anúncio no blog

anúncio no blog

segunda-feira, 10 de abril de 2017

"Estamos preocupados com o aumento dos assaltos a ônibus em São Luís", diz sindicalista

Operações policiais têm sido inócuas para conter a escalada dos assaltos a ônibus da capital maranhense
O sistema de segurança pública do estado ainda não foi capaz o suficiente para reduzir ou tentar intimidar os criminosos inescrupulosos que insistem em aumentar as estatísticas de assaltos a ônibus na região metropolitana de São Luís. Só para se ter uma ideia, o primeiro trimestre deste ano, fechou com 225 assaltos cometidos dentro dos coletivos na capital maranhense. 

Segundo informações catalogadas pela direção do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários do Maranhão, no período de 1º e 31 de março, foram registrados na Grande São Luís, 84 assaltos a ônibus, sendo 64 em fevereiro e 77 contabilizados em janeiro.

Presidente do Sindicato, Isaías Castelo Branco 
No comparativo com o balanço do primeiro trimestre de 2016, os números estão bem acima das estatísticas, quando foram contabilizadas 153 ações do tipo. O aumento foi de 72 assaltos a mais, no mesmo período.

Ainda de acordo com o Sindicato, em relação às datas, com maior quantidade de ocorrências, destaque para 22 e 23 de março, que registraram sete assaltos em cada um dos dias, ou seja, somando, são 14 ações criminosas em apenas 48 horas. As localidades com maior incidência do crime foram Bacanga, Anel Viário, Monte Castelo, Maranhão Novo, Terminal da Cohama, Planalto Pingão e Maracanã.

O presidente do Sindicato, Isaias Castelo Branco, se manifestou sobre o aumento e disse que ”há algum tempo, estamos alertando as autoridades de segurança, que os trabalhos desenvolvidos, não estão mais surtindo o efeito desejável. Os criminosos estão cada vez mais audaciosos e diante disso, a polícia precisa desenvolver novas estratégias. Estamos preocupados com o aumento dos assaltos a ônibus. Fazemos um clamor, a Secretaria de Segurança Pública, que destine maior atenção a situação, antes que algo mais grave aconteça”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário