sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Para analista, adversários exploraram mal ausência de Bolsonaro em debate


O fato de o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) ter se ausentado do debate entre presidenciáveis na TV Globo, preferindo dar entrevista à concorrente TV Record nessa quinta-feira (4), foi uma "oportunidade de ouro" perdida pelos adversários do deputado militarista, líder nas pesquisas de intenção de voto e apontado como nome certo no segundo turno. A conclusão é da jornalista Daniela Sholl, especialista com experiência de 18 anos em consultoria política (veja um resumo dos desempenhos ao final desta matéria).

A opção de Bolsonaro pela Record incluiu a veiculação da entrevista no mesmo horário do debate na Globo – com duração superior a 20 minutos, o que afastaria a hipótese, alegada pelos médicos do próprio candidato do PSL, de que ele não deveria se submeter a qualquer atividade por mais que 15 minutos. Para Daniella, o próprio fato de a Record pertencer ao bispo Edir Macedo – um dos principais líderes evangélicos do país – poderia ter sido explorada com mais eficiência pelos demais presidenciáveis. O religioso anunciou apoio à candidatura de Bolsonaro nesta semana.

"Acho que o Bolsonaro cometeu um erro ao fazer a provocação de dar entrevista na concorrente da Globo, no mesmo horário de debate. Fugiu do debate e foi dar entrevista na emissora do aliado, em um ambiente 'chapa-branca' [favorável]", ponderou Daniella, lembrando que campanhas como a que está em curso em 2018 são vencidas por quem erra menos.

Com informações do Congresso em Foco

Nenhum comentário:

Postar um comentário