Rádio Web Conexão

segunda-feira, 31 de outubro de 2022

Maranhão assumiu a terceira posição no Nordeste em votos válidos que elegeram Lula presidente


O Maranhão foi o terceiro estado da região Nordeste que mais contribuiu nas urnas para eleger o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas eleições do segundo turno, no domingo, 30. O estado registrou um percentual de 71,14% de votos válidos, de um universo eleitoral de 5.039.307 eleitores.

Ainda no Nordeste quem mais votou em Lula foi o vizinho Piauí com 76,86% de votos válidos para um eleitorado de 2.570.253 pessoas. Na segunda posição como protagonista de votos ao petista na região aparece a Bahia com um percentual de 72,12% de votos válidos para um eleitorado de 11.282.999 pessoas.

O quarto estado a garantir a vitória de Lula no Nordeste foi o Ceará atingindo um percentual de 69,97% dos votos válidos (6.818.192 eleitores), seguido de Sergipe com 67,21% (1.671.241 eleitores), Pernambuco com 66,93% (7.015.086 eleitores), Paraíba com 66,62% (3.091.719 eleitores) e Alagoas com um percentual de 58,68% (2.325.814 eleitores).

Vale ressaltar que a vitória de Lula em toda região nordestina foi decisiva para a vitória de Lula no país, que a partir de 1º de janeiro de 2023, passará a ser o mais novo Presidente da República do Brasil pela terceira vez, todas por voto direto dentro de um regime democrático de governo, desde a redemocartização do país na década de 1980, pós-ditadura militar.

domingo, 30 de outubro de 2022

Eu já sabia: Lula presidente do Brasil porra!


 



Acompanhe aqui toda apuração do segundo turno das eleições 2022!


O Blog do Mario Carvalho, em parceria com o portal UOL, disponibiliza para os nossos leitores toda apuração do segundo turno das eleições, em tempo real, que acontece neste domingo, 30. Você pode acompanhar cada resultado divulgado voto a voto pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), clicando no link abaixo:

Resultado da apuração do 2º turnos das eleições

Lula lidera pesquisas de intenções de voto até às vésperas das eleições do segundo turno


De acordo com o portal Congresso em Foco, às vésperas das eleições do segundo turno o candidato Lula Inácio Lula da Silva (PT) segue com vantagem apertada em comparação ao seu rival, o presidente Jair Bolsonaro (PL), que busca a reeleição. É o que apontam as últimas pesquisas da Datafolha, Ipec e Genial/Quaest, três dos principais institutos de pesquisa brasileiros, divulgadas na noite deste sábado (29). Estes são os últimos levantamentos publicados antes do pleito.

O resultado mais otimista para o candidato do PT é o do Ipec, onde Lula conta com 54% dos votos válidos, contra 46% de Bolsonaro. Trata-se do mesmo resultado da pesquisa anterior, publicada no dia 24. A Quaest e a Datafolha já convergem no resultado, onde as intenções de votos válidos de Lula estão em 52% contra 48% de Bolsonaro, o que já indicaria uma possibilidade de empate técnico, no limite da margem de erro. Em todas elas, a margem de erro é de 2%.

Mais cedo, o Instituto Atlas apontava ligeira melhora no desempenho de Lula com relação à rodada anterior do instituto. Apesar da estabilidade nos votos válidos, o índice de rejeição já apresentou ligeira mudança em favor do atual presidente: pela Datafolha, a rejeição de Bolsonaro se mantém em 50%, enquanto a de Lula subiu de 45% para 46%. Na Quaest, o cenário é ainda mais apertado para o petista: a rejeição de Bolsonaro caiu de 49% para 48%, e a de Lula subiu de 43% para 44%.

A pesquisa Ipec entrevistou 4,2 mil pessoas de 236 municípios. A Quaest já consultou 2mil pessoas de 120 municípios e o Datafolha fez o a maior das três  pesquisas, com 8,3 mil pessoas de 253 municípios.

sexta-feira, 28 de outubro de 2022

Maranhão está na lista do Ministério Público do Trabalho em casos de assédio eleitoral


O Maranhão aparece com 10 casos de assédio eleitoral, que é crime, conforme dados do Ministério Público do Trabalho (MPT). Até agora, o órgão já recebeu, em todo o país, 1.850 denúncias de assédio eleitoral, segundo balanço divulgado pelo órgão na quinta-feira, 27.

Ao menos 1.789 desses registros foram feitos após o primeiro turno das eleições deste ano, um aumento de expressivos 2.577% na comparação com a primeira rodada de votação. Ou seja, crescimento de quase 30 vezes.

Ao todo, 1.440 empresas foram denunciadas junto ao MPT neste ano. Para efeitos de comparação, em 2018, foram registrados 212 casos de assédio eleitoral, que envolviam 98 empresas.

Minas Gerais é o estado com mais denúncias, totalizando 496 relatos. Em seguida aparecem Paraná, com 205 casos; São Paulo, com 177; Santa Catarina, com 174; e Rio Grande do Sul, com 144. Acre e Amapá são as unidades da federação com menos denúncias junto ao MPT, com um relato cada. Os nomes das empresas não são divulgados pelo Ministério Público do Trabalho.

Com informações do Congresso em Foco

Datafolha: Lula aparece com 53% dos votos válidos contra 47% de Bolsonaro


A vantagem do candidato do PT, Luiz Inácio Lula da Silva, sobre Jair Bolsonaro, do PL, candidato à reeleição aumentou para seis pontos percentuais, segundo a nova rodada da pesquisa do Instituto Datafolha. 

De acordo com o instituto, Lula tem 53% dos votos válidos, contra 47% dados a Bolsonaro. No resultado final, a Justiça Eleitoral considera somente os votos válidos, descontando do resultado os votos nulos, em branco e as abstenções.

Na rodada anterior da pesquisa, a diferença entre ambos era somente de quatro pontos percentuais, o que, no limite da margem de erro, poderia ser considerado empate técnico se fosse levado em conta o pior cenário para Lula e o melhor cenário para Bolsonaro. Lula tinha então 52% e Bolsonaro 48% dos votos válidos. Ou seja, Lula oscilou um ponto  para cima e Bolsonaro um ponto para baixo.

Considerados os votos totais, Lula manteve os 49% da rodada anterior, e Bolsonaro caiu de 45% para 44%. Brancos e nulos foram 5% (na rodada anterior, eram 4%). Não sabem ou não responderam, 2% (1% no levantamento anterior).

Na pesquisa espontânea, na qual os nomes dos candidatos não são apresentados pelo entrevistador, Lula obteve 47% e Bolsonaro, 42%.

O novo levantamento foi feito entre os dias 25 e 27 de outubro. O Datafolha ouviu 4.580 pessoas em 252 municípios. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais, para cima ou para baixo. O índice de confiança é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR-04208/2022.

Com informações do Congresso em Foco

quinta-feira, 27 de outubro de 2022

"Não há dúvida que Bolsonaro tenta tumultuar o processo eleitoral às vésperas dos brasileiros irem às urnas" diz Alexandre de Moraes


EDITORIAL

Não há mais dúvida que a intenção do presidente Jair Bolsonaro (PL), que busca a reeleição, é, de fato, tumultuar o processo eleitoral às vésperas do pleito do próximo dia 30, segundo palavras do próprio presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Alexandre Moraes.

E isso ficou bem claro, após coletiva à imprensa dada pelo chefe da Nação horas depois da Justiça Eleitoral negar andamento às denúncias feitas pela campanha do presidente-candidato à suposta fraude nas inserções de rádio.

Isso porque para o TSE faltam provas "consistentes" e a conclusão dos fatos narrados não se sustentam pela escassez de provas. Trata-se, portanto, de mais um factóide gerado pela horda bolsorista, percebendo que a terra está se abrindo a seus pés e vê cada vez mais a eleição escapar perante o crescimento do seu adversário, o ex-presidente Lula (PT) nessa reta dinal.

Só para se ter uma ideia da estapafúrdia narrativa montada pela campanha bolsonarista revela que a denúncia toma por base um monitoramento feito em oito rádios da região Nordeste, pela empresa Audiency, para concluir que mais de 100 horas de inserções de propaganda de Bolsonaro não teriam sido incluídas.

Porém, vale ressaltar e esclarecer que todas as inserções no segundo turno somam 9 horas e 35 minutos para os dois candidatos. Assim, a conclusão a que chega a denúncia parece ser uma projeção ampliada a partir da amostragem, muito acima, porém, do razoável, fato que ficou bastante evidente no despacho do ministro Alexandre de Moraes ao perceber as narrativas supostamente fraudulentas do candidato do PL.

Fora isso, temos o fato estranho de que quem fez a denúncia foi um servidor do próprio TSE, Alexandre Gomes Machado, que corroborou a suspeita de fraude às inserçoões à PF justamente no dia em que foi exonerado do cargo por acusações até de assédio moral e tentativa de influenciar politicamente na eleição presidencial em favor de Bolsonaro.

Como se não bastasse, o servidor é também acusado de troca de informações privilegiadas de dentro do TSE à campanha bolsonarista. Portanto, tudo muito estranho às vésperas de uma eleição que dividiu o país e tenta sufocar o Estado-Democrático no Brasil.

quarta-feira, 26 de outubro de 2022

Ex-prefeito de Santa Inês condenado a 8 anos de prisão por estupro de jovem evangélica


O ex-prefeito de Santa Inês e ex-deputado federal Ribamar Alves foi condenado a oito anos de prisão por um estupro que teria acontecido em fevereiro de 2016, em Santa Inês, interior do Maranhão. Ele era o gestor municipal na época.

Alves foi acusado de oferecer dinheiro em troca de relações sexuais com a vítima, que teria negado a investida e sofrido as agressões. Ribamar Alves foi eleito deputado federal três vezes pelo PSB do Maranhão e cumpriu dois mandatos completos – de 2003 até 2007 e de 2007 até 2011. Ele renunciou o terceiro mandato (2011-2015) para assumir a prefeitura de Santa Inês, em 2012.

A vítima, que na época tinha 18 anos, era evangélica e participava de uma campanha de arrecadação de dinheiro para custear seus estudos por meio da venda de livros religiosos.

Segundo a denúncia e o depoimento da adolescente, ela conversou com Alves pela manhã, quando teriam acordado a compra de Bíblias para as escolas do município. O ex-prefeito informou que a aquisição dos livros deveria ser feita por meio de uma licitação e que ainda não tinha todos os detalhes definidos.

Para acertar a compra, Alves e a jovem se encontraram para jantar. Foi quando o ex-deputado teria dobrado a oferta pela compra dos livros, por R$ 70 mil, em troca de relações sexuais. A jovem diz que negou as investidas, mas alega que Alves insistiu e a levou para um motel.

A vítima passou por exame de corpo delito, onde foram constatadas lesões compatíveis com o crime de estupro. O ex-deputado admite que a relação sexual aconteceu, mas alega que foi consensual.

Segundo a sentença, “o único elemento probatório destoante do acervo processual foi o interrogatório do acusado, que tentou a todo momento demonstrar um suposto consentimento da vítima na prática sexual, o que evidentemente não ocorreu.”

Raphael Leite Guedes, o juiz responsável pelo caso, destacou que o político fez uso de violência e coação moral, intimidando a jovem por meio da sua posição de poder, a utilizando para se aproximar da vítima “em horário pouco habitual e, em encontro que seria incompatível com os princípios republicanos, eis que as aquisições de bens e serviços pelos órgãos públicos são pela demanda do interesse público e não do interesse pessoal do gestor para obtenção de favores sexuais.”

Com informações do Estadão

Empresa que apontou fraude em inserções de rádios recebeu mais de R$ 500 mil da própria campanha de Bolsonaro


Uma das empresas apresentadas como responsáveis pela “auditoria” que teria detectado falhas na veiculação da propaganda de Jair Bolsonaro (PL) em emissoras de rádios, especialmente na região Nordeste, recebeu mais de meio milhão de reais da campanha do presidente-candidato.

A Soundview Tecnologia, mencionada pelo ex-secretário de Comunicação e conselheiro de Bolsonaro Fabio Wajngarten, recebeu precisamente R$ 501 mil do comitê bolsonarista no dia 26 de agosto, dez dias após o início oficial da corrida eleitoral.

O nome da Soundview não consta do relatório que os advogados de Bolsonaro apresentaram ao Tribunal Superior Eleitoral pedindo apuração da suposta fraude, mas foi mencionado por Wajngarten em seu Twitter. A empresa teria sido, segundo ele, uma das responsáveis pela auditoria.

“Para eliminar qualquer ilação ou comentário sem sentido; Uma das empresas que contratamos para auditoria de mídia, cuja sede fica em MG, prefixo (31)”, escreveu o ex-secretário, junto com uma imagem do site da Soundview.

A Soundview aparece nos registros do TSE recebendo pagamentos ainda das campanhas do governador eleito de Minas Gerais, Romeu Zema, e do candidato derrotado por ele, Alexandre Kalil. O senador Alexandre Silveira também a contratou.

Fábio Faria e Fabio Wajngarten chamaram uma entrevista às pressas na noite de segunda-feira na frente do Alvorada para um anúncio “grave”. Lá, diante dos jornalistas, disseram que milhares de inserções de rádio da campanha de Bolsonaro teriam deixado de ser veiculadas por emissoras de rádio.

Pouco antes, o assunto foi levado ao TSE. O ministro Alexandre de Moraes abriu prazo para que a campanha de Bolsonaro apresente documentos que comprovem a suposta fraude, sob pena de ser enquadrada por tentar tumultuar o processo eleitoral.

Ao processo foi anexado um documento de outra empresa, a Audiency Brasil Tecnologia Ltda, sediada em Santa Catarina, que teria mapeado a falha na veiculação dos spots de Bolsonaro.

A Audiency, por sua vez, não aparece entre os destinatários de recursos da campanha. Indagado, o comitê bolsonarista não respondeu quando nem como nem por qual valor a empresa foi contratada.

Com informações do portal Metrópoles/Coluna Rodrigo Rangel

Quaest: Lula se mantém com 53% dos votos válidos contra 47% de Bolsonaro


Mais uma pesquisa do instituto Quaest, contratada pela Genial Investimentos, divulgada nesta quarta-feira, 26, revelou o que os demais levantamentos têm mostrado. Lula se mantém firme na liderança popular com 53% das intenções dos votos válidos, contra 47% do presidente Jair Bolsonaro (PL), que busca a reeleição.

Segundo analistas políticos, ambos candidatos, faltando apenas quatro dias para as eleições do segundo turno, mantém-se estáveis. Vale ressaltar que os votos válidos correspondem à exclusão dos votos brancos, nulos e indecisos, assimcomo é computado oficialmente pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) durante a apuração do sistema de votação eletrônico.

A pesquisa ouviu 2 mil pessoas, no período de 23 a 25 de outubro e com nível de confiança de 95%. O levantamento foi registrado na Justiça Eleitoral sob o protocolo BR-00470/2022.

terça-feira, 25 de outubro de 2022

Bolsonaro volta a criticar o sistema eletrônico de votação após incidente envolvendo aliado do PTB abrir crise em sua campanha


Percebendo, literalmente, o chão se abrir aos seus pés, principalmente após o grave incidente envolvendo o aliado e ex-deputado federal Roberto Jeferson (PTB), o presidente Jair Bolsonaro (PL), que disputa a reeleição, voltou as suas baterias antiaéreas contra a Justiça Eleitoral, colocando em xeque o sistema de votação eletrônico no país.

A cinco dias das eleições do segundo turno, que acontecerá no próximo domingo, 30, Bolsonaro disse ser "impossível dar selo de credibilidade" ao sistema de votação, num claro desespero de perder o pleito para seu adversário, o ex-presidente Lula (PT).

"Nós lutamos muito tempopor um modelo transparente eleitoral. Não tivemos força para isso (com o voto impresso)...O que nos traz certa confiança é que as forças armadas foram convidadas a integrar a Comissão de Transparência Eleitoral. E elas têm feito um papel atuante e muito bom nesse sentido. Contudo, eles me dizem que é impossível dar selo de credibilidade, tendo em vista ainda as muitas vulnerebilidades que o sistema apresenta", cutucou Bolsonaro.

Sarney sai do casulo e declara apoio a Lula às vésperas das eleições do segundo turno


Faltando menos de uma semana para as eleições do próximo domingo,30, eis que o ex-presidente José Sarney (MDB) resolveu sair do casulo e declarar publicamente seu apoio à candidatura do ex-presidente Lula (PT) na corrida ao Planalto contra o presidente Jair Bolsonaro(PL), que busca a reeleição neste segundo turno.

Em sua declaração, Sarney defendeu a manutenção do processo democrático e a alternância de Poder. "É Voto pela democracia, pela volta ao regime de alternância de Poder, pela busca do Estado de Bem-Estar Social. A diferença é clara", disse o ex-presidenteda República.

Na oportunidade, Sarney criticou as constantes investidas do presidente Bolsonaro contra o Judiciário, ferindo a boa harmonia e respeito entre os Poderes, como estabelece a Constituição Federal.

Ipec: Lula se mantém na liderança do eleitorado com 8 pontos percentuais a frente de Bolsonaro na reta final de campanha


A nova pesquisa Ipec, divulgada na segunda-feira, 24, mostra que o ex-presidente Lula (PT) segue firme na liderança com 54% dos votos válidos contra 46% do presidente Jair Bolsonaro (PL), que busca a reeleição.

Para analistas do cenário eleitoral, o levantamento mostra estabilidade nos números para ambos candidatos na disputa ao Planalto. A pesquisa foi feita no período de 22 a 24 de outubro, ouviu 3 mil pessoas, em 183 municípios, com margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos e índice de confiança de 95%.

Apesar do incidente envolvendo o ex-deputado federal Roberto Jeferson (PTB) ter ocorrido no período de elaboração do levantamento do Ipec, ainda não dá para dizer se houve ou não influência sobre os entrevistados. Jeferson atirou contra agentes da Polícia Federal, resistiu à prisão e insultou com palavras de baixo calão a ministra Carmen Lúcia do Supremo Tribunal Federal (STF).

segunda-feira, 24 de outubro de 2022

Aliados avaliam desgaste na campanha de Bolsonaro após evento sinistro protagonizado por Jeferson


Horas após a reação translocada do ex-deputado federal Roberto Jeferson ao atirar contra Policiais Federais que foram cumprir mandado de prisão contra ele, em sua residência no Rio de Janeiro, eis que aliados do presidente Jair Bolsonaro (PL) já cogitam a possibilidade do sinistro evento respingar e desgastar ainda mais a sua campanha à reeleição ao Planalto.

Além da figura de Jeferson, por ser um aliado do presidente, outro fator que fere de morte a campanha bolsonarista é a participação do ministro da Justiça, Anderson Torres, no desfecho do caso.

Segundo a jornalista Carla Araújo, do UOL, alguns aliados do presidente dizem que ainda é cedo para avaliar o efeito destrutivo do impacto desse episódio, mas já admitem que haverá um enorme desgaste nesta reta final de campanha, com a eleição marcada para o próximo dia 30, contra o ex-presidente Lula (PT).

"A ideia é que Bolsonaro estaria protegendo Jeferson com o aparato do Estado", ao ter o presidente pedido acompanhamento do caso pelo ministro da Justiça.

domingo, 23 de outubro de 2022

Bolsonaro revela ao narcotraficante Marcola o desejo de ser ditador


Ao conversar com um dos presidiários mais famosos do Brasil, o presidente Jair Bolsonaro (PL) expressou o desejo de se tornar o ditador do Brasil. A fala ocorreu no dia 21 de agosto de 2001, quando Marco Willian Herbas Camacho, conhecido como Marcola, participou de uma audiência na comissão especial de Combate à Violência da Câmara dos Deputados.

O encontro de Bolsonaro com o líder do PCC foi resgatado pelo pesquisador e escritor Rodrigo Cassis, autor de uma série de livros sobre o presidente. Na conversa, Bolsonaro se mostrou favorável à pena de morte — proibida por cláusula pétrea da Constituição Federal — e afirmou que “esse problema” seria resolvido no dia em que ele fosse o “ditador deste país”.

“A OAB [Organização dos Advogados do Brasil] é contra a pena de morte, porque preso condenado não paga advogado, mas tudo bem”, afirmou o então deputado Jair Bolsonaro. “No dia em que eu for ditador deste País, vamos resolver esse problema. Pode ter certeza disso aí. Democraticamente, não vamos resolver nunca. É a mesma coisa de chover no molhado”, completou.

Durante a conversa, Bolsonaro afirma que é “contra a política de direitos humanos”, enquanto Marcola defende que a pena de morte não valeria se não fosse começasse a ser aplicada “por cima”, como criminosos de “colarinho branco”. O líder do PCC também defendeu que muitos dos mortos no massacre do Carandiru, ocorrido em 1992 e que causou a morte de 111 detentos, não haviam sido condenados e que “o Estado não tem direito” de tirar a vida dos presidiários.

Leia a íntegra da reportagem no portal Congresso em Foco

sábado, 22 de outubro de 2022

Dino diz que vitória de Lula puxará o Congresso Nacional para o centro e com Bolsonaro para a radicalização da direita


O ex-governador do Maranhão e senador eleito, Flávio Dino (PSB), concedeu entrevista ao portal Congresso em Foco e disse que uma eventual vitória do ex-presidente Lula (PT) puxará o Congresso Nacional mais para o centro, enquanto uma reeleição do presidente Jair Bolsonaro (PL) empurraria o Congresso mais para a extrema direita.

“Uma vitória do Lula, que virá, puxa o Congresso mais para o centro, enquanto que uma vitória de Bolsonaro empurraria esse Congresso mais para a direita”, conclui. Nesse cenário, Flávio Dino considera que ficariam postas as condições para aprovação de propostas autoritárias, na linha do que já se viu em governos pelo mundo que têm líderes autocratas", declarou Dino.

O ex-mandatário do Maranhão no Palácio dos Leões entrará no Senado na vaga que hoje é ocupada pelo senador bolsonarista Roberto Rocha (PTB).

Leia a íntegra da reportagem no portal Congresso em Foco

Braide cumpre determinação do STF e libera transporte público gratuito para a eleição do segundo turno


Faltando apenas oito dias para as eleições do segundo turno, o prefeito de São Luís, Eduardo Braide (sem partido), anunciou oficialmente nas redes sociais o cumprimento da determinação do Supremo Tribunal Federal (STF) que formou maioria para autorizar prefeituras e empresas de ônibus a oferecerem transporte público gratuito na realização do pleito, no próximo dia 30.

Vale lembrar que Braide liberou os coletivos gratuitamente no primeiro turno, no último dia 2, e nesse novo momento atende a um pedido feito à Justiça Eleitoral pelo partido Rede Sustentabilidade, diante do receio do aumento na abstenção na data da votação no país.

Segundo o ministro Luis Roberto Barroso, que foi o relator da matéria, a medida tomada pelo STF visa garantir condições para que o direito ao voto seja exercido, mediante a grave desigualdade social existente no país, aliado ao empobrecimento da população brasileira.

“É possível reconhecer, nesse contexto, uma verdadeira omissão inconstitucional por parte do legislador, que não se desincumbiu, até o momento, do dever de editar lei sobre o tema. No entanto, volto a afirmar a impossibilidade de que ordem judicial cautelar, requerida e emanada a poucos dias das eleições, venha a determinar a obrigatoriedade de política pública que deveria ter sido prevista e regulada pelo Poder Legislativo”, completou o relator.

Até o momento, 17 capitais confirmaram que terão transporte público gratuito para a votação do segundo turno: Aracaju, Belém, Boa Vista, Campo Grande, Cuiabá, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, João Pessoa, Macapá, Maceió, Palmas, Porto Alegre, Porto Velho, Rio de Janeiro, São Luís e Vitória.

Nas redes sociais o prefeito Braide afirmou:

ATENÇÃO, PESSOAL! Assim como no 1° turno, o TRANSPORTE PÚBLICO de São Luís será GRATUITO no domingo (30), durante o 2° turno das eleições. O serviço estará disponível de 0h até 22h. Boa votação a todos! 👍🏾

sexta-feira, 21 de outubro de 2022

TSE desmente fake news fabricada pela Jovem Pan


A página oficial do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou um vídeo nesta sexta-feira, 21, desmentindo uma fake news patrocinada pela rádio Jovem Pan, em São Paulo, durante a apresentação do programa Pânico, em que aparece um cidadão, que teria sido vinculado criminalmente a um funcionário da justiça eleitoral, para fiscalizar o conteúdo do programa, numa espécie de censor, como nos idos da Ditadura Militar.

Durante a exposição do vídeo (veja abaixo), o TSE deixa claro que tudo não passa de "boato" e alerta à população que não caia em fake news, pois a justiça eleitoral não fiscaliza o trabalho de jornalistas nas redações.

É boato o vídeo que diz que um funcionário do @TSEjusbr foi ao estúdio da Jovem Pan fiscalizar o conteúdo divulgado pelo veículo de comunicação. Não caia em fake news: a #JustiçaEleitoral NÃO fiscaliza trabalho de jornalistas nas redações

Eliziane recebe apoio do Senado após ser expurgada por líderes evangélicos ao declarar apoio a Lula


O presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), declarou em nota sua solidariedade à senadora maranhense Eliziane Gama (Cidadania), diante da manifestação de repúdio das igrejas evangélicas da Assembleia de Deus quando declarou apoio à campanha do ex-presidente Lula (PT). Na avaliação do parlamentar, a postura dos líderes religiosos não é compatível com a democracia.

“Manifesto minha solidariedade à senadora Eliziane Gama, exemplo de parlamentar e líder da bancada feminina no Senado Federal. Não se pode repudiar a sua preferência política, pois é seu direito tê-la e exercê-la. Democracia se faz com respeito à divergência e debate verdadeiro”, declarou. A deputada eleita Marina Silva (Rede), outra fiel da Assembleia de Deus, também declarou apoio a Eliziane Gama.

A adesão de Eliziane Gama à campanha de Lula não foi inesperada: ao mesmo tempo que atua como figura de destaque na frente parlamentar evangélica, a senadora foi uma figura ativa na CPI da covid-19, onde teceu uma série de críticas ao governo de Jair Bolsonaro (PL). 

Em plenário, votou junto ao governo em 72% das votações, mesma margem dos partidos de oposição no Senado. Terminado o primeiro turno das eleições, seu partido liberou os diretórios para que cada um decidisse sobre qual presidente apoiar, e a decisão de Eliziane foi amparada pelo próprio presidente do Cidadania, Roberto Freire.

Leia a íntegra da reportagem no portal do Congresso em Foco

Rodoviária de São Luís terá plataforma 0800 à disposição de usuários e passageiros


A partir do próximo dia 1º de novembro o Terminal Rodoviário de São Luís disponibilizará a plataforma 0800 para receber sugestões da população. Com isso, usuários e passageiros contarão com um serviço de atendimento disponibilizado pela concessionária SINART (Sociedade Nacional de Apoio Rodoviário e Turístico).

Será um canal aberto para esclarecer dúvidas , receber sugestões e reclamações sobre os principais serviços prestados pelo terminal de embarque e desembarque da capital maranhense.

O número de contato a ser disponibilizado será 0800 000 2577, com atendimento de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, onde o usuário poderá entrar em contato com a concessionária SINART, que também disponibilizará o e-mail: administrativo.trsl@sinart.com.br.

Maioria dos deputados do Maranhão é contra projeto que torna pedofilia crime hediondo


Dez deputados da bancada do Maranhão na Câmara Federal seguiram orientação do governo do presidente Jair Bolsonaro (PL) e se colocaram contra o Projeto de Lei nº 1776/2015, que tipifica a pedofilia como um crime hediondo. Apenas quatro parlamentares se manifestaram favoráveis à proposição.

Segundo o portal Congresso em Foco, a oposição até que tentou ao entrar com um pedido para inverter a pauta da Casa, dando prioridade à votação do projeto. No entanto, a proposta foi recusada por 224 deputados. 

Outros 135 eram favoráveis a priorizar a votação do projeto. A maioria dos deputados seguiu a orientação do governo e votou contra o requerimento. A sessão foi encerrada sem que o projeto fosse apreciado.

Veja abaixo como votou a bancada maranhense na Cãmara Federal:

01. Aluisio Mendes (PSC)- Não

02. Cleber Verde (Republicanos)- Não

03. Edilázio Junior (PSD)- Não

04. Gil Cutrim (Republicanos)- Não

05. Hildo Rocha (MDB)- Não

06. João Marcelo Souza (MDB)- Não

07. Josimar Maranhãozinho (PL)- Não

08. Josivaldo JP (PSD)- Não

09. Juscelino Filho (União Brasil)- Não

10. Márcio Jerry (PCdoB)- Sim

11. Marreca Filho (Patriota)- Sim

12. Pedro Lucas Fernandes (União Brasil)- Não

13. Rubens Pereira Junior (PT)- Sim

14. Zé Carlos (PT)- Sim

quinta-feira, 20 de outubro de 2022

Paraná Pesquisas: Lula aparece na liderança com 51,3% contra 48,7% de Bolsonaro


Novo levantamento do instituto Paraná Pesquisas, divulgado nesta quinta-feira, 20, mostra a manutenção da liderança do ex-presidente Lula (PT) com 51,3% das intenções de votos, contra 48,7% do presidente Jair Bolsonaro (PL), que busca a reeleição.

Esse cenário apresentado pela pesquisa, refere-se à intenções de votos válidos, descartando votos nulos e brancos, semelhante ao computado oficialmente pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no dia da apuração.

Esse novo levantamento do Paraná Pesquisas foi feito com recursos próprios, entrevistou 2.020 eleitores em todo o Brasil, entre os dias 15 e 19 de outubro de 2022. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos, com nível de confiança de 95%. 

A pesquisa está registrada na Justiça Eleitoral com o protocolo BR-02276/2022.

Vereadora do PCdoB quer saber para onde vai o dinheiro das multas de trânsito em São Luís


Tramita na Câmara de São Luís o Projeto de Lei nº 193/22, de autoria da vereadora Fátima Araújo (PCdoB), que dispõe sobre a divulgação de informações referentes à aplicação de recursos oriundos de multas de trânsito aplicadas no município. A proposição foi encaminhada para as comissões de Justiça, Mobilidade Urbana e Orçamento na sessão ordinária do último dia 10.

A parlamentar explicou que a iniciativa pretende assegurar a divulgação de demonstrativo de arrecadação e destinação dos recursos decorrentes das multas de trânsito aplicadas em São Luís através da Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte (SMTT).

Segundo a proposta, a divulgação poderá ser feita trimestralmente por meio do portal da Prefeitura e deverá conter informações sobre o número total de multas de trânsito aplicadas mensalmente, detalhadas pelo tipo de infração cometida, o valor arrecadado mensalmente com multas de trânsito e as ações em que foram destinados os recursos arrecadados.

“Transparência pública é dever dos governantes e direito dos cidadãos. A proposta é que todos tenham acesso, com clareza, às informações sobre a gestão financeira ligada aos valores recolhidos em decorrência das multas de trânsito aplicadas em nossa cidade. A divulgação das infrações de trânsito e dos valores arrecadados em razão das multas e a sua destinação, contribuirá para uma administração mais transparente e democrática”, ressaltou a vereadora Fátima Araújo.

Bancada maranhese defende a criminalização dos institutos de pesquisas eleitorais


Dos 18 deputados que compõem a bancada do Maranhão na Câmara Federal, 10 parlamentares votaram em favor da urgência ao Projeto de Lei 96/2011, de iniciativa do deputado Rubens Bueno (Cidadania-PR), que visa criminalizar os institutos de pesquisas eleitorais quando os resultados das urnas forem diferentes das projeções realizadas. O PL foi aprovado, na terça-feira, 18, por 295 votos a 120, com apenas uma abstenção.

Aliado do presidente Jair Bolsonaro (PL), o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), fez uma manobra regimental e colocou a proposta em pauta. Com a urgência aprovada, o projeto não precisa passar pelas comissões técnicas da Casa e pode ser votado diretamente pelos parlamentares.

Apenas quatro deputados da bancada maranhense, ligados ao ex-governador do estado e atual senador eleito Flávio Dino (PSB), votaram contra o polêmico projeto que tende a cercear e sufocar os levantamentos eleitorais do institutos de pesquisa.

Confira abaixo como votou cada parlamentar maranhense:

01. André Fufuca (PP)- Sim

02. Bira do Pindaré (PSB)- Não

03. Cleber Verde (Republicanos)- Sim

04. Edilazio Junior (PSD)-Sim

05. Gil Cutrim (Republicanos)- Sim

06. Hildo Rocha (MDB)- Sim

07. João Marcelo (MDB)- Sim

08. Josimar Maranhãozinho (PL)- Sim

09. Junior Lourenço (PL)- Sim

10. Juscelino Filho (União Brasil)- Sim

11. Márcio Jerry (PCdoB)- Não

12. Pastor Gil (PL)- Sim

13. Rubens Pereira Jr (PT)- Não

14. Zé Carlos (PT)- Não

quarta-feira, 19 de outubro de 2022

CONEXÃO POLÍTICA- 19/10/2022

Por que a Camara dos Deputados resolveu se apressar e aprovar a urgência ao Projeto de Lei 96/2011, de autoria do deputado federal Rubens Bueno (Cidadania-PR), que visa criminalizar o resultado dos institutos de pesquisas eleitorais? Essa é a questão de momento e tem forte ligação com aliados do presidente Jair Bolsonaro (PL) que aparece em segundo lugar em todos os levantamentos contra seu adversário, o ex-presidente Lula (PT), na disputa de segundo turno ao Palácio do Planalto.

Comentaristas da Jovem Pan levam "puxão de orelha" da emissora com medo de multas da justiça eleitoral


Os comentaristas da Jovem Pan, emissora sediada em São Paulo, estão proibidos de chamar o ex-presidente Lula (PT) de denominações pejorativas durante a reta final da campanha eleitoral do segundo turno, cujo pleito acontecerá no próximo dia 30, contra o presidente Jair Bolsonaro (PL), que busca a reeleição.

Segundo o Bog do jornalista Noblat, o pé no freio no debate entre os comentaristas partiu da própria direção da emissora paulista, por entender que chamar Lula de ex-presidiário, descondenado, ladrão, corrupto e chefe de organização criminosa, acarretaria pesadas multas da justiça eleitoral à rádio que virou TV e faz parte de uma concessão pública.

Noblat deixa no ar um questionamento: "como os comentaristas da Jovem Pan chamarão Lula agora?". A decisão da direção da emissora passou a valer desde terça-feira, 18.

Os comentaristas da Jovem Pan estão proibidos a partir de hoje, e até depois das eleições, de chamar Lula de Ex-presidiário, Descondenado Ladrão, Corrupto e Chefe de organização criminosa. Decisão da direção da rádio com medo de multas. Como os comentaristas chamarão Lula agora?

terça-feira, 18 de outubro de 2022

Lula pede mais empenho da militância na reta final da campanha para derrotar a máquina de mentiras de Bolsonaro


O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pediu, nas redes sociais, mais empenho de sua militância e simpatizantes de sua candidatua ao Palácio do Planalto para intensificar o corpo a corpo com o eleitorado, a fim de aniquilar a máquina de mentiras do seu adversário, o presidente Jair Bolsonaro (PL), que busca a reeleição.

Faltando um pouco menos de duas semanas para a eleição do segundo turno, que acontecerá no próximo dia 30, o petista quer atrair pra si os votos dos indecisos, evitar um aumento na abstenção e ampliar a distância do percentual que o separa de Bolsonaro.

No primeiro turno Lula obteve mais de 57,2 milhões de votos válidos (48,4%), enquanto seu adversário ficou com um pouco mais de 51 milhões de votos (43,2%). Para o petista, a verdade prevalecerá nas urnas.

Peço que vocês nos ajudem nos próximos 12 dias. Que dediquem um pouco mais de tempo para derrotarmos a máquina de mentiras deles. Eles gastam muito dinheiro para contar mentiras, mas a verdade sempre vencerá.

Ministério Público aborta nova manobra política em Amarante do Maranhão

O Ministério Público do Maranhão recomendou que o prefeito de Amarante do Maranhão, Vanderly Gomes Miranda , exonere, imediatamente, nove pe...