terça-feira, 1 de setembro de 2015

Exorcizando os funcionários 'fantasmas' de Bom Jardim


O município de Bom Jardim aos poucos vai tentando dar prosseguimento administrativo e superar a turbulência deixada pela prefeita 'ostentação', Lidiane Leite (sem partido). Na segunda-feira, 31, a prefeita em exercício Malrinete Gralhada (PMDB/foto) anunciou a formação de uma comissão, constituída por membros da Corregedoria, Controladoria e Procuradoria do Prefeitura, para fazer uma minuciosa auditoria no Executivo.

O levantamento contábil deve se ater a contratos firmados pela prefeita foragida Lidiane Leite, que continua sendo procurada pela Polícia Federal, por determinação da Justiça, por suspeita de desvio de recursos públicos da educação.

“Recebi informações de que existem muitos funcionários fantasmas na folha de pagamento da Prefeitura de Bom Jardim. Então, adotamos essa medida para que a gente possa saber como se encontra a real situação das folhas de pagamento do município”, afirmou a prefeita em exercício Malrinete Gralhada.

Quantas obras foram paralisadas pelo governo Dino?


O povo quer saber: quantas obras foram paralisadas no Maranhão desde que o governador Flávio Dino (PCdoB) assumiu o comando do Estado? O alerta vermelho de letargia foi anunciado, inicialmente, pelo presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Luciano Coutinho, sobre a enorme quantidade de obras paralisadas no Maranhão.

Do arauto da Assembleia Legislativa, a deputada Andrea Murad (PMDB/foto) encaminhou uma lista de obras executadas com recursos do BNDES e cobrou do governador comunista explicações sobre a suspensão das obras no Estado. Em discurso na Casa, a parlamentar disse que nem o próprio governo conhece a realidade do que foi investido no Maranhão com os recursos do BNDES.

"Ele (Flávio Dino) e Márcio Jerry estão impressionados com o número de 500 obras paralisadas, então que provem que não são 500. Tanto é que todo mundo está dizendo que, no município tal, a estrada está paralisada; em outro, o CRAS (Centro de Referência e Assistência Social) e assim por diante. O governador recebeu obras licitadas, recebeu obras com recursos garantidos e por nenhum motivo essas obras poderiam estar paralisadas. Total de obras: 685. E o levantamento que recebemos é que existem mais de 500 obras paralisadas. Então, que o Governador  prove, inclusive vou ter que dar a relação porque parece que ele não sabe, vejam só, o governador não sabe nem as obras que estão paralisadas, que ele mesmo mandou paralisar. E explicar por que paralisou, por que suspendeu obras e por que não está concluindo o que recebeu", discursou a deputada.

Nas redes sociais, o governador considerou a denúncia um "disparate" e ainda disse desconhecer a existência de mais de 500 obras paradas, mesmo com o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, declarando que "o novo governo assumiu, fez um reavaliação, decidiu remanejar e replanejar”. A deputada demonstrou preocupação quanto ao grande número de obras suspensas, prejudicando o desenvolvimento do Estado.

Botijão de gás terá aumento de 15% nas refinarias


O que pareceria ser ruim, pode ficar bem pior com o anúncio da Petrobras nesta terça-feira, 1º, do aumento médio de 15% no preço do botijão do gás de cozinha nas refinarias. O reajuste incidirá diretamente no bolso do consumidor de baixa renda que depende do GLP (Gás Liquefeito de Petróleo), utilizado para envasar os botijões de até 13 Kg, de uso residencial. O produto não sofria alterações no tabelamento de preço desde 2002.

Como o reajuste de preços é nas refinarias, o aumento aos consumidores deve variar, dependendo de fatores de mercado, custos, logística e distribuição. O preço atual médio do botijão de gás de 13 quilos é de 46 reais.

Segundo o site da Veja, uma fonte da Petrobras afirmou que o impacto para o consumidor será "baixíssimo". A estimativa é de que, em média, o preço do botijão de 13 quilos ao consumidor suba entre 4% e 5%, ou cerca de 2 reais, para cerca de 48 reais. "Para formar preço final entram ainda impostos, isenções, margem de revenda, e achamos que o impacto para consumidor e para a inflação será mínimo", afirmou à Reuters.

O aumento faz parte da política de recomposição de preços da estatal, de acordo com a fonte, que garantiu que, por enquanto, "não há necessidade de mexer nos preços de diesel e de gasolina" no mercado interno.

Segundo o Sindigás, atualmente existem 99 milhões de botijões em circulação em todo o país e, a cada dia, são entregues 1,5 milhão de botijões aos consumidores brasileiros. Sete grandes empresas controlam 96% do mercado brasileiro de GLP, sendo que as quatro maiores são: Ultragaz, com 23,11% do total, Liquigas (22,61%), Supergasbras (20,58%) e Nacional Gas (19,16%).

Roberto Rocha Jr. solicita pavimentação e quadra poliesportiva para o Apeadouro


Por meio de requerimento aprovado na segunda-feira, 31, no plenário da Câmara de São Luís, o vereador Roberto Rocha Júnior (PSB) solicita que a Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp) realize a pavimentação da avenida Luiz Rocha, no bairro Apeadouro. De acordo com o parlamentar, apesar de o bairro ser um dos mais antigos da capital maranhense, os moradores sofrem muito com a falta de infraestrutura das ruas e avenidas.

“A avenida Luiz Rocha está com o asfalto em péssimas condições, com muitos buracos, o que acaba causando prejuízo, não só aos moradores, mas, também, a todos que precisam passar pelo local. Tenho certeza de que o secretário Antônio Araújo vai atender o nosso pleito, e levar o asfalto para essa rua, e a outras desse bairro que necessitam passar por melhorias”, disse o parlamentar.

Roberto Rocha Júnior também requereu a construção de uma quadra poliesportiva para o bairro Apeadouro. A solicitação foi direcionada à Secretaria Municipal de Desportos e Lazer (Semdel). Segundo ele, a construção da quadra tem como principal objetivo, oferecer mais oportunidades de lazer por meio do esporte para as crianças, jovens e adultos que residem no bairro. 

“Uma quadra poliesportiva que atenda as crianças, jovens e adolescentes desse bairro, será um equipamento de grande utilidade para todos, visto que o esporte, além de ser uma alternativa de lazer, ainda ajuda a afastá-los das drogas”, ressaltou.

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Prefeita 'ostentação' de Bom Jardim é destaque internacional


Se a prefeita de Bom Jardim, Lidiane Leite (PP), queria chamar a atenção de todos, ela conseguiu. Tanto que passou a ser destaque internacional. No último domingo, 30, a página eletrônica da BBC News de Londres destacou a procura da Polícia Federal pela prefeita: “Prefeita brasileira que comanda cidade via WhatsApp é procurada por corrupção”, destaca a manchete.

“Uma prefeita no Brasil está foragida após ter sido acusada por desviar fundos do sistema escolar e comandar a cidade remotamente, por meio do WhatsApp. Lidiane Leite, 25, vivia uma vida de luxo na capital do Estado do Maranhão, disseram os promotores. Eles dizem que seu único contato com sua cidade, Bom Jardim, foi através de mensagens diárias WhatsApp para o seu gabinete”, informa trecho inicial da reportagem.

A BBC destaca, ainda, a eleição precoce, “em seus 20 e poucos anos”; a inexperiência de Lidiane; e o caos na cidade. “O sistema de ensino da cidade já era precário e, agora, entrou em colapso. Os professores não estão sendo pagos”, diz a reportagem, que finaliza situando o leitor que o “Maranhão, no Nordeste do Brasil, é um dos Estados mais pobres do país”.

A procura pela prefeita Lidiane Leite também foi destaque em outros meios na Inglaterra e Estados Unidos. A edição eletrônica de Telegraph publica nesta segunda-feira (31): “Polícia brasileira à procura de prefeita de 25 anos acusada de corrupção e que comandava cidade pelo WhatsApp”.

Disputa interna no PSB acirra clima entre aliados do governo

Senador Roberto Rocha
Secretário Bira do Pindaré

Ganha atenção especial a disputa interna nas hostes do PSB entre o senador Roberto Rocha e o secretário de estado de Ciência e Tecnologia, Bira do Pindaré. No fim de semana, as tensões na sigla se acirraram durante a realização do Encontro Estadual do partido.

É que de um lado, o senador Roberto Rocha espera ter seu nome chancelado para disputar uma eventual campanha a prefeito de São Luís. No entanto, o secretário Bira também aguarda ser guinchado à condição de eventual candidato ao cargo majoritário.

A briga interna na sigla promete ter desfechos inusitados. Vale aguardar novos desdobramentos, já que os dois políticos fazem parte da base aliada do governo Flávio Dino.

Edivaldo terá militância forte do PDT em 2016

Prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, e o deputado federal Weverton Rocha, irão marchar unidos no PDT
Sem dúvida a ida do prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, para o PDT foi o marco histórico de largada na disputa para a campanha à reeleição em 2016. Sua filiação na nova legenda dará mais autonomia para um partido que se encontrava no ostracismo político desde o falecimento do ex-governador Jackson Lago.

A ida de Edivaldo para as hostes brizolistas começa a incomodar os adversários políticos que também pretendem entrar na corrida sucessória ao Palácio La Ravardière, sede do governo municipal na capital maranhense. O PDT também foi palco, na sexta-feira passada, 28, para a filiação de outros 18 prefeitos maranhenses e diversos vereadores.

Edivaldo foi vereador de São Luís por dois mandatos e deputado federal pelo PTC, tendo chegado à Prefeitura em 2012, tornando-se o mais novo ocupante do cargo para o qual se elegeu com o apoio do PDT. 

Em seu discurso de filiação no PDT, o prefeito Edivaldo Holanda Júnior exaltou as origens do partido. "Não tem como falar do PDT sem lembrar de líderes como Leonel Brizola, Darcy Ribeiro e Jackson Lago, que sempre defenderam essa bandeira. E foi com essa militância que o partido cresceu e fez história. Agora, é PDT", exaltou Edivaldo, aplaudido pela Juventude do partido.

Rose Sales anuncia saída à francesa do PP


A vereadora Rose Sales (foto) informou nesta segunda-feira, 31, na tribuna da Câmara de São Luís, que não se encontra mais nas fileiras do Partido Progressista (PP) por questões meramente "éticas". A afirmativa foi feita da tribuna da Casa durante o horário regimental do Pequeno Expediente.

Apesar disso, a parlamentar ressaltou não ser uma mulher covarde e que manterá seu propósito de disputar uma pré-candidatura à Prefeitura de São Luís. "Brevemente todos irão saber qual o novo partido que iremos ficar. Fazemos política por convicção, sempre estando ao lado do povo e não por quem esteja no poder", declarou.

Rose Sales se elegeu vereadora por duas vezes pelo PCdoB do governador Flávio Dino, tendo deixado as hostes comunistas para se filiar no PP comandado pelo deputado Waldir Maranhão, que é um dos parlamentares investigados na Operação Lava Jato da Polícia Federal. 

Há quem diga que a nobre parlamentar pode vir a se filiar no Partido Verde (PV), sob as bênçãos do deputado estadual Adriano Sarney.

Prefeita continua brincando com a cara da Polícia Federal

A prefeita de Bom Jardim, Lidiane Leite (PP/foto) continua foragida e nesta segunda-feira, 31, faz 12 dias que ela abandonou o município. Na sexta-feira passada, 28, a Justiça deu posse à vice-prefeita Malrinete Gralhada (PMDB), no Fórum de Bom Jardim. 

Pela Lei Orgânica do município, o gestor municipal não pode se afastar por um período superior a dez dias sem o consentimento da Câmara de Vereadores, fato que poderia culminar na cassação do mandato de Lidiane. 

Com a posse de Malrinete Gralhada este dispositivo legal não tem mais efeito. “Nós estávamos esperando passar esse prazo para cassar o mandato de Lidiane Leite, mas a Justiça se antecipou e deu posse à vice-prefeita. A meu ver essa medida, provocada pela própria vice-prefeita, não foi boa, foi precipitada”, disse o presidente da Câmara dos Vereadores de Bom Jardim, Aarão Silva (PTC).

A posse foi dada a Malrinete Gralhada pelo juiz Cristóvão Sousa Barros, titular da 2ª Vara da Comarca. “O uso da câmara é político, não sei se eles iriam caçar o mandato da Lidiane ou não. A vice-prefeita procurou a Justiça e nós acatamos seu pedido por entender que a cidade estava sem um governante”, disse o magistrado.

O Ministério Público do Maranhão ajuizou, na quinta-feira passada, 27, duas ações civis públicas por atos de improbidade administrativa, com pedido de liminar, que pedem a indisponibilidade de bens e o afastamento de Lidiane Leite do cargo da prefeita de Bom Jardim.

Ainda na sexta-feira, 28, o advogado de defesa de Lidiane Leite, que havia assumido o caso informou  que estava se desligando do caso. O advogado Carlos Sérgio de Carvalho justificou dizendo que o escritório foi contratado exclusivamente para a impetração de habeas corpus perante o Superior Tribunal de Justiça (STJ). "O que foi efetivamente realizado, não nos tendo sido informado seu paradeiro, pois nossa intervenção era estritamente jurídica”, disse.

Com informações do G1 MA

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Advogado diz que problemas no sistema penitenciário está na falta de concurso

O advogado João Damasceno (foto), um dos grandes criminalistas atuante na justiça maranhense, disse hoje que o governador Flavio Dino (PCdoB) precisa intervir pessoalmente no Sistema Penitenciário do Estado. 

Se realmente existe um compromisso de efetivamente se fazer mudanças com transformações para melhorar todo o sistema e de um modo especial o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, precisa-se acabar com seletivos, o que nada mais é  uma terceirização em que o próprio Estado, contrata pessoas sem qualificação adequada, lhes paga um salário muito aquém dos servidores públicos que estão nas unidades prisionais e naturalmente concorre para a criação de problemas de diversas ordens. 

Os exemplos do passado recente servem como referências, e de maneira alguma se pode insistir em ações idênticas que destruíram a imagem do Maranhão em todo o mundo, em que o Estado ainda é referência de violência dentro dos cárceres.

João Damasceno, bastante conhecido nos meios jurídicos e políticos como “Bazar”, diz que a solução para o Sistema Penitenciário do Maranhão, está primeiramente em acabar com a superlotação e a realização de concurso público para no mínimo 600 agentes e inspetores penitenciários. 

Há necessidade urgente resolução dos problemas insalubres, com respeito aos direitos e dignidade humana de todos os presos indistintamente.  Nenhum preso será ressocializado encarcerado, e em condições desumanas, dai que o governador Flavio Dino, que já foi magistrado e tem conhecimento da problemática brasileira e mundial poderá fazer importantes transformações no Maranhão, registrou o advogado João Damasceno.

Do blog do Aldir Dantas