” – em determinada passagem do texto, se não me falha a memória, chega a dizer que Cafeteira, no velório do sogro, teria lhe confessado o desejo de ver morto o causador do acidente –, atribuindo ao adversário a morte de Reis Pacheco.

A farsa só foi desbaratada, após investigação rápida empreendida pelos deputados Juarez Medeiros e Aderson Lago, poucos dias antes daquele pleito quando, pelas dificuldades de comunicação de então e a sabotagem, como falta de energia em quase todo o interior e mesmo falta de sinal de televisão no horário da propaganda eleitoral de rádio e televisão, impediu que fosse reposta a verdade: Cafeteira nunca mandara matar ninguém, Reis Pacheco estava “vivinho da silva”, morando no Amapá, e o tal irmão Anacleto não existia.

Acredito que quem escreve, sobretudo, quem tem a honra de dizer-se escritor – e que já foi tudo que quis na vida –, tem certos deveres éticos e o compromisso indelével com a verdade. Aliás, como dizia o próprio ex-presidente: tem que respeitar a liturgia do cargo – e do encargo.

Já vivendo o seu outono, o ex-presidente e escritor, deveria zelar um pouco mais por sua biografia, a fim de evitar que as torpezas praticadas na ânsia desmedida pelo poder se sobressaíam mais que as qualidades que, acredita-se, possa ter. Afinal, todos, ao menos para os seus, têm algumas qualidades. 

Ao escrever o texto “Governo Sorvete”, talvez numa tentativa de ironizar o atual governador, acaba por arranhar a própria biografia.

Não se faz ironias ou se escreve sobre assuntos tão sérios sem tomar por base argumentos reais. A falta desse cuidado, acaba, infelizmente por igualar, um escritor que já teve até a honra de presidir o Brasil a um destes venais blogueiros capazes de alugar a pena e vender a consciência por qualquer trocado.

Embora estivesse viajando por ocasião da deflagração da Operação Pegadores (gostei demais deste apelido pela criatividade), entendi, desde o primeiro momento, que o governo estadual pagara por algo a uma empresa que, no passado, fora um sorveteria. Entendi assim.

A história de se estava pagando procedimentos médicos-hospitalares a uma sorveteria ou pagando por sorvete, picolés ou casquinhas, já foi exercício criativo daqueles que se ocuparam de explorar o episódio politicamente.

Depois, os próprios governistas, apanhados com as calças nas mãos por contas de suas estripulias pouco ortodoxas, acabaram usando a tal versão para tentar desmoralizar a operação policial, colocando em dúvida todo um trabalho realizado por agentes policiais, integrantes do Ministério Público Federal da Controladoria Geral da União e do Poder Judiciário.

Os fatos apurados até aqui, são graves e merecem rigorosos esclarecimentos por partes dos atores implicados, temos mais de uma dezena de pessoas presas provisoriamente, sendo execrados publicamente, temos denúncias de que os recursos públicos da saúde estavam sendo usados para pagamentos de inúmeros apaniguados e que, serviam, inclusive, para pagamentos de pensões alimentícias e de “Bolsa Quenga” por alguns altos dignatários do poder. Isso é sério, muito sério, não comporta gracejos ou gracinhas.

Se o texto do ex-presidente pretendeu ser irônico, deveria antes de tudo, cercar-se da verdade para não fazer coro aos que querem, com informações falsas, prejudicar e achincalhar o trabalho, que se quer acreditar seja sério e desprovido de qualquer outra motivação que não seja zelo pela coisa pública e a verdade real.

Os fatos narrados na investigação são coisas bastante sérias, repito, não havendo lugar para ironias de mau gosto como a história do “sorvete de coco ou cocô” ou de que o tratamento dos pacientes que agonizam nos hospitais estaduais, consiste na distribuição de picolés, casquinhas ou outros ingredientes. 

Que falta de respeito com os enfermos, Dr. Sarney. 

Ao fazer ironias ficcionais sem graça e gosto duvidoso, tendo como questão de fundo informações desprovidas de verdade, o ex-presidente presta um desserviço não só as investigações mas à boa literatura maranhense onde se destacaram nacionalmente figuras como Gonçalves Dias, os irmãos Azevedo, Josué Montelo, João Lisboa, Ferreira Gullar, e tantos outros.

Se tentou fazer graça com assunto de tamanha gravidade não conseguiu mais que sorriso amarelo e chocho, indigno de valer um sorvete, este, de verdade". 

Abdon Marinho é advogado.

Hoje é dia da consciência negra


O Dia da Consciência Negra é comemorado em 20 de novembro em todo o país. A data homenageia o Zumbi, um escravo que foi líder do Quilombo dos Palmares. Zumbi morreu em 20 de novembro de 1695.

O objetivo do Dia da Consciência Negra é fazer uma reflexão sobre a importância do povo e da cultura africana, assim como o impacto que tiveram no desenvolvimento da identidade da cultura brasileira.

A sociologia, a política, a religião e a gastronomia entre várias outras áreas foram profundamente influenciadas pela cultura negra. Este é um dia de comemorar e mostrar profundo apreço pela cultura afro-brasileira.

Após operação da PF, Sarney ironiza Dino: "Me dá um sorvete aí!"


Ainda surfando nas ondas magnéticas da bombástica "Operação Pegadores" da Polícia Federal, o ex-presidente da República e ex-senador José Sarney (PMDB) ironiza o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), em artigo, assinado de próprio punho, finalizado com a seguinte frase de efeito: "Me dá um sorvete aí!".

A ironia do astuto ex-parlamentar peemedebista se volta para as acusações feitas pela Polícia Federal de que até uma fábrica de sorvete teria sido utilizada pelo governo comunista para desviar verbas milionárias do Fundo Nacional de Saúde (FNS) para terceiros, aliados ao governo Dino no estado.

Leia abaixo alguns trechos do artigo:

É uma glória para o nosso Estado a descoberta que acaba de ser feita no Maranhão — o penúltimo estado comunista no mundo depois que a Albânia acabou com esse sistema —, de que descobrimos aquilo que nunca tinha sido achado na mesa dos cientistas: o medicamento universal que liquida com qualquer doença.

A Sociedade Internacional de Medicina, com sede em Londres, acaba de tomar conhecimento de que aqui foi descoberto o remédio final para a saúde, que causa verdadeiro milagre: o Sorvete Milagroso!

A Operação Pegadores, deflagrada pela Polícia Federal, que há quinze meses acompanhava os trabalhos estatais, tornou transparente o programa governamental para salvar a Saúde Pública.

Mais de UM MILHÃO DE REAIS custou a empreitada do Governo do Maranhão.

....Foi um número tão exagerado que levou a Polícia Federal a desconfiar. Só um hospital consumiu quinhentos mil casquinhas de sorvete de uma bola, ao custo unitário de dois reais por bola. Assim, em cada cama, quem chegava encontrava o paciente chupando uma casquinha de sorvete. Faltava remédio, algodão, seringa e roupa lavada, mas sorvete jamais. Quinhentos mil sorvetes sabor Dino. Não ficou muito claro se, burlando a pesquisa, a turma também chupava picolé.

Outra coisa fantástica é o fato de que toda essa produção brutal de sorvete (e picolé?) era produzida por uma firma fantasma, que não existia, mas produzia e consumia o dinheiro que, segundo o slogan do governo, deveria ser “de todos nós”. E os marqueteiros ficaram também ouriçados com a possibilidade de substituir o slogan do Governo por “Sorvetes de Todos Nós!” Seria mais atrativo e chamativo.

...A operação era tão secreta que de nada sabiam o Secretário de Saúde, Dr. Carlos, o Governador, Dr. Dino, o Secretário da Articulação Política, Dr. Jerry, o Dr. dos Direitos Humanos e Participação Popular — sim, pois tanto sorvete é caso de direitos humanos e dos direitos dos políticos que apoiavam todo o governo do sorvete.

O milagre é que toda a fórmula de feitura do sorvete da trapaça era explicada ao Secretário de Saúde, com folha suplementar mandada preparar por alguém (?) de cima, que também não sabia de nada — só de tudo.

Sendo assim, entre sorvetes, picolés e roubalheira fica o pobre Maranhão com 20 mortes por semana, estradas esburacadas, filas e filas nos hospitais e nas UPAs, sem remédios e algodão. Os doentes, à beira da morte, só podem balbuciar:

— Me dá um sorvete aí!

José Sarney

domingo, 19 de novembro de 2017

Eliziane diz que dívida ativa com a União foi adquirida pelo próprio PPS


A deputada federal Eliziane Gama (PPS) encaminhou nota a este blog, informando que o aparecimento do seu nome na lista da Dívida Ativa da União (DAU), deve-se a um débito do próprio partido, adquirida anterior à sua gestão na presidência do PPS no Maranhão.

Leia a íntegra da nota:

"Diante das informações divulgadas por este blog, a presidente do Diretório Estadual do PPS no Maranhão informa que se trata de uma dívida do partido adquirida anterior a sua gestão como presidente do PPS no estado e o partido já está tomando as providências para o pagamento".

Zé Reinaldo, Waldir Maranhão e Eliziane estão na lista da dívida ativa da União


Os deputados federais da bancada maranhense, José Reinaldo Tavares (PSB), Waldir Maranhão (Avante) e Eliziane Gama (PPS) aparecem na lista de um grupo de parlamentares inscritos na Dívida Ativa da União (DAU). 

Esse grupo de deputados, segundo o site Congresso em Foco, é responsável por um rombo de R$ 1,4 bilhão nos cofres públicos, sem contar a relação de devedores da União que financiam campanhas eleitorais para a Câmara e o Senado, entre pessoas físicas e jurídicas, muitas delas de propriedade dos próprios parlamentares ou apresentadas como partidos políticos.

Os dados constam de levantamento divulgado pela Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN).

Veja a lista abaixo:

José Reinaldo Carneiro Tavares (PSB) deve R$ 32.775,42 inscritos na Dívida Ativa da União.

Waldir  Maranhão Cardoso (Avante) deve R$ 18.127,14

Eliziane Pereira Gama Ferreira (PPS) deve R$ 7.509,70