domingo, 18 de fevereiro de 2018

Roseana Sarney nem pensa mais em ter o PT em seu palanque no Maranhão


A condenação em segunda instância pelo TRF 4, de 12 anos e 1 mês de prisão, do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva colocou um balde de água fria na possível aliança do MDB e do PT no Maranhão, para as eleições de outubro deste ano.

A própria pré-candidata ao Palácio dos Leões, ex-governadora Roseana Sarney (MDB), já não mais nem cita o nome do ex-presidente petista, para evitar maiores constrangimentos políticos no estado. Bem diferente de épocas passadas.

Em âmbito nacional, líderes e caciques do MDB já avaliam a necessidade de romper alianças ou acertos prévios com o PT, caso a sigla tenha outro pré-candidato à Presidência da República no lugar de Lula, que pela Lei da Ficha Limpa está inelegível e não poderá participar do pleito vindouro.

Antes de ser condenado, Roseana Sarney ainda analisou a possibilidade de utilizar, politicamente, a popularidade de Lula para alavancar votos e evitar que o PT pudesse fechar palanque com o governador Flávio Dino (PCdoB).

Após a condenação, o cenário é outro e o distanciamento ao PT passou a ser a tônica. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário