sábado, 29 de setembro de 2018

Haddad continua crescendo e Bolsonaro tem maior índice de rejeição


Pesquisa do Datafolha divulgada na sexta-feira à noite (28) mostra que o candidato do PT à Presidência, Fernando Haddad, teve 22% das intenções de voto, um crescimento de seis pontos percentuais em uma semana, e se isolou no segundo lugar, atrás de Jair Bolsonaro (PSL), que segue estável como líder, com 28%. 

Haddad foi o único candidato a apresentar crescimento fora da margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O levantamento, contratado pela TV Globo e pelo jornal Folha de S.Paulo, foi feito de 26 a 28 de setembro e entrevistou nove mil eleitores em 343 cidades. O nível de confiança é de 95%.

A pesquisa foi registrada no TSE sob o número BR-08687/2018. Os números do Datafolha mostram os candidatos Ciro Gomes (PDT) e Geraldo Alckmin (PSDB) empatados com 11% e 10%, respectivamente. No levantamento anterior, Ciro teve 13%, ou seja, oscilou dois pontos percentuais para baixo, dentro da margem de erro. E Alckmin teve 9% há uma semana, o que significa que o tucano oscilou um ponto percentual para cima.

A candidata da Rede ao Planalto, Marina Silva, segue com tendência de queda, pontuando apenas 5% e empatando tecnicamente (dentro da margem de erro) com João Amoêdo (Novo), que teve 3%, Henrique Meirelles (MDB), com 2%, e Alvaro Dias (Podemos), também com 2%.

Os postulantes Cabo Daciolo (Patriota), Vera (PSTU) e Guilherme Boulos (Psol) tiveram 1% das intenções de voto, cada. João Goulart Filho (PPL) e Eymael (DC), marcaram 0%. Brancos e nulos somam 10% dos entrevistados, e 5% não souberam responder.

Rejeição

Os entrevistados também responderam ao Datafolha em quais candidatos não votariam de jeito nenhum. Bolsonaro é o nome mais rejeitado, citado por 46% dos eleitores. Em seguida vem Haddad, com 32% de rejeição. Leia abaixo o resultado completo:

Jair Bolsonaro (PSL): 46%

Fernando Haddad (PT): 32%

Marina Silva (Rede): 28%

Geraldo Alckmin (PSDB): 24%

Ciro Gomes (PDT): 21%

Vera (PSTU): 18%

Cabo Daciolo (Patriota): 17%

Eymael (DC): 17%

Guilherme Boulos (Psol): 17%

Henrique Meirelles (MDB): 16%

Alvaro Dias (Podemos): 15%

João Amoêdo (Novo): 14%

João Goulart Filho (PPL): 14%

Rejeita todos: 4%

Votaria em qualquer um: 2%

Não sabe/não respondeu: 4%

sexta-feira, 28 de setembro de 2018

Bolsonaro acusado de furtar cofre de ex-esposa e omitir patrimônio


Em reportagem de capa da edição que circula a partir desta sexta-feira, 28, a revista Veja revela detalhes desconhecidos do processo de separação entre o deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ) e sua ex-mulher, Ana Cristina Siqueira Valle.

Em ação protocolada na 1a Vara de Família do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, ela acusou o candidato- que hoje lidera as pesquisas presidenciais- de possuir à época um patrimônio pessoal bem superior ao declarado à Justiça Eleitoral, de auferir rendimentos mais elevados do que os informados à Receita Federal e de ter furtado um cofre numa agência do Banco do Brasil.

Segundo a matéria, assinada pelos jornalistas Hugo Marques, Nonato Viegas e Thiago Bronzatto, Ana Cristina responsabilizou Bolsonaro pelo furto de tudo o que ela mantinha em um cofre na agência do BB, da rua Senador Dantas, no centro da cidade do Rio de Janeiro. 

O conteúdo, conforme o relato da ex-mulher, envolvia joias avaliadas em R$ 600 mil, além de US$ 30 mil e R$ 200 mil em espécie. A revista estima que isso corresponderia atualmente a cerca de R$ 1,6 milhão.

No processo, com mais de 500 páginas, ela também afirmou que Jair Bolsonaro tinha “comportamento explosivo” e demonstrava “desmedida agressividade” e que  deixou de declarar à Justiça Eleitoral, em 2006, três casas, um apartamento, uma sala comercial e cinco lotes. “Os bens do casal, em valores de hoje, somariam cerca de R$ 7,8 milhões”, diz a reportagem.

Para provar o que dizia, Ana Cristina anexou à ação judicial os bens que o ex-marido havia declarado à Receita Federal, que em valores da época somavam pouco mais de R$ 4 milhões. A revista publicou a lista dos bens arrolados no processo, que é abaixo reproduzida:


Com informações do Congresso em Foco

quinta-feira, 27 de setembro de 2018

Revista britânica diz que Bolsonaro é ameaça para a América Latina


O candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, foi destaque negativo da capa da edição da revista britânica The Economist. No seu artigo principal, a publicação retrata o deputado como "a última ameaça para a América Latina" e considera que um eventual governo Bolsonaro seria "desastroso" para o Brasil.

O texto compara o avanço de Bolsonaro e de suas propostas ao avanço do populismo nos Estados Unidos, com Donald Trump; na Itália, com Matteo Salvini; e nas Filipinas de Rodrigo Duterte. Para a Economist, Bolsonaro soube explorar a combinação de recessão econômica, descrédito com a classe política e aumento da violência urbana com a apresentação de visões conservadoras e uma proposta de economia pró-mercado.

"Os brasileiros não devem se enganar. Bolsonaro tem uma admiração preocupante por ditaduras", diz o texto, que o compara ao ditador chileno Augusto Pinochet. "A América Latina conheceu homens fortes de todo tipo e a maioria dessas experiências foi horrorosa. Provas recentes disso são a Venezuela e a Nicarágua."

A revista lembra ainda que o próximo governo precisará do apoio do Congresso e dificilmente Bolsonaro terá maioria parlamentar. "Para governar, Bolsonaro poderia degradar o processo político ainda mais, potencialmente abrindo caminho para algo ainda pior" diz o texto. 

"Em vez de acreditar nas promessas vãs de um político perigoso na esperança de que ele resolva todos os problemas, os brasileiros precisam perceber que a tarefa de consertar sua democracia e reformar sua economia não será rápida nem fácil."

quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Fraude milionária mancha perfil do guru de Bolsonaro


Apresentado pelo candidato Jair Bolsonaro (PSL) como seu ministro da Fazenda no caso de eleição, o economista Paulo Guedes é citado em um processo recém-julgado pela Justiça Federal como beneficiário de um esquema fraudulento que provocou perdas milionárias na Bolsa de Valores à Fapes, fundo de pensão dos funcionários do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). 

As informações são da revista digital Crusoé, que teve acesso aos autos e à sentença proferida em 3 de julho pelo juiz Tiago Pereira, da 5ª Vara Criminal do Rio de Janeiro.

Segundo a reportagem de Filipe Coutinho, os documentos reunidos no processo apontam que a GPG Participações, do economista e de seu irmão, faturou R$ 600 mil em apenas dois dias de operação na Bolsa por meio de uma ação fraudulenta, conduzida pela corretora Dimarco.

No período investigado, o fundo de pensão, também sob a batuta da corretora carioca, amargou prejuízo de R$ 12 milhões. Os clientes citados como beneficiários do esquema, incluído aí Guedes, ganharam R$ 5 milhões.

No início de julho, Tiago Pereira condenou três dirigentes da Dimarco a quatro anos e oito meses de prisão por gestão fraudulenta. A corretora fechou as portas em 2008, mas já havia sido autuada nesse caso pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM). Embora não tenha sido processado, Paulo Guedes tem seu nome mencionado quatro vezes na sentença. Já a sua empresa, a GPG, aparece 27 vezes, de acordo com a Crusoé.

Com informações do Congresso em Foco

terça-feira, 25 de setembro de 2018

Vote Mario Carvalho para renovar a representatividade do Maranhão


O jornalista e radialista Mario Carvalho, 47 anos, é natural de São Luís e tem enorme atuação na área da Comunicação Social, estando sempre envolvido nas discussões políticas do Maranhão. 

Casado com a professora Ana Cristina, é pai de três filhas, é graduado desde 1997 pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), tendo passagens por vários meios de comunicação da capital maranhense, nas áreas de jornal, rádio e TV.

Com o foco voltado para as questões sociais, o jornalista Mario Carvalho está colocando seu nome na disputa por uma vaga à Câmara Federal pelo Patriota com o número 5133. É Ficha Limpa e está pela primeira vez na corrida para renovar a representatividade do Maranhão no Congresso Nacional.

Aposte nessa ideia!

#Vote Certo! #Vote Ficha Limpa! #Estamos na Luta!

Ibope confirma crescimento de Haddad e estagnação de Bolsonaro


Em nova pesquisa Ibope divulgada na noite de segunda-feira, 24, o candidato do PT, Fernando Haddad, se aproximou mais ainda de seu principal adversário, na disputa para a Presidência da República, nas eleições do dia 7 de outubro. 

O candidato petista aproxima-se de Bolsonaro com um percentual de 22%, uma diferença de 3 pontos percentuais em relação ao levantamento anterior, de 18 de setembro, quando Haddad teve 19%.

Já o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, continua líder com 28% das intenções de voto, mas sem apresentar crescimento em relação à última pesquisa, quando teve a mesma pontuação. Portanto, podemos avaliar que o candidato estagnou na pesquisa.

Em terceiro lugar, Ciro Gomes (PDT) também estaciona em 11% e está tecnicamente empatado com o candidato do PSDB, Geraldo Alckmin, que pontuou 8%, contra 7% na semana passada. Marina confirma trajetória de queda, oscilando um ponto percentual para baixo e marcando 5% das intenções de voto.

O percentual de entrevistados que votariam branco ou anulariam o voto era 14% na semana passada e foi a 12% na pesquisa divulgada hoje. Os que não souberam ou não responderam eram 7% no levantamento anterior e foram a 6%.

A pesquisa Ibope foi contratada pela TV Globo e pelo jornal "O Estado de S.Paulo" e entrevistou 2.506 eleitores em 178 cidades nos dias 22 e 23 de setembro. O nível de confiança é de 95% para uma margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral sob o nº BR-06630/2018.

Leia abaixo os resultados completos:

Jair Bolsonaro (PSL): 28%

Fernando Haddad (PT): 22%

Ciro Gomes (PDT): 11%

Geraldo Alckmin (PSDB): 8%

Marina Silva (Rede): 5%

João Amoêdo (Novo): 3%

Alvaro Dias (Podemos): 2%

Henrique Meirelles (MDB): 2%

Guilherme Boulos (Psol): 1%

Cabo Daciolo (Patriota): 0%

Eymael (DC): 0%

João Goulart Filho (PPL): 0%

Vera (PSTU): 0%

Brancos e nulos: 12%

Não souberam ou não quiseram responder: 6%

Simulações de segundo turno

Nos quatro cenários de segundo turno testados pelo Ibope, Bolsonaro empata apenas com Marina e perde dos demais.

Contra Haddad, o candidato do PSL marcou 37% e perderia para o petista, que teve 43%. Neste cenário, brancos e nulos são 15% e os que não souberam ou não quiseram responder somam 4%.

segunda-feira, 24 de setembro de 2018

Nova pesquisa revela crescimento eleitoral de Haddad


Pesquisa BTG Pactual divulgada nesta segunda-feira (24) mostra crescimento de sete pontos percentuais do candidato do PT a presidente, Fernando Haddad, na última semana. Segundo o levantamento, Haddad saltou de 16% (15 e 16 de setembro) para 23% (22 e 23 de setembro).

A liderança, conforme a sondagem, continua com Jair Bolsonaro (PSL), que manteve os 33% da semana anterior. De acordo com o BTG Pactual, Ciro Gomes (PDT) caiu de 14% para 10% e Alckmin oscilou de 6% para 8%. Marina aparece com os mesmos 5% da semana anterior.

No levantamento feito em 8 e 9 de setembro, dias antes de ser confirmado como candidato a presidente no lugar de Lula, Haddad tinha 8% das intenções de voto. De lá pra cá, ele registrou um salto de 15 pontos. Henrique Meirelles (MDB) e João Amoêdo (Novo) têm 3% cada um, Alvaro Dias (Podemos), 2%. Os demais não pontuaram.

A pesquisa, conduzida pelo Instituto FSB, foi feita por entrevistas telefônicas, realizadas por entrevistadores por meio de telefones fixos e móveis, nos dias 22 e 23 de setembro de 2018.

O levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número BR-03861/2018. A supervisão técnica da sondagem é de Gustavo Venturi, professor doutor do Departamento de Sociologia da USP e ex-diretor do Datafolha.

Haddad já encosta tecnicamente em Bolsonaro


Pesquisa DataPoder 360, divulgada na sexta-feira, 21, pelo site Poder360, mostra Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) em situação de empate técnico.

No levantamento, realizado nos dias 19 e 20 de setembro, Bolsonaro aparece com 26% das intenções de voto, enquanto Haddad registra 22%. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos, por isso, os candidatos estão empatados tecnicamente, no limite da margem de erro.

O candidato do PDT, Ciro Gomes, aparece em terceiro lugar, com 14% das intenções de voto, seguido de Geraldo Alckmin (PSDB), com 6% e Marina Silva (Rede), que registra 4%.

As simulações de segundo turno mostram que o ex-capitão do Exército perderia para Haddad e Ciro e ganharia de Alckmin e Marina. No entanto, como há margem de erro, Bolsonaro está empatado tecnicamente com Haddad, Alckmin e Marina. Ciro Gomes é o único que ganharia com certeza do militar. O pedetista registra 42% de intenção de voto, contra 36%. Contra Haddad, Bolsonaro registra 40% e o petista 43%.

A pesquisa foi realizada por meio de ligação para telefones celulares e fixos com 4.000 entrevistas em todas as unidades da Federação.

Com informações do Congresso em Foco

sexta-feira, 21 de setembro de 2018

Haddad vira alvo de ataques de adversários do PT


Sem a presença de Jair Bolsonaro (PSL), o candidato do PT a presidente, Fernando Haddad, foi o principal alvo do debate promovido na noite de quinta-feira (20) pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) na TV Aparecida. Haddad foi chamado de “representante do caos” por Alvaro Dias (Podemos) e “candidato de porta de cadeia” por Geraldo Alckmin (PSDB).

Em seu primeiro debate como candidato ao Palácio do Planalto, Haddad também foi questionado sobre denúncias de corrupção envolvendo petistas e a crise econômica iniciada no governo Dilma Rousseff. Depois de assumir a cabeça da chapa no último dia 11, o ex-prefeito de São Paulo aparece na segunda colocação nos levantamentos divulgados nesta semana, atrás apenas de Bolsonaro.

Estagnado nas pesquisas, Alckmin assumiu o papel de franco-atirador. Acusou os governos do PT de “quebrarem” o país, de serem os responsáveis por 13 milhões de desempregados e de patrocinarem “o maior escândalo do mundo”, o petrolão. “Quem escolheu o Temer foi o PT. Ele era vice da Dilma. Aliás, reincidentes, porque escolheram o Temer duas vezes”, atacou o tucano.

Assista o vídeo completo do debate da TV Aparecida



quinta-feira, 20 de setembro de 2018

“Ainda há tempo de deter marcha da insensatez”, diz FHC


O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) publicou nesta quinta-feira, 20, em suas redes sociais um texto que, intitulado "Carta aos eleitores e eleitoras", faz um exame, em tom de advertência, sobre a corrida presidencial e o atual contexto político do Brasil. Em tom grave, o tucano não cita qualquer candidato, mas dá pistas sobre a quem se dirige em alguns pontos do texto e alerta para o perigo do radicalismo eleitoral.

"Ainda há tempo para deter a marcha da insensatez. Como nas Diretas-já, não é o partidarismo, nem muito menos o personalismo, que devolverá rumo ao desenvolvimento social e econômico. É preciso revalorizar a virtude da tolerância à política, requisito para que a democracia funcione. Qualquer dos polos da radicalização atual que seja vencedor terá enormes dificuldades para obter a coesão nacional suficiente e necessária para adoção das medidas que levem à superação da crise", vislumbra.

FHC defende que os atores políticos do país tenham coragem para fazer reformas, por exemplo, como a da Previdência. "A primeira dessas medidas é uma lei da Previdência que elimine privilégios e assegure o equilíbrio do sistema em face do envelhecimento da população brasileira. A fixação de idades mínimas para a aposentadoria é inadiável", defendeu o ex-presidente, para quem as falsas promessas devem dar vez ao enfrentamento da crise por meio do entendimento.

Com informações do Congresso em Foco

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Haddad já ameaça liderança de Bolsonaro


Pesquisa Ibope sobre a corrida presidencial divulgada nesta terça-feira (18) confirmou a tendência de crescimento do candidato do PT, Fernando Haddad, que saiu de 8% para 19% em relação ao levantamento anterior – uma variação positiva de 11% em uma semana. Ainda na liderança, Jair Bolsonaro (PSL) oscilou de 26% para 28%, dentro da margem de erro (2%).

Também chama a atenção o fato de que Ciro, que havia crescido e figurava em segundo lugar na pesquisa anterior, estabilizou-se em 11%. Já Marina Silva, que tinha 9% das intenções de voto, agora tem 6% e caiu da terceira para a quinta colocação, ultrapassada por Geraldo Alckmin (PSDB), que oscilou dois pontos percentuais para cima, e Haddad – antes na quarta e quinta posições, respectivamente.

O Ibope ouviu 2.506 eleitores, entre 16 e 18 de setembro, em 177 municípios. Encomendado pela TV Globo e pelo jornal O Estado de S. Paulo, o levantamento está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (BR-09678/2018). A margem de erro é de 2 pontos percentuais, para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%.

Confira o levantamento:

- Jair Bolsonaro (PSL): 28%
- Fernando Haddad (PT): 19%
- Ciro Gomes (PDT): 11%
- Geraldo Alckmin (PSDB): 7%
- Marina Silva (Rede): 6%
- Alvaro Dias (Podemos): 2%
- João Amoêdo (Novo): 2%
- Henrique Meirelles (MDB): 2%
- Cabo Daciolo (Patriota): 1%
- Vera (PSTU): 0%
- Guilherme Boulos (Psol): 0%
- João Goulart Filho (PPL): 0%
- Eymael (DC): 0%

Com informações do Congresso em Foco

Somos patriotas com todo orgulho!


Por Mario Carvalho
Jornalista e candidato a Deputado Federal/Patriota 5133

Neste momento de grave crise econômico-financeira e política, que atravessa o Brasil e em consequência os estados nacionais, como é o caso do Maranhão, não podemos deixar de sermos patriota e lutar por dias melhores.

Tenho aprendido nesta minha nova jornada da vida que a força de um povo também passa pela força de uma boa militância partidária. Sem esses dois ingredientes políticos não chegaremos a lugar nenhum.

E esse é o momento de mostrarmos que estamos unidos em torno de uma causa comum. É preciso não só votar em candidatos novos e Ficha Limpa, mas também criar um ambiente saudável de uma militância partidária, para revertermos esse quadro nefasto.
Jornalista Mario Carvalho

Hoje, estou filiado ao Patriota e nele confio em sua militância e acredito que somente através dessa força partidária poderemos ultrapassar as barreiras impostas.

Vale ressaltar que o PT só é grande por força do povo e de sua militância, o PCdoB chegou ao poder no Maranhão com o governador Flávio Dino, por força de sua militância, o PSDB só é grande em outros estados por força de sua militância.

E por que não o Patriota, um partido novo, não apostar na força de sua militância, elegendo para a Câmara Federal e para a Assembleia Legislativa candidatos nutridos na própria legenda e que podem fazer a diferença?

Fica aqui o espaço para a reflexão!!! 

terça-feira, 18 de setembro de 2018

"O presidente Lula não precisa de indulto", diz Gleisi


O ex-presidente Lula será solto logo após o processo eleitoral e terá o “papel preponderante” que quiser em um eventual governo Fernando Haddad (PT), diz a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann (PR). Em entrevista ao Valor Econômico, Gleisi afirma que o ex-presidente só está preso para não participar da eleição e que ele poderá atuar formal ou informalmente no Executivo caso Haddad seja eleito em outubro.

“O presidente Lula não precisa de indulto. O presidente Lula precisa de justiça, de um julgamento justo. Vamos trabalhar para que isso aconteça e ele seja liberado o mais rápido possível”, declara. “O Lula foi preso para não participar da eleição. Eu não tenho dúvidas de que, logo após o processo eleitoral, o Lula vai estar nas ruas novamente. Não se justifica a prisão do Lula pelo processo que ele foi julgado e condenado”, reforça.

Gleisi vê como certa a presença de Jair Bolsonaro no segundo turno e acredita que Haddad terá o apoio de Ciro Gomes (PDT) na fase final da campanha. E praticamente descarta uma eventual união com a ex-petista Marina Silva (Rede). 

“Não acredito que ela queira nos apoiar. Porque a postura dela em relação ao Lula foi muito ruim, de dizer que Lula era culpado na entrevista que deu no Jornal Nacional".

Com informações do Congresso em Foco

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

"Evolução de Haddad mostra força eleitoral de Lula", diz candidato do Patriota

Jornalista Mario Carvalho, candidato a Deputado Federal
Por Mario Carvalho
Jornalista e candidato a Deputado Federal/Patriota 5133

A mais recente pesquisa CNT/MDA, divulgada nesta segunda-feira, 17, que revela a ascensão do candidato do PT à Presidência da República, Fernando Haddad, só reforça a força eleitoral que o ex-presidente Lula ainda possui, mesmo estando desde abril deste ano preso na Superintendência Regional da Polícia Federal em Curitiba, acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

O crescimento vertiginoso de Haddad acendeu o alerta na direita conservadora que insiste em desqualificar a candidatura do petista, ex-prefeito de São Paulo, mas que nos últimos dias tem visto cada vez mais a figura do ex-presidente Lula assombrar o cenário das urnas no dia 7 de outubro.

Haddad, que antes da definição da candidatura do PT, ficava bem abaixo das expectativas, hoje já fala grosso como o verdadeiro herdeiro do espólio do ex-presidente Lula e já traz na bagagem os frutos desse atrelamento político.

Segundo a sondagem, o petista Haddad já soma 17,6% das preferências, atrás apenas de Jair Bolsonaro (PSL), com 28,2%. Ciro Gomes (PDT) tem 10,8%, Geraldo Alckmin (PSDB), 6,1%, e Marina Silva (Rede), 4,1%. 

Como se pode observar a política é mesmo muito dinâmica.


Haddad avança e começa a preocupar direita conservadora


Pesquisa CNT/MDA divulgada nesta segunda-feira, 17, pela Confederação Nacional do Transporte (CNT) traz como principal novidade a ascensão para o segundo lugar do novo candidato do PT a presidente, Fernando Haddad. 

Este é o primeiro levantamento em que Haddad aparece isolado na vice-liderança, fora da margem de erro. Segundo a sondagem, o petista soma 17,6% das preferências, atrás apenas de Jair Bolsonaro (PSL), com 28,2%. Ciro Gomes (PDT) tem 10,8%, Geraldo Alckmin (PSDB), 6,1%, e Marina Silva (Rede), 4,1%.

Nas simulações de segundo turno entre os quatro primeiros colocados, Bolsonaro empata com Ciro e Haddad e vence Geraldo Alckmin. O pedetista aparece em vantagem contra o petista e o tucano. Pela projeção, Haddad venceria Geraldo Alckmin em uma nova rodada de votação.

Mas, alertam os próprios autores da pesquisa, os elevados percentuais de votos em branco, nulos e de eleitores indecisos, reforçam a percepção de indefinição sobre o resultado das eleições ao final de um provável segundo turno.

Haddad também aparece em segundo lugar, mas em empate técnico com Ciro, em pesquisa FSB/BTG Pactual, divulgada também nesta segunda.

Veja os números da pesquisa estimulada, aquela em que o nome do candidato é apresentado ao eleitor:

Bolsonaro - 28,2%
Haddad - 17,6%
Ciro - 10,8%
Alckmin - 6,1%
Marina - 4,1%
Amoêdo - 2,8%
Alvaro Dias - 1,9%
Meirelles - 1,7%
Daciolo - 0,4%
Boulos - 0,4%
Vera Lúcia - 0,3%
Eymael - 0%
João Goulart Filho - 0%
Brancos/nulos - 13,4%
Indecisos - 12,3%

sexta-feira, 14 de setembro de 2018

Cézar Bombeiro e Astro homenageiam magistrado na Câmara


O plenário da Câmara Municipal de São Luís realizou na quarta-feira, 12, sessão para homenagear o juiz de direito Douglas de Melo Martins, titular da Vara dos Direitos Difusos e Coletivos da Comarca de São Luís. A solenidade, presidida pelo vereador Astro de Ogum (PR), foi para a entrega do titulo de Cidadão de São Luís e Placa de Mérito ao magistrado, iniciativas dos vereadores Cézar Bombeiro (PSD) e do presidente da Câmara, Astro de Ogum, respectivamente. 

Para a composição da mesa, Astro convidou os vereadores Pavão Filho (PDT) e Cézar Bombeiro como primeiro e segundo secretários para o evento, o homenageado juiz Douglas de Melo Martins e o advogado Marinel Dutra de Matos, conselheiro da Seccional da OAB do Maranhão.

Como o autor do Decreto Legislativo do Título de Cidadão de São Luís, Bombeiro foi quem falou sobre o homenageado. Ele destacou que o juiz Douglas de Melo Martins é natural da cidade de Presidente Dutra  e uma pessoa que tem marcas bem visíveis de princípios e valores familiares e pela educação e dedicação que tem conseguido solidificar a sua vida de magistrado e professor universitário, além de ser uma pessoa bastante requisitada para palestras em instituições públicas e privadas.

"É portador de um grande currículo, que vem antes da conclusão do curso de Direito pela UFMA e passa por mestrado e doutorado na Espanha, na Universidade de Zaragoza. Torna-se bastante importante destacar que na Universidade de Zaragoza, a sua tese de mestrado foi o importante trabalho foi Corrupção e Desenvolvimento Humano no Brasil", afirmou o vereador, dando grande ênfase ao reconhecimento nacional da sua atuação como magistrado, levando importantes experiências das suas ações no Maranhão para o exercício nacional no Conselho Nacional de Justiça, que o tornaram reconhecido em todo o país.

Logo em seguida, o presidente Astro de Ogum fez a entrega do Título de Cidadão de São Luís ao juiz Douglas Martins, oportunidade em que os presentes aplaudiram o homenageado. 

O advogado Marinel Dutra de Matos, Conselheiro da OAB e  os  vereadores  Pavão Filho e Joãozinho Freitas, falaram na ocasião, destacando os méritos do juiz Douglas Martins, pelos seus princípios, ética e um grande exemplo de magistrado, bem reconhecido pela sociedade e o caminho já percorrido e o futuro brilhante que o aguarda.

Bolsonaro está fora da campanha no primeiro turno


Líder nas pesquisas de intenção de voto, o candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL) não fará campanha de rua, nem em vídeo no primeiro turno das eleições, segundo um de seus filhos, o deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL-RJ). Em entrevista à rádio 97,1 FM, do Rio, Flávio disse que a orientação dos médicos é que Bolsonaro evite falar para não agravar seu quadro clínico.

O candidato está na UTI do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde se recupera de uma cirurgia de emergência para desobstrução intestinal, causada pelo atentado do último dia 6 em Juiz de Fora (MG). Flávio admite que o pai dificilmente voltará às ruas caso avance para o segundo turno.

“Ele não está conseguindo nem falar direito, então não pode ir para a internet para fazer transmissão ao vivo. A orientação médica é que nem fale, porque quando fala acumula gases e pode ocasionar mais dor ainda”, disse Flávio. “Ao que tudo indica, no primeiro turno não vai ter mais condições médicas de ir para a rua de novo. Praticamente impossível. A cirurgia de reconstituição do intestino dele vai acontecer daqui a dois meses ou mais, não tem como ir pra rua com a barriga aberta. É risco de infecção, é risco de arrebentar. É totalmente contraindicado”, ressaltou.

quinta-feira, 13 de setembro de 2018

CNJ aponta que homens brancos e católicos dominam magistratura no Brasil


Homem, branco, católico, casado e com filhos. Esse é o perfil predominante entre juízes, desembargadores e ministros de tribunais superiores no Brasil, segundo levantamento divulgado nesta quinta-feira (13) pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

A pesquisa revela que as mulheres, ainda uma minoria nos tribunais, enfrentam barreiras para progredir na carreira e que magistrados com parentes no meio ascendem com mais frequência.

De acordo com o relatório “Perfil Sociodemográfico dos Magistrados – 2018”, a participação das mulheres no Judiciário ainda é menor que a de homens – 37% mulheres e 63% homens. A desproporção, porém, diminuiu na comparação com a década de 1990, quando elas representavam apenas 25% da magistratura.

Fora do funil


A pesquisa indica, no entanto, que as mulheres ainda progridem menos na carreira jurídica em comparação com os homens. Quanto mais alto o degrau, menor a presença feminina. Elas são 44% no primeiro estágio (juiz substituto), quando competem com eles por meio de provas objetivas, e correspondem a 39% dos juízes titulares.

O número de juízas se torna menor daí em diante: as mulheres ocupam apenas 23% das vagas de desembargadores e 16% de ministros dos tribunais superiores.

Com informações do Congresso em Foco

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

Haddad assume o espólio de Lula para as eleições de outubro


Confirmado como candidato do PT à sucessão do presidente Michel Temer, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad fez breve discurso em frente à Superintendência da Polícia Federal, no início da noite de terça-feira, 11, por meio do qual homenageou a história do ex-presidente Lula. 

Impedido de disputar as eleições e preso desde 7 de abril na capital paranaense, Lula divulgou carta, lida na ocasião, em que pede votos para o correligionário.

"Fico me perguntando: qual foi o grande pecado do presidente Lula? Será que foi ter reaberto as portas das universidade para os filhos de trabalhador? Será que foi ter duplicado as vagas públicas nas universidades federais e reservado uma parte para a escola pública?", discursou o presidenciável petista, lembrando que, durante o governo Lula (2003-2010), o Brasil saiu do Mapa da Fome, índice da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO).

Ex-ministro da Educação de Lula, Haddad fez uma crítica velada ao processo de impeachment que interrompeu, em maio de 2016, o segundo governo Dilma Rousseff, com o subsequente início da gestão Temer. "Bastaram menos de dois anos para que o Brasil voltasse ao Mapa da Fome. Para que o noticiário ficasse recheado de notícias que havia muito tempo não ouvíamos, como aumento da mortalidade infantil, aumento da mortalidade materna, a volta da fome", reclamou o candidato.

Com informações do Congresso em Foco

terça-feira, 11 de setembro de 2018

Haddad foi quem mais cresceu na pesquisa Datafolha


O único candidato à Presidência da República a apresentar crescimento real, segundo pesquisa Datafolha divulgada na segunda-feira, 10, foi o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, com 9%, cinco pontos percentuais a mais em relação ao último levantamento, quando teve 4%.

Já o candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, lidera a disputa ao Planalto com 24% das intenções de voto, conforme levantamento divulgado, na primeira pesquisa realizada após o início da propaganda eleitoral e depois do ataque a faca sofrido pelo deputado.

Bolsonaro não teve crescimento em relação à última pesquisa Datafolha, divulgada em 22 de agosto, contrariando as expectativas de que a comoção após o ataque pudesse refletir nos resultados. O candidato apenas oscilou dentro da margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos. No levantamento anterior, teve 22% das intenções de voto.

Vice na chapa do petista Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Haddad deve ser confirmado nesta terça-feira, 11, como o substituto do ex-presidente Lula como candidato à Presidência.

Com informações do Congresso em Foco

segunda-feira, 10 de setembro de 2018

Lula quer que STF prorrogue prazo para substituição de candidatura do PT


Os advogados do ex-presidente Lula (PT) entraram nesta segunda-feira, 10, com um pedido urgente no Supremo Tribunal Federal (STF) para que seja prorrogado o prazo dado ao PT para substituí-lo como candidato do partido à Presidência da República.

Ao barrar a candidatura de Lula, em 1º de setembro, com base na Lei da Ficha Limpa, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) deu até esta terça-feira (11) para o PT trocar sua cabeça de chapa ou ficar sem candidatura.

Nesta madrugada, a ministra Rosa Weber, presidente do TSE, negou um primeiro pedido de prorrogação do prazo. Na mesma decisão, ela enviou a apelação de Lula contra a rejeição de sua candidatura para análise do STF.

Em paralelo à apelação, a defesa de Lula entrou com outra petição no Supremo, desta vez pedindo com urgência a concessão de uma liminar (decisão provisória) que permita a Lula continuar como candidato ao menos até o dia 17 de setembro, data limite para troca de candidatos, ou até que o plenário do STF discuta em definitivo a situação do ex-presidente.

O relator deste pedido deve ser o ministro Celso de Mello, que já negou, na semana passada, um pedido da defesa para que fosse suspensa a rejeição da candidatura de Lula pelo TSE.

Agora, os advogados alegam que o TSE operou “radicais alterações” em sua jurisprudência de mais de duas décadas para poder impedir Lula de continuar candidato.