Banner da Prefeitura de São Luís

Banner da Prefeitura de São Luís

sábado, 1 de julho de 2017

Escolha de Raquel Dodge agradou Sarney, Temer e a cúpula do PMDB


A adversária expressa do procurador-geral da República Rodrigo Janot, a subprocuradora e futura comandante da Lava Jato, Raquel Dodge (foto), agradou não só o presidente Michel Temer, mas também, caciques do PMDB como o ex-presidente e ex-senador José Sarney e o senador Romero Jucá.

Raquel Dodge, escolhida por Temer via lista tríplice, deve ser a primeira mulher a assumir o cargo de Procuradora-Geral da República (PGR) no lugar de Janot, caso seja aprovada em sabatina no plenário do Senado. Com isso, ela passa a gerenciar a função mais alta na hierarquia do Ministério Público Federal (MPF), cujo órgão apresentou denúncia de corrupção passiva do presidente Michel Temer na Lava Jato.

A preocupação maior nesse momento, nos bastidores, é o esfriamento das ações da Lava Jato, cujas investigações avançaram na gestão do procurador Janot, cujo nome de sua vontade para a sucedê-lo seria o do subprocurador Nicolao Dino, que venceu a lista tríplice com 621 votos, e Raquel Dodge ficou em segundo lugar com 587 votos.

No entanto, Nicolau Dino, que é irmão do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), não obteve o mesmo sucesso perante a escolha feita pelo presidente Michel Temer, que já havia se manifestado em favor de Dodge, assim com a cúpula caciquiana do PMDB.

Nenhum comentário:

Postar um comentário