Rádio Web Conexão

sábado, 30 de abril de 2022

PDT de Weverton pode abraçar candidatura de Roberto Rocha para destronar Flávio Dino


Depois das declarações do senador Weverton Rocha (PDT), pré-candidato ao Governo do Maranhão, de que não vai mais apoiar e votar no ex-governador Flávio Dino (PSB) para o Senado da República, o clima ficou tenso nas hostes do Palácio dos Leões.

Se alguém ainda tinha a esperança de uma unidade no antigo grupo dinista, acabou de vez. Sem apoiar Flávio Dino, o PDT do senador Weverton terá, no momento, duas escolhas para eventuais candidatos ao Senado: uma apostar na juventude do pré-candidato do PT, o sociólogo Paulo Romão, ou descarregar todas as fichas numa candidatura à reeleição do senador Roberto Rocha (PTB).

Ao que tudo indica a segunda opção seria a mais viável para enfrentar com chances reais uma candidatura dinista ao Senado, fato que mudará todo os cenário político até agora vigente, já que Dino vinha surfando sozinho na onda à Câmara Alta, sem um adversário à altura.

sexta-feira, 29 de abril de 2022

Weverton cutuca Brandão e diz que candidato dinista se distancia da realidade do Maranhão


O senador Weverton Rocha (PDT) postou uma foto atual do governador Carlos Brandão (PSB) despachando no Salão de Atos do Palácio dos Leões, evidenciando que as escolhas de aliados do governo trouxeram de volta a Velha Política do Maranhão do atraso. 

Para o parlamentar, uma foto vale mais que mil palavras por mostrar que o atual governo se distanciou da luta real do povo maranhense que busca soluções para velhos problemas e não trazer o passado político de volta. 

Em dezembro, Flávio Dino anunciou Brandão como seu candidato a governador. A foto atual mostra que essa escolha se distanciou da nossa luta por encontrar novas soluções para velhos problemas. Minha escolha é outra: seguir buscando meios para gerar emprego e reduzir a pobreza.

quinta-feira, 28 de abril de 2022

Conexão Política- 28/04/2022

Tudo indica que se houver a montagem de um palanque bolsonarista no Maranhão, para as eleições de outubro deste ano, o principal cabo eleitoral do Presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), será mesmo o senador Roberto Rocha (PTB), que tentará se reeleger para mais oito anos de mandato, batendo de frente com a eventual candidatura do governador Flávio Dino (PSB) à Câmara Alta.

quarta-feira, 27 de abril de 2022

Pupilo de Dino perde a liderança do novo governo Brandão na Assembleia do Maranhão


Depois de criticar acidamente a bancada federal do Maranhão pelas redes sociais, eis que o pupilo do ex-governador Flávio Dino (PSB), deputado estadual Duarte Jr (PSB), foi expurgado da liderança do novo governo Carlos Brandão (PSB) na Assembleia Legislativa do Maranhão.

Há duas semanas o deputado Duarte fez duras considerações a supostos desvios de finalidades de emendas federais, por parte da bancada do estado, sob o pretexto que o diheiro público deveria ser destinado à recuperação das rodovias federais, as BRs, que cortam o Maranhão.

Na oportunidade, o outro pupilo do ex-governador Dino, o deputado federal Márcio Jerry (PCdoB), puxou a "orelha" do jovem Duarte, dizendo que ele deveria dar nome aos "bois", ao invés de generalizar a bancada federal.

A crise parece que culminou com o chega pra lá em Duarte, que agora estuda uma manobra política para reverter a triste situação na base do novo governo Brandão.

Co-vereador petista diz que falta de diálogo do prefeito Braide acirra greve dos professores

O co-vereador Jhonatan Soares, do Coletivo Nós (PT), disse que a principal causa da greve dos professores da rede se ensino de São Luís é a falta de diálogo do prefeito Eduardo Braide (sem partido) com a categoria, que seguem paralisados, por tempo indeterminado, há duas semanas, deixando mais de 80 mil alunos fora das salas de aula.

“A greve tem uma justificativa e é a falta de diálogo do município. A prefeitura de São Luís não sabe conversar com a categoria. Ainda tem outra questão que é muito grave, essa gestão do executivo municipal, além de não proporcionar a participação popular, é ainda uma gestão que não promove a transparência. A prefeitura está no ranking das capitais menos transparentes. Ela não presta conta. Quanto que de fato a gestão municipal tem investido do recurso do FUNDEB para o pagamento dos professores?”, pontuou.

O parlamentar disse ainda que os professores não têm outra alternativa viável para reivindicar seus direitos a não ser apelar para o recurso do direito à greve. A categoria exige atualização do piso salarial em mais de 36%, sendo que a Prefeitura apresentou como proposta um reajuste de apenas 10,06%, rejeitado pelos profissionais do magistério.

“Vocês acham que os professores estão em greve por que querem? Por que eles gostam? Claro que não. A greve é a última instância, é a última prerrogativa que os professores têm nessa mesa de negociação”, concluiu o parlamentar.

Foto: Leonardo Mendonça

Professores de São Luís traçam novos rumos da greve-geral

Os professores da rede municipal de ensino de São Luís realizam nesta quarta-feira, 27, às 16h, na Praça Nauro Machado, no Centro Histórico, nova assembleia-geral da categoria para traçar os rumos da greve, por tempo indeterminado, que já segue para a terceira semana de paralisação na capital maranhense.

Segundo a direção do Sindicato dos Profissionais do Ensino Público Municipal de São Luís (Sindeducação), na pauta estão temas como: informes jurídicos sobre a audiência com representantes do Ministério Público do Maranhão (MPMA) e a avaliação e deliberação dos próximos passos do movimento paredista.

A presidente do Sindeducão, Sheila Bordalo, informa que a participação com voz e voto será garantida a todos que participarem da assembleia, de forma presencial. "As deliberações tomadas durante a assembleia, revalecerão para fins de direito", destaca a dirigente sindical.

terça-feira, 26 de abril de 2022

MDB no Maranhão ainda aguarda novas pesquisas eleitorais para declarar apoio a Brandão ou Weverton

Apesar do deputado estadual Roberto Costa, vice-presidente do MDB no Maranhão, manifestar inclinação do partido à pré-candidatura do governador Carlos Brandão (PSB), uma ala emedista, alinhada à ex-governadora Roseana Sarney, ainda não teria fechado questão em torno do assunto.

Essa ala do MDB prefere manter cautela e aguardar os novos resultados das pesquisas eleitorais na disputa para o Governo do Estado, principalmente por conta da polarização das pré-candidaturas de Brandão e do senador Weverton Rocha (PDT).

A própria ex-governadora Roseana, que preside o MDB no Maranhão e é pré-candidata a deputada federal, mantém-se muda sobre o polêmico tema e vai assistindo a tudo, sem entrar em bola dividida, possivelmente até o período das convenções partidárias, previsto para o segundo semestre, quando conheceremos realmente a força dos reais candidatos homologados pelos seus partidos políticos.

Ex-radialista da Mirante AM abre o verbo sobre sua demissão e cita forças ocultas de dentro dos Leões


O radialista, jornalista e administrador Geraldo Castro abriu o verbo e confirmou, nas redes sociais, que teria sofrido pressões da coordenação da Rádio Mirante AM para, segundo ele: "aliviar nas críticas ao ex-governador Flávio Dino", o que leva à suspeição de que forças ocultas de dentro do Palácio dos Leões teriam "pedido" a cabeça de um dos comunicadores mais populares do Maranhão.

"...Só mais uma coisinha! Li em alguns blogues que minha demissão teria tido o dedo de um certo Ricardo Capelli(?). Confesso que não o conheço, mas recebi vários recados do senhor coordenador da Mirante AM para “aliviar nas críticas ao ex-governador Flávio Dino”. A mim, não interessa se esse moço fez alguma gestão, pois não trabalhava para ele. Estou desempregado, analisando o mercado de trabalho, pois me considero em forma física e psicológica para enfrentar qualquer desafio. Vida que segue!".

Segue abaixo a íntegra da nota pública do ex-miranteano:

Um breve resumo da minha demissão da Rádio Mirante AM depois de 33 anos, com 25 na apresentação do Abrindo o Verbo e do Rádio Mania.
O tempo se modifica e a vida muda conforme os novos conceitos nos são apresentados e se tornam uma “nova ordem”, com novas maneiras de agir e pensar, mudando o comportamento de todos ou quase todos.
E foi com a chegada das novas tendências, da nova cultura, que tive o mais primário erro jamais cometido por mim dentro do ambiente de trabalho, ou melhor avaliado por quem tinha a “caneta” na mão para tentar jogar a minha história construída ao longo de 49 anos na “lata de lixo”.
Foi por causa de uma ação inesperada da minha parte, ao discutir com uma pessoa do meu convívio na Rádio Mirante AM, e dizer-lhe um palavrão (porra caralho), testemunhado por outros “colegas” que fui levado à condenação por Justa Causa.
Fui tratado como um bandido, um indisciplinado, intolerante e juntaram um “dossiê” com outras faltas minhas no trabalho, para afirmar que eu era nocivo para o ambiente.
Disseram que, até que se eu continuasse trabalhando na Rádio Mirante AM, muitas pessoas se demitiriam por causa da minha presença no grupo de comunicação. Um absurdo! Não sou tóxico. Por que só agora? Não sirvo mais?
O golpe foi duro, impiedoso, fatal para quem durante 33 anos vestiu a camisa da empresa e da família que comanda o conglomerado de comunicação no estado. Esperava completar meu ciclo na emissora no ano que vem, quando farei 50 anos de rádio, jornal, televisão, esporte e música Queria fazer uma festa, levei um “pé na bunda”
“Me entregue seu crachá”, e assine aqui a Justa Causa. Humilde entreguei minha identidade funcional e acabei num momento de fraqueza assinando o tal pedido, num momento de completa desorientação.
Fui pra casa abatido e lá encontrei forças na pessoa que está sempre ao meu lado: Idonéa Furtado, minha esposa e companheira, que me mostrou a necessidade de não aceitar a suprema injustiça de uma demissão da forma que foi feita.
“Não vencemos todas as vezes que lutamos, mas perdemos todas as vezes que deixamos de lutar”.Marcio Kühne.
A partir daí voltei atrás e não aceitei mais a injuriosa Justa Causa e foi aí que entrou a figura de um cidadão com quem sempre tratei dentro da empresa nos momentos em que precisava. Odilon Soares, diretor financeiro, entendeu o meu lado e em contato com a presidência da corporação reverteu a demissão para Sem Justa Causa.
Bom, este é o básico da minha demissão da Rádio Mirante AM, onde desempenhei minha profissão com honestidade, seriedade, honra e responsabilidade.
Não sei quem perdeu. Se eu ou a própria empresa, pois modéstia a parte me considero um profissional de mão cheia, comprometido com o povo mais humilde e crítico das autoridades no momento certo.
Só tenho a lamentar pois durante 25 anos comandei programas de maior audiência no estado. O Rádio Mania e o Abrindo o Verbo, que poderão ser apresentados por qualquer profissional, mas não deixarão de ter a “cara” e feição do Geraldo Castro.
Só mais uma coisinha! Li em alguns blogues que minha demissão teria tido o dedo de um certo Ricardo Capelli(?). Confesso que não o conheço, mas recebi vários recados do senhor coordenador da Mirante AM para “aliviar nas críticas ao ex-governador Flávio Dino”.
A mim, não interessa se esse moço fez alguma gestão, pois não trabalhava para ele. Estou desempregado, analisando o mercado de trabalho, pois me considero em forma física e psicológica para enfrentar qualquer desafio. Vida que segue!
Joel Jacintho, Leandro Miranda e outras 106 pessoas
63 comentários
5 compartilhamentos
Curtir
Comentar
Compartilhar


O Partido dos Trabalhadores e suas disputas internas



Por Mary Ferreira

Professora e pesquisadora da UFMA

Esta semana vários blogs se reportaram ao Partido dos Trabalhadores, mencionando suas disputas internas. Lembravam os anos oitenta, quando o PT era formado por estudantes que se contrapunham à imposições de filiados mais maduros cuja lógica partidária diferia dos jovens que queriam revolucionar o mundo. Lembraram dos conflitos dos anos noventa que giraram muitos deles em torno de Domingos Dutra e Washington Luiz que vinham das bases do PCdoB com todos os ranços de suas vivências comunistas de então. 

Lembraram também dos momentos conflituosos que o PT viveu quando Lula impôs uma aliança com Sarney. Esta, com certeza, foi a fase mais difícil e dolorosa vivida pelos petistas. As resistências e os descontentamentos dramáticos e radicais foram traduzidos na greve de fome realizada pelos combativos companheiros: a ex-deputada federal Terezinha Fernandes, Domingos Dutra Manoel da Conceição. 

Hoje, vivemos um momento semelhante e mais uma vez o PT volta às páginas de notícias com críticas às suas disputas internas. O que podemos analisar deste momento, quando o PT se divide em duas bandas e meia: de um lado, um grupo que apoia o senador Weverton Rocha (PDT), e de outro, o que apoia o governador Carlos Brandão (PSB). E dentro da candidatura de Brandão mais uma disputa que é a indicação do vice. 

Como? Mais uma disputa, mas um racha? Não! Apenas mais uma divergência sobre a condução e encaminhamentos dado pela direção do PT. Assim surgiu a articulação “Movimento Petista de Base” que ousou pensar um projeto de fortaleciemento do PT recompondo seu projeto de interferir de forma mais direta nos destinos do Maranhão. 

Nada de novo, muitos podem dizer. Mas, este grupo se forjou na contradição de como as forças petistas pensaram e materializaram o processo de escolha da vice-governadoria. Este movimento é enfático ao dizer: é preciso dialogar com as bases petistas para assim construir uma candidatura que seja referendada por todos. O que é isso? Sempre foi a forma como os petistas se colocaram, no Partido. Não deveria mais causar estranhamento, afinal um Partido de esquerda desta envergadura, com pensamentos que divergem – mas convergem – na condução do Estado, certamente que explicam esses conflitos. 

O que destoa nessa “certeza” passada pela direção do PT?

Apenas a indicação do vice, uma vez que o Movimento Petista de Base lançou o nome do Deputado Zé Inácio. O fez por considerar que este agrega as condições de construir um projeto de gestão ao lado de Carlos Brandão para assim visibilizar as pautas historicamente defendidas pelo PT. 

Esse grupo respeita a aliança com o PSB, por considerar Flavio Dino (PSB) um aliado importante na luta contra os fascismos, na luta pela erradicação da pobreza no Maranhão, considera e reconhece os avanços conquistados na sua gestão, mas, considera também, que o PT tem um projeto de desenvolvimento para o Maranhão e quer trabalhar na consecução deste projeto. 

Este projeto não terá eco sem o protagonismo de um petista histórico que conheça as bases e as entranhas do Partido e que saiba dialogar com suas contradições, seus anseios e sonhos. Daí o porquê da indicação do Deputado José Inácio.

segunda-feira, 25 de abril de 2022

Conexão Política- 25/04/2022

As incertezas voltam a rondar o PT no Maranhão para as eleições de outubro deste ano. A nova dúvida no ar fica para saber quem será o candidato a vice na chapa a ser encabeçada pelo governador Carlos Brandão (PSB), que buscará novo mandato. O martelo, que parecia já está batido em torno do ex-secretário Felipe Camarão, agora se volta para a defesa do nome do deputado estadual Zé Inácio.

Confira o vídeo!


Duarte Jr. chama Braide de ditador por acionar na Justiça professores em greve por reajuste salarial


O deputado estadual Duarte Junior (PSB), pré-candidato a deputado federal, criticou duramente nas redes sociais a postura hostil do prefeito de São Luís, Eduardo Braide (sem partido), contra a greve dos professores da rede municipal de ensino da capital maranhense, que entra na segunda semana de paralisação..

Para Duarte,  no momento em que o prefeito entra na Justiça para cortar os pontos dos professores, que estão reivindicando seus direitos de atualização do piso salarial em mais de 36%, ele se revela um "ditador"  e um "inimigo da educação".

URGENTE! pede na justiça a retirada do ponto dos professores que buscam melhores condições para ensinar. Braide, o prefeito das greves. Agora, também é o inimigo da Educação. Ao invés de dialogar, age de forma ditatorial e aciona os professores na justiça.

domingo, 24 de abril de 2022

Roseana aponta as fragilidades dos indicadores de renda e emprego que Dino tenta esconder do Maranhão


A ex-governadora Roseana Sarney (MDB), pré-candidata a deputada federal, criticou nas redes sociais os baixos números do Maranhão no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e no Ministério da Cidadania, que mostram o estado com a pior renda familiar e a pior relação entre beneficiários do Auxílio Brasil.

Além disso, a ex-mandatária do Maranhão apontou que é extremamente baixa a disponibilidade de vagas de empregos com carteira assinada no estado. 

As informações apontadas pela ex-governadora foram publicadas pelo jornal Folha de S.Paulo. Os números apresentados são uma clara indireta aos quase oito anos da gestão do ex-governador Flávio Dino (PSB), que tinha como meta erradicar a miséria e os baixos índices de desenvolvimento humano no Maranhão.

sábado, 23 de abril de 2022

Governadores do nordeste condenam portaria do Ministério da Saúde pelo fim do estado emergencial contra Covid

Ainda repercute a Portaria baixada pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, na última sexta-feira, 22, contra o fim do estado de emergência, por conta da pandemia da Covid-19 no Brasil. Governadores da região nordeste se manifestaram contra a decisão tomada pela autoridade do governo federal, por entender que era preciso esperar novas orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre o caso, já que a doença ainda não foi erradicada internacionalmente.

Com a vigência da Portaria do Ministério da Saúde, as atualizações emergenciais para controle da Covid, concedidas a vacinas e outros medicamentos, como é o caso da Coronavac e até compras públicas podem ficar prejudicadas.

A manutenção da Portaria também poderá afetar normas estaduais e municipais que estejam atreladas ao estado de emergência, como contratações temporárias de profissionais da saúde, ampliação de serviços e aquisição de insumos.

Segundo o Ministério da Saúde, foi estabelecido um prazo de até 30 dias para as administrações se adequarem às novas regras.

sexta-feira, 22 de abril de 2022

Braide é hostilizado e chamado de "Pinóquio" pela direção do PSOL em São Luís


O diretório municipal do PSOL em São Luís lançou nota, nas redes sociais, criticando a postura do prefeito de São Luís, Eduardo Braide (sem partido), ao conceder, inicialmente o percentual de 5% para reajuste dos professores de nível superior e depois apresentar nova proposta de 10,05%, ambas rejeitadas pelos profissionais do magistério, que seguem em greve, por tempo indeterminado, desde a última segunda-feira, 18.

Com a paralisação na rede de ensino da capital maranhense mais de 80 mil alunos ficarão sem atividades escolares, enquanto perdurar o movimento paredista, até que haja um entendimento entre a Prefeitura e a categoria.

Segue abaixo a íntegra da nota do PSOL/São Luís

BRAIDE, VALORIZE OS PROFESSORES!

O Diretório Municipal do PSOL em São Luís manifesta seu apoio irrestrito à greve dos professores e professoras de São Luís e repudia o tratamento dado pela administração Braide aos professores e professoras de São Luís.
Em greve pela valorização da educação, Braide, ao invés de fazer uma negociação transparente e honesta com a categoria, utiliza dos recursos públicos para comprar espaços de publicidade nos meios de comunicação e mentir para a população, buscando deslegitimar e intimidar o movimento docente.
Como bom mentiroso, BRAIDE CONTA SETE MENTIRAS À POPULAÇÃO DA CIDADE. Ao contrário do que diz na propaganda da prefeitura, ele:
1. Ele não entregou chips e tablets para os alunos;
2. Ele não reformou todas as escolas – passou uma tinta em algumas delas;
3. Ele não retornou com o ensino 100% presencial;
4. Ele não respeita a Lei do Piso, nem o Plano de Cargos e Carreiras – professores seguem sem suas promoções homologadas;
5. A categoria aderiu à greve, diferente do que ele diz;
6. Ele é
obrigado
a dar o reajuste, sim, pois ele não cumpre a Lei do Piso;
7. A prefeitura pode, sim, dar o aumento pleiteado!
Por todas essas mentiras, fica claro: BRAIDE NÃO VALORIZA A EDUCAÇÃO!
ELE NÃO ESTAVA PRONTO PARA ADMINISTRAR A CIDADE PARA SUA MAIORIA!
Sua orientação é sempre governar aos grupos privilegiados da cidade.
POR TUDO ISSO, MANIFESTAMOS NOSSO APOIO À GREVE DOS PROFESSORES E PROFESSORAS. ELES LUTAM POR UMA MELHOR EDUCAÇÃO PARA NOSSAS CRIANÇAS!
BRAIDE, RESPEITE OS PROFESSORES E PROFESSORAS DE SÃO LUÍS!
São Luís (MA), 22 de abril de 2022.
PARTIDO SOCIALISMO E LIBERDADE
Diretório Municipal de São Luís

Ministério Público aborta nova manobra política em Amarante do Maranhão

O Ministério Público do Maranhão recomendou que o prefeito de Amarante do Maranhão, Vanderly Gomes Miranda , exonere, imediatamente, nove pe...