Rádio Web Conexão

quinta-feira, 30 de abril de 2020

Justiça determina "lockdown" em São Luís no combate ao novo coronavírus


A Justiça do Maranhão determinou, na noite desta quinta-feira, 30, o bloqueio total das atividades não essenciais na região metropolitana da Ilha de São Luís, que inclui, além da capital, os municípios limítrofes de São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa.

A medida do Judiciário passa a valer a partir da próxima terça-feira, 5, e tem como justificativa o fato de que na última terça-feira, 28, a cidade de São Luís atingiu 100% da ocupação das 112 UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) da rede estadual, referentes ao tratamento de infectados pela pandemia da Covid-19.

A determinação judicial prevê "a suspensão expressa de todas as atividades não essenciais à manutenção da vida e da saúde".

Também fica proibida a entrada e a saída de veículos da região metropolitana de São Luís por um período de 10 dias, com exceção de caminhões, ambulâncias, veículos transportando pessoas para atendimento de saúde e atividades de segurança.

A determinação é do juiz Douglas de Melo Martins, da Vara de Interesses Difusos e Coletivos da Ilha de São Luís.

Covid-19: o que o Maranhão tem a ver com os EUA?

EDITORIAL

O Maranhão, estado pobre do nordeste brasileiro, formado por uma parte da Floresta Amazônica e banhado pelo Oceano Atlântico, nos últimos dias ganhou destaque nos noticiários nacionais e até internacional pelo ritmo acelerado do número de mortes no Brasil decorrentes da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), que muito se assemelham com os Estados Unidos da América (EUA), país rico e de economia forte.


Quem mostra esse crescimento vertiginoso da doença, que já matou milhares de pessoas no mundo inteiro, é uma pesquisa da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), considerada uma das principais instituições mundiais de pesquisa em saúde pública, que revela que o quantitativo de óbitos no Brasil dobra em média a cada cinco dias, proporcionalmente a mesma velocidade de contaminação dos EUA.

Segundo dados mais recentes, o Maranhão já chegou a mais de 180 mortos por conta do novo coronavírus (Covid-19) e 3.190 pessoas infectadas em 78 municípios do estado.

Reportagem divulgada pelo Jornal Nacional (Globo), na última quinta-feira, 29, relata que os pesquisadores da Fiocruz constataram a presença dos vírus em todos os estados brasileiros e a rápida propagação por municípios menores.

Quanto maior o número de casos de Covid-19 em cidades pequenas, maior o risco de faltar atendimento onde a estrutura de saúde é ruim ou inexiste, e maior a migração de pacientes para as cidades maiores, onde já faltam leitos nas unidades de saúde.

O novo coronavírus já está presente em quase 80% dos municípios entre 50 e 100 mil habitantes. Nos municípios menores, a circulação comunitária já é visível e preocupa.

Mediante essa quadro assustador a única saída é manter as políticas de isolamento e distanciamento social para evitar novas contaminações pela doença, até que seja descoberta uma vacina eficaz contra esse novo vírus.

Relaxamento do isolamento social faz Turu disparar em infectados pela Covid


O relaxamento da população na política de isolamento e distanciamento social tem levado alguns bairros de São Luís a concentrar o maior número de contaminados pelo novo coronavírus (Covid-19). 

É o caso do Turu, Calhau e Renascença, cujos bairros aparecem na linha de frente no número de infectados pela doença, que já se espalhou por mais de 190 localidades da capital maranhense, com tendência de crescimento para o próximo mês de maio.

A região metropolitana da Ilha de São Luís, que abrange também os municípios limítrofes de Paço do Lumiar, Raposa e São José de Ribamar, concentra cerca de 90% dos casos da pandemia em todo o estado do Maranhão.

Veja abaixo a lista completa dos bairros de São Luís contaminados pela Covid-19, segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES) 


  1. Turu - 105 casos
  2. Calhau - 88 casos
  3. Renascença - 85 casos
  4. Cidade Operária - 62 casos
  5. Araçagy - 56 casos
  6. Anjo Da Guarda - 53 casos
  7. Cohatrac I, II, III, IV, Primavera-Cohatrac - 51 casos
  8. Liberdade - 46 casos
  9. Bairro De Fátima - 45 casos
  10. Centro - 45 casos
  11. Vila Embratel - 44 casos
  12. Ponta D'areia - 42 casos
  13. Cohama - 40 casos
  14. Bequimão - 39 casos
  15. Monte Castelo - 39 casos
  16. Coroadinho - 36 casos
  17. Maiobão - 34 casos
  18. Anil - 33 casos
  19. João Paulo - 32 casos
  20. Conjunto Habitacional Vinhais - 31 casos
  21. São Francisco - 29 casos
  22. Angelim - 28 casos
  23. Jardim São Cristóvão / Conjunto Juçara / Conjunto Penalva - 28 casos
  24. Maracanã - 26 casos
  25. Olho D'água - 25 casos
  26. Cohafuma - 23 casos
  27. Conjunto Dom Sebastião / Vila Dos Nobres / Pq. Dos Nobres / Parque Timbira - 21 casos
  28. Alemanha - 20 casos
  29. Parque Vitoria - 20 casos
  30. Ponta Do Farol - 19 casos
  31. Vila Palmeira - 19 casos
  32. Conjunto São Raimundo - 17 casos
  33. Jardim América - 17 casos
  34. Recanto dos Vinhais - 17 casos
  35. Cohab Anil I - 14 casos
  36. Jardim Eldorado - 14 casos
  37. Aurora - 13 casos
  38. Cruzeiro do Anil - 13 casos
  39. João de Deus - 13 casos
  40. Bom Jesus - 12 casos
  41. Cidade Olímpica - 12 casos
  42. Jardim de Fátima - 12 casos
  43. Jordoa - 12 casos
  44. Planalto Vinhais II - 12 casos
  45. Santa Cruz - 12 casos
  46. Cohab Anil III - 11 casos
  47. Maiobinha - 11 casos
  48. Vila Janaína - 11 casos
  49. Alto Turu - 10 casos
  50. Coheb 10 casos
  51. Forquilha - 10 casos
  52. Lira - 10 casos
  53. São Bernardo - 10 casos
  54. Bela Vista / Primavera I (Cohajap) - 9 casos
  55. Filipinho / Redenção - 9 casos
  56. Jardim Tropical - 9 casos
  57. Vila Fialho - 9 casos
  58. Areinha - 8 casos
  59. Conjunto Habitacional Turu / Jardim Atlântico - 8 casos
  60. Coroado - 8 casos
  61. Maioba - 8 casos
  62. Parque Amazonas - 8 casos
  63. Parque Atenas - 8 casos
  64. Sacavém - 8 casos
  65. Santa Efigênia - 8 casos
  66. Apeadouro - 7 casos
  67. Barreto - 7 casos
  68. Camboa - 7 casos
  69. Caratatiua - 7 casos
  70. Centro (São José De Ribamar) - 7 casos
  71. Chácara Brasil - 7 casos
  72. Cohatrac V - 7 casos
  73. Jardim Das Margaridas / Parque Aurora / Planalto Anil I, II, III - 7 casos
  74. Vila Bacanga - 7 casos
  75. Vila Isabel Cafeteira - 7 casos
  76. Conjunto Rio Anil - 6 casos
  77. Ipase - 6 casos
  78. Ipem São Cristóvão/Conjunto São Carlos - 6 casos
  79. Maranhão Novo - 6 casos
  80. Pindaí - 6 casos
  81. Pindorama - 6 casos
  82. Planalto Aurora - 6 casos
  83. Quitandinha / Vinhais I / Vinhais II - 6 casos
  84. Sá Viana - 6 casos
  85. Vila Itamar - 6 casos
  86. Vila Passos - 6 casos
  87. Jaracaty - 5 casos
  88. Jardim São Cristóvão II - 5 casos
  89. Lima Verde - 5 casos
  90. Miritiua - 5 casos
  91. Radional - 5 casos
  92. Retiro Natal - 5 casos
  93. Santa Bárbara - 5 casos
  94. Santa Clara - 5 casos
  95. Sítio Pirapora - 5 casos
  96. Tibiri - 5 casos
  97. Bom Milagre - 4 casos
  98. Campina - 4 casos
  99. Cidade Verde - 4 casos
  100. Cohaserma / Cohaserma II - 4 casos
  101. Coréia - 4 casos
  102. Cruzeiro - 4 casos
  103. Fumacê - 4 casos
  104. Madre Deus - 4 casos
  105. Moropoia - 4 casos
  106. Nova Terra - 4 casos
  107. Novo Angelim - 4 casos
  108. Outeiro da Cruz - 4 casos
  109. Planalto Turu II - 4 casos
  110. Santo Antônio - 4 casos
  111. São Benedito - 4 casos
  112. Vila Kiola - 4 casos
  113. Vila Lobão e Vila Roseana Sarney - 4 casos
  114. Vila Nazaré - 4 casos
  115. Alto da Esperança - 3 casos
  116. Cutim Anil - 3 casos
  117. Diamante - 3 casos
  118. Ipem Turu - 3 casos
  119. Ivar Saldanha - 3 casos
  120. Mata de Itapera - 3 casos
  121. Matinha - 3 casos
  122. Novo Cohatrac - 3 casos
  123. Paraiso das Rosas - 3 casos
  124. Parque Universitário - 3 casos
  125. Ribeira - 3 casos
  126. São Marcos - 3 casos
  127. Sítio Grande - 3 casos
  128. Vila Alonso Costa - 3 casos
  129. Vila Bom Viver - 3 casos
  130. Vila Brasil - 3 casos
  131. Vila Isabel - 3 casos
  132. Vila Maranhão - 3 casos
  133. Vila Mauro Fecury II - 3 casos
  134. Vila Nova - 3 casos
  135. Vila Operaria - 3 casos
  136. Vila São José - 3 casos
  137. Vila São Luís - 3 casos
  138. Alto Do Farol - 2 casos
  139. Apicum - 2 casos
  140. Cohab Anil IV - 2 casos
  141. Fé em Deus - 2 casos
  142. Gancharia - 2 casos
  143. Goiabal - 2 casos
  144. Itapiracó - 2 casos
  145. Paranã - 2 casos
  146. Parque Thiago Aroso - 2 casos
  147. Primavera II (Cohajap II) - 2 casos
  148. Recanto dos Pássaros - 2 casos
  149. Recanto dos Signos - 2 casos
  150. Tirirical - 2 casos
  151. Trizidela da Maioba - 2 casos
  152. Turiúba - 2 casos
  153. Upaon-Açu - 2 casos
  154. Vila Ariri - 2 casos
  155. Vila Dr Julinho - 2 casos
  156. Vila Flamengo - 2 casos
  157. Vila Mauro Fecury I - 2 casos
  158. Vila Sarney Filho II - 2 casos
  159. Vila Vitória - 2 casos
  160. Açaizal Grande - 1 caso
  161. Cantinho do Céu / Conjunto Manoel Beckman - 1 caso
  162. Centro (Paço do Lumiar) - 1 caso
  163. Centro (Raposa) - 1 caso
  164. Cohab Anil II - 1 caso
  165. Conjunto São Marcos - 1 caso
  166. Desterro - 1 caso
  167. Ilhinha - 1 caso
  168. Inhauma - 1 caso
  169. Jardim Coelho Neto - 1 caso
  170. Jardim das Mercês - 1 caso
  171. J.Lima - 1 caso
  172. Laranjal - 1 caso
  173. Mutirão caso - 1 caso
  174. Outeiro - 1 caso
  175. Paranã III - 1 caso
  176. Paraty - 1 caso
  177. Parque Ângela / Residencial Vinhais III - 1 caso
  178. Parque das Palmeiras - 1 caso
  179. Parque Jair - 1 caso
  180. Parque Sabiá - 1 caso
  181. Pau Deitado - 1 caso
  182. Planalto Anil - 1 caso
  183. Quebra-Pote - 1 caso
  184. Residencial Planalto Vinhais I / Vinhais VI - 1 caso
  185. Residencial Silvana - 1 caso
  186. Santa Rosa - 1 caso
  187. Saramanta - 1 caso
  188. Sítio Leal - 1 caso
  189. Tambaú - 1 caso
  190. Tijupa Queimado - 1 caso
  191. Turu / Jardim das Oliveiras (Cohajoli) - 1 caso
  192. Vila Cafeteira - 1 caso
  193. Vila dos Frades - 1 caso
  194. Vila Jeniparana - 1 caso
  195. Vila São José II - 1 caso
  196. Vila Sarney Filho I - 1 caso

quarta-feira, 29 de abril de 2020

"São Luís é a capital com mais casos de coronavírus", alerta professor


O professor e membro do PSTU, Saulo Arcangeli, voltou a afirmar e comprovar nas redes sociais que São Luís já é a capital do país com mais casos da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) e com 100% de ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), impossibilitando novas internações hospitalares.

Em sua página, o servidor público e mestre em Desenvolvimento Socioespacial e Regional apresentou um gráfico (ver abaixo) sobre o impacto do coronavírus nas capitais brasileiras, mostrando que São Luís aparece a frente de Recife, Fortaleza, Manaus e São Paulo, em casos por 100 mil habitantes.


São Luís já é capital brasileira, proporcionalmente, com mais casos de Coronavírus e com 100% dos leitos de UTI ocupados. Muitos já estão morrendo, sem garantia de atendimento. #FechaTudo #SaudeAcimadeTudo # RendaBásicaDignaParaTrabaladores # ForaBolsonaroeMourão 

Imagem

Vereadores aprovam novos projetos no combate a Covid-19 em São Luís


A Câmara Municipal de São Luís realizou, nesta quarta-feira, 29, mais uma sessão extraordinária remota na qual foram aprovados Projetos de Lei que beneficiam a população, que continua sofrendo com a proliferação do novo coronavírus (COVID-19) na capital maranhense.

As proposições possuem caráter autorizativo e são de autoria dos vereadores Cézar Bombeiro (PSD), Chico Carvalho (PSL), Astro de Ogum (PCdoB), Pavão Filho (PDT), Antônio Garcez (PTC) e Dr. Gutemberg Araújo (PSC).

As matérias foram aprovadas em 1º e 2º turnos e seguiram para apreciação do prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT).

Leia a íntegra da matéria no link abaixo

https://www.camara.slz.br/vereadores-aprovam-projetos-que-beneficiam-populacao-diante-da-proliferacao-do-covid-19-em-sao-luis/

TV Mirante é a nova casa para as estratégias políticas de Flávio Dino

EDITORIAL

Diz um velho ditado popular que, "um bom filho à casa retorna". Principalmente se esse filho nunca deixou o lar, mas apenas brigou com membros da família e agora, decidiu voltar com os próprios pés.




Antes, afeito a criar uma mídia alternativa no Maranhão, com a ascensão ao governo do estado em 2014, Flávio Dino (PCdoB) apregoava aos quatro cantos que a TV Mirante, pertencente ao Grupo Sarney de Comunicação ou Grupo Mirante, era a "TV Mentira do Maranhão", frase atribuída também ao saudoso ex-governador Jackson Lago.

Com a morte do velho caudilho maranhense, eis que o poder e a frase de efeito sobre a emissora "do outro lado ponte" foi tomada pra si pelo governador comunista, numa espécie de mantra contra o império da comunicação no estado, liderado pelo então oligarca José Sarney, hoje aos 90 anos afastado da política e recluso às letras e à família.

Em tempos da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), eis que Dino mudou radicalmente da ideia de montar uma imprensa alternativa forte e viver midiaticamente sob os holofotes da TV Mirante, antes "TV Mentira do Maranhão", que devia ser combatida pela foice e o martelo.

Os tempos são outros. Agora, são inserções publicitárias diárias, entrevistas exclusivas e para o seu deleite matérias enviadas pela TV Mirante em rede nacional, em especial ao Jornal Nacional para ter o ego político massageado e se possível posar de bom moço contra seu arquirrival, o presidente Jair Bolsonaro, de olho em créditos e súditos para 2022.

É, quem te viu, quem te vê Dino! Antes não aceitava nem água da TV Mirante.

Weverton comemora decisão do STF em barrar ida de Ramagem para a PF


O líder do PDT no Senado, Weverton Rocha, usou as redes sociais nesta quarta-feira, 29, para parabenizar a decisão liminar (provisória) do ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), que suspendeu a nomeação do delegado Alexandre Ramagem para o cargo de diretor-geral da Polícia Federal.

Segundo o senador pedetista:

"A decisão do STF mostra que há limites constitucionais para atuação do presidente. A ação do PDT não é, em especial, contra o nome indicado, mas contra a forma como Bolsonaro chegou a essa escolha, usando critérios pessoais e demonstrando interesse em intervir na PF".


A indicação de Ramagem, amigo pessoal da família Bolsonaro, ocorreu por conta da saída do ex-ministro Sergio Moro (Justiça) que afirmou a intenção do presidente em interferir politicamente na Polícia Federal.

Para o ministro Alexandre de Moraes, tal indicação do presidente não observa os princípios da impessoalidade, da moralidade e do interesse público.

terça-feira, 28 de abril de 2020

Servidor Público critica Dino por não decretar o Lockdown no Maranhão


O professor, mestre em Desenvolvimento Socioespacial e Regional e militante do PSTU, Saulo Arcangeli, usou as redes sociais para criticar as posturas de enfrentamento do governo Flávio Dino (PCdoB) contra a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) no Maranhão.

Segundo Arcangeli, o estado já tem mais de 2.500 casos confirmados da doença, mais de 140 mortes e está em quase 60 municípios maranhenses. Para ele, isso coloca o Maranhão na sexta posição entre os estados com maior número de infectados e de mortes pela Covid-19.

"Temos uma média de mais de 10 mortes por dia, desde o dia 21 de abril, tendo São Luís, a segunda maior taxa de incidência do coronavírus por habitante entre as capitais do Brasil e já com 94,54% de leitos de UTI ocupados na rede pública, não garantindo o atendimento aos que precisam, em uma verdadeira roleta-russa humana", declarou Arcangeli.

Ele lembrou que na semana passada, o governador Flávio Dino anunciou que decretaria o Lockdown (fechamento total das atividades), caso a ocupação dos leitos de UTI chegasse a 80%. "Acontece que essa ocupação já está bem acima dos 90% na capital e o governador não executou a sua ação", ressaltou.

Para Arcangeli, na realidade Flávio Dino não poderia, de forma irresponsável, a partir de pedido empresarial, ter ampliado a liberação para toda indústria, portos e várias atividades comerciais não essenciais. "Além de permitir aos prefeitos que não sigam as restrições às atividades econômicas (desde a decisão, os municípios afetados pela Covid passaram de 17 para 59)", frisou.

Arcangeli disse ainda que, infelizmente os governos estadual e municipais, além de parte da imprensa, culpam as pessoas por estarem nas ruas. "Sabemos que é fundamental a conscientização permanente, mas como a população vai ficar em casa se grande parte está sendo obrigada a ir a seu trabalho, já que setores essenciais estão funcionando?", questionou.

Para ele, não adianta culpar os trabalhadores, mas sim, criar meios que garantam as pessoas em cvasa, com a suspensão de todas as atividades comerciais e industrias não essenciais. "Somente assim, garante-se a saúde e preserva-se a vida", finalizou o professor.

Ministério Público aborta nova manobra política em Amarante do Maranhão

O Ministério Público do Maranhão recomendou que o prefeito de Amarante do Maranhão, Vanderly Gomes Miranda , exonere, imediatamente, nove pe...