sábado, 14 de setembro de 2019

Revitalização da Feira da Vicente Fialho tem iniciativas do governo e vereador


O governo do estado emitiu ordem de serviço para a reforma da feira do bairro Vicente Fialho, considerada uma das mais tradicionais de São Luís. O local vinha enfrentando sérios problemas de infraestrutura. Visando resolver a problemática, o governo, por meio da Agência Executiva Metropolitana (Agem) elaborou um projeto de revitalização do espaço, cuja ordem de serviço foi assinada na tarde última sexta-feira, 13.

Participaram do evento o vereador Joãozinho Freitas (PTB), o deputado federal Pedro Lucas Fernandes (PTB) e o presidente da Agem, Lívio Jonas Mendonça. O evento aconteceu na esquina da Avenida Brasil com a rua Assembleia, onde está situada a Feira da Vicente Fialho. 


Devido a problemas de infraestrutura o local impede a livre comercialização de produtos alimentícios, além de afastar a freguesia. "A situação ficou bastante crítica quando a cobertura caiu", ressaltou o presidente da Agem.

O projeto de reforma da Feira Vicente Fialho abrange uma área de 771.34 metros quadrados. Contará com a recuperação do piso, das bancadas e das esquadrias, além da substituição, recuperação do revestimento danificado e proteção do quadro elétrico.

Segundo o vereador Joãozinho Freitas, o papel do governo do estado, por meio da Agem, é de extrema importância para a revitalização da feira. "Hoje testemunhamos a realização de muitas obras em diversas áreas da cidade, que estão sendo realizadas pela Agência Metropolitana. Isso traz benefícios para todos", destacou o parlamentar do PTB.

sexta-feira, 13 de setembro de 2019

Astro não pensa em desistir de candidatura a prefeito


Apesar do momento turbulento, o ex-presidente e atual 1° vice-presidente da Câmara Municipal de São Luís, Astro de Ogum (PR), ainda não dá nenhum sinal de declinar do seu projeto de sair candidato à Prefeitura da capital maranhense nas eleições de outubro de 2020.

Para alguns analistas políticos, a incursão de policiais da Secretaria Estadual de Investigações Criminais (Seic) na residência do parlamentar e sua condução por porte ilegal de arma de fogo levanta suspeitas de armações políticas que teriam o claro objetivo de tirar o ex-presidente do páreo eleitoral vindouro.

No entanto, Astro ainda prefere não acreditar em eventual trama articulada para denegrir sua imagem e colocá-lo de forma negativa aos olhos do povão. Nesse instante, ele prefere responder pelos seus atos imputados e aguardar o desenrolar dos fatos, para saber qual rumo tomar.

quinta-feira, 12 de setembro de 2019

Astro deve prestar novo depoimento à polícia nesta sexta-feira


O ex-presidente e atual 1º vice-presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Astro de Ogum (PR), deve prestar novo depoimento à Polícia nesta sexta-feira, 13, já que o parlamentar também está sendo investigado em suposto caso de pedofilia (perversão que leva um indivíduo adulto a se sentir sexualmente atraído por crianças e adolescentes).

Segundo o delegado Armando Pacheco, da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), um adolescente (?) denunciou que teria sido abusado sexualmente pelo vereador e a partir do depoimento dele foram iniciadas as investigações.

"As investigações já seguem há seis meses", afirma o delegado.

A quem interessaria a prisão do vereador Astro de Ogum?


Faltando quase um ano para as eleições municipais de 2020, eis que esta quinta-feira, 12, foi sacudida com o pedido de condução policial do ex-presidente da Câmara de São Luís, vereador Astro de Ogum (PR), e de prisão de dois assessores de sua confiança, Raimundo Costa, conhecido por "Filho", e a trans Raíssa Martins Mendonça.

A detenção dos dois assessores de gabinete foram determinadas pela Justiça Estadual, enquanto a do parlamentar foi por conta de policiais civis terem encontrado uma arma de fogo em sua residência, no bairro do Olho d´Água. Na oportunidade, não foi comprovado o porte e a posse de arma pelo vereador, que alegou que a arma seria de uso restrito de seu segurança particular.

A operação é de responsabilidade do Departamento de Combate a Crimes Tecnológicos, vinculado à Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC).

Segundo o superintendente, Armando Pacheco, um dos assessores presos, Raimundo Costa, conhecido também como "Filho", trocava mensagens com pessoas na internet e conseguia material suficiente das vítimas para começar a extorqui-las.

"Raimundo Costa conhecia as vítimas e depois ameaçava divulgar material delas na internet. Assim as forçava a praticar sexo com ele, com a Raíssa Martins Mendonça (outra presa) e com o próprio vereador, segundo nos contou a vítima. Dos dois assessores nós conseguimos elementos suficientes para pedir as prisões, do vereador conseguimos um mandado de busca e apreensão em sua residência", disse Armando Pacheco.

O superintendente disse ainda que pelo menos uma vítima já foi confirmada, que é um adolescente. O jovem quem procurou a polícia. O crime que fundamentou os mandados de prisão dos assessores foi "estupro mediante fraude", de acordo com o próprio Armando Pacheco.


CANDIDATÁVEL

Vale ressaltar que a prisão do ex-presidente do Legislativo Municipal acaba gerando inúmeras especulações políticas, já que Astro de Ogum vem se projetando como virtual candidato à Prefeitura de São Luís, no pleito do ano que vem.

Nos bastidores políticos, alguns avaliam que a exposição negativa do vereador do PR tem resultados nada amistosos para alguém que pleiteia sair candidato à sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Junior (PDT).

No entanto, o ex-presidente e atual 1º vice presidente da Câmara de São Luís prefere não fazer ilações sobre o caso vivido na manhã desta quinta-feira e apenas aguardar novos desdobramentos e seguir o curso normal em sua trajetória política.

Porém, uma pergunta que não quer calar neste momento: a quem interessaria a prisão e a queima da imagem do vereador Astro de Ogum, que tem aliados tanto na base do grupo Sarney quanto do governador Flávio Dino (PCdoB)?

Vale aguardar cenas dos próximos capítulos!

quarta-feira, 11 de setembro de 2019

Vereador critica obra incompleta da Quadra do Japão na Liberdade


O líder do PSD na Câmara de São Luís, vereador Cezar Bombeiro, tem mostrado indignação com a forma como foram entregues as obras da Quadra do Japão, no bairro da Liberdade. Segundo ele, o prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PDT) entregou uma obra totalmente incompleta sem banheiros e vestuários para os atletas.

"As obras da Quadra do Japão iniciaram em junho de 2015, com uma empresa contratada pela Secretaria Municipal de Desporto e Lazer (Semdel). Foram contratados vários operários do bairro e sob argumento de que a Prefeitura não lhes repassava recursos, a empresa sumiu do local, aplicando calote em moradores do bairro que prestavam serviços à obra", declarou Bombeiro.

O parlamentar destacou que somente devido à pressão de segmentos comunitários a Prefeitura garantiu que a quadra seria concluída. "Mas tudo não passava de discursos evasivos e de engodo, bem inerente a políticos que costumam tripudiar com a população pobre", frisou.

Ele acrescentou que somente depois de ter dado entrada com uma Ação Popular na Vara de Interesses Difusos e Coletivos, sob regime de urgência, é que a obra retomou o ritmo de trabalho. O valor da obra está orçado em R$ 210 mil, com emenda do então deputado federal Weverton Rocha (PDT), hoje Senador da República.

Bombeiro enfatizou que apesar de tudo, a inauguração incompleta da Quadra do Japão só foi possível, graças ao seu empenho e seriedade na luta pela conclusão da obra. "Sou morador do bairro da Liberdade, conheço e vivo as dificuldades e as aspirações dessa comunidade", ressaltou o vereador.

MPF diz que Marcio Lobão teve aumento patrimonial de R$ 30 milhões


Procuradores da Lava Jato, em Curitiba, não têm dúvida que houve aumento patrimonial de mais de R$ 30 milhões de Márcio Lobão, filho do ex-ministro de Minas e Energia, Edison Lobão (MDB), que foi preso na terça-feira, 10, no Rio de Janeiro, na 65° fase da operação Lava Jato, sob suspeita de envolvimento em esquema de corrupção na construção da Hidrelétrica de Belo Monte, no Pará. 

Também foram alvos de mandados de busca e apreensão endereços de galeria de arte e de agentes financeiros que atuavam junto a bancos, como o Julius Bär, que seria o gerenciador das contas de Márcio Lobão.

Segundo informações da Agência Brasil, o Ministério Público Federal (MPF) justificou o pedido de prisão de Márcio Lobão, diante das "fortes evidências" do envolvimento dele, por longo período, em "diversas operações de lavagem de capitais e em crimes de corrupção relacionados a diferentes obras públicas e grupos empresariais, bem como os indicativos de que permanece, ainda em 2019, praticando atos de lavagem de dinheiro, motivaram a decretação da prisão preventiva".

"A medida revela-se imprescindível para garantir a ordem pública e econômica, evitando-se a continuidade e a reiteração criminosa, bem como para garantir a aplicação da lei penal", acrecentou. Os procuradores informaram também, durante a entrevista concedida à imprensa na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, que o ex-ministro Edison Lobão, não foi objeto de qualquer medida cautelar nas investigações da Operação Galeria.

A defesa de Márcio Lobão informou, por meio de nota enviada à Agência Brasil, que "obteve recentemente acesso ao conteúdo da decisão judicial que determinou sua prisão. Tratam-se de fatos antigos, que envolvem investigações diferentes, sobre as quais não houve nenhuma ação dos investigados a impedir ou dificultar o trabalho do órgão de acusação. Pelo contrário, a defesa, sempre que intimada, prontificou-se a prestar esclarecimentos e colaborar com a Justiça. Diante disto, a decretação de prisão mostra-se desnecessária e viola princípios básicos do direito, que devem ser restabelecidos pelo Poder Judiciário".

terça-feira, 10 de setembro de 2019

Yglésio insiste em ser candidato pelo PDT, mas é repreendido por Weverton


Mesmo depois de ter sido expurgado do PDT pelo senador Weverton Rocha, presidente regional da sigla no Maranhão, o deputado estadual Yglésio Moyses, insiste em sair candidato pela legenda à Prefeitura de São Luís, em 2020, mesmo o partido já tendo como pré-candidato o presidente da Câmara Municipal, Osmar Filho.

A proposta do deputado é abrir um debate para disputa interna no PDT entre seu nome e o do presidente do Legislativo Municipal, mas o senador Weverton foi taxativo em afirmar que o partido já tem nome para concorrer à sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Junior (PDT).

Mediante o cenário desfavorável, Yglésio começa a entender que o melhor caminho é procurar uma nova legenda partidária, se quiser insistir num projeto futurista em sua trajetória política.

Filho do ex-ministro Lobão é preso pela PF na Lava Jato


O filho do ex-ministro de Minas e Energia, Edison Lobão (MDB), Márcio Lobão, foi preso nas primeiras horas da manhã desta terça-feira, 10, por agentes da Polícia Federal na 65º fase da Operação Lava Jato, no Rio de Janeiro. A prisão é preventiva, ou seja, por tempo indeterminado.

Estão sendo cumpridos 11 mandados de busca e apreensão e um de prisão preventiva nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.

Segundo a PF, esta etapa investiga crimes de corrupção e lavagem de dinheiro relacionados a contratos de uma empreiteira para a construção de uma usina hidrelétrica no Pará. A suspeita é de que um ex-senador e ex-ministro tenha recedido propina no esquema.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), Márcio Lobão e Edison Lobão solicitaram e receberam propinas dos grupos Estre e Odebrecht em R$ 50 milhões no período de 2008 a 2014.

Os nomes dos investigados ainda não foram divulgados, mas, segundo o portal G1, o alvo do mandado de prisão é Márcio Lobão, filho do ex-ministro Edison Lobão. Mais detalhes serão concedidos pela PF em coletiva de imprensa, às 10h, em Curitiba.

segunda-feira, 9 de setembro de 2019

Vereadores querem que STF reveja a lei da gratuidade nos estacionamentos


Tanto o presidente da Câmara Municipal de São Luís, Osmar Filho (PDT), quanto o vereador Pavão Filho (PDT), estão transitando pelos corredores do Supremo Tribunal Federal (STF), em Brasília, buscando reaver a Lei 6.113/2016, que garante a gratuidade de até 30 minutos nos estacionamentos privados da capital maranhense.

Na semana passada, ambos parlamentares pedetistas estiveram na capital federal para sensibilizar os ministros da mais alta corte do país a reavaliar a decisão.

A Lei é de iniciativa do próprio vereador Pavão Filho, cuja norma foi suspensa em junho do corrente ano após decisão monocrática do ministro Ricardo Lewandowisck, atendendo uma solicitação da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce).

"Trata-se de um dispositivo importante, que beneficia o cidadão e garante seu direito. Solicitamos um novo entendimento e estamos confiantes que o Pleno do STF mudará esta decisão monocrática e atenderá o recursos que já foi interposto pelo município", declarou o presidente da Câmara, Osmar Filho.

quinta-feira, 5 de setembro de 2019

Mais de 2 mil quilombolas devem ser expulsos de suas terras em Alcântara


Cerca de 800 famílias quilombolas, ou seja mais de 2 mil pessoas, deverão ser expulsas de suas terras, caso o acordo de salvaguardas tecnológicas para exploração do Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), assinado entre os governos do Brasil e dos Estados Unidos (EUA), venha se concretizar.

O requerimento de urgência aprovado na noite de quarta-feira, 4, na Câmara dos Deputados, causou intenso debate e ânimos exaltados, por liberar aos Estados Unidos a possibilidade de exploração tecnológica em um ambiente militar do Brasil. 

Para deputados de oposição, o acordo fere de morte a soberania nacional. Já para membros da base governista, a exploração do CLA deve injetar dinheiro e tecnologia em solo brasileiro.

O acordo estabelece regras para o uso do centro de Alcântara por países que utilizam tecnologia americana – presente em 80% dos componentes de foguetes e lançadores.