segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Após vitória de Bolsonaro, clima esquenta no PSL do Maranhão


A confirmação oficial da vitória do deputado Jair Bolsonaro para a Presidência da República já começou a mexer mais freneticamente com a estrutura da militância do PSL no Maranhão, onde muitos novos agregados políticos estão de olho arregalado na distribuição de cargos federais no estado para os próximos quatro anos.

Até o momento o vice-presidente nacional da legenda e atual presidente regional do PSL, vereador Chico Carvalho, ainda não se manifestou sobre o assunto, mas vem sendo pressionado internamente a tomar decisões, que podem mexer com a sua permanência ou não no PSL.

Nas últimas duas semanas, movimentações lançadas pelo grupo da candidata derrotada ao governo do Maranhão, Maura Jorge, tentam atingir diretamente o presidente Chico Carvalho.

O próprio vereador de São Luís já declarou que não irá tolerar denúncias e agressividades contra sua pessoa, que o acusam até mesmo de vender o partido para determinadas pessoas. 

"Quando o partido ainda era pequeno, sempre me mantive na condição de fazer crescer o PSL no Maranhão. Não sou homem de vender partido. Essas pessoas que me acusam estão sendo acionadas na Justiça e terão de provar o que dizem", alertou Chico Carvalho.

Parece que antes mesmo de pacificar o Brasil, Bolsonaro terá de pacificar as hostes do PSL.

2 comentários:

  1. Maura Jorge deve ficar calada, a taca que Bolsonaro ganhou em Lago da Pedra foi grande.

    ResponderExcluir
  2. Ué..? Mas o critério não é competência?

    ResponderExcluir