sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Deputado do PSB diz que transição não está sendo republicana

Deputado Marcelo Tavares (PSB)
Deve ter causado mal-estar nas hostes do governo Roseana Sarney (PMDB), as declarações do deputado estadual Marcelo Tavares (PSB) de que as informações enviadas à Equipe de Transição do governador eleito Flávio Dino (PCdoB) "não correspondem às expectativas".

Tavares, que é coordenador da Equipe de Transição e futuro Chefe da Casa Civil, aguarda há mais de 15 dias os documentos solicitados à representante do Governo do Estado, Anna Graziella, para supostamente planejar os primeiros dias do novo governo e evitar imprevistos administrativos. 

O principal objetivo anunciado é fazer uma transição republicana e ordenada entre o atual e o próximo governo.

Porém, o deputado Marcelo Tavares tem informado que, somente nove de um total de 32 solicitações foram entregues, na manhã de quinta-feira (30), a ele pela equipe da governadora Roseana Sarney. O parlamentar afirmou que o material era insuficiente e a maior parte dele está disponível publicamente.

“Esses documentos são de acesso público e nós já o tínhamos nos nossos trabalhos. Continuamos aguardando que o atual governo colabore com um trabalho que beneficiará a todo o povo do Maranhão”, disse. Para ele, é hora de dispensar as opções políticas e fazer com que as equipes trabalhem de forma colaborativa.

Tavares alega que dados importantes como a folha de pagamento do Estado, a execução orçamentária atual, informações sobre contratos, convênios, precatórios, demonstrativo de obras e as ações prioritárias de cada pasta não foram repassados à equipe do próximo governo.

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Neto Evangelista anuncia voto em Humberto Coutinho

Deputado Neto Evangelista
“O deputado eleito Humberto Coutinho (PDT) tem uma história de afinidade com a Assembléia Legislativa do Maranhão. É um político respeitado em todas as esferas de poder e transita com desenvoltura em todas as correntes partidárias.  É um homem de lutas e, por isso, merece o meu voto para presidir o  Parlamento Estadual”. 

A declaração é do deputado estadual Neto Evangelista (PSDB), que recentemente  foi anunciado pelo governador eleito, Flávio Dino (PCdoB), como seu futuro secretário de Desenvolvimento Social.

Pela avaliação do parlamentar tucano, a eleição de  Humberto Coutinho como presidente da Assembléia Legislativa é consenso dentro da base aliada e ele também vislumbra inclusive a possibilidade de aclamação.

Conforme Neto Evangelista, Humberto Coutinho que está retornando à Assembléia Legislativa para o exercício do seu quarto mandato, tendo como principal característica o cumprimento de palavra empenhada, pela larga visão política e administrativa e pelo  respeito aos colegas.

“A família Coutinho é uma família de grande respaldo. A deputada Cleide Coutinho, esposa do Humberto, e que não disputou a reeleição, abrindo espaço ao marido, é uma brilhante parlamentar e não nos deixará, porque irá conduzir  o Grupo de Esposa de Deputados Estaduais do Maranhão (Gedema)”, disse  Neto  Evangelista.

O inabalável deputado Cutrim

O deputado estadual Raimundo Cutrim (PCdoB) tenta fazer parecer que não sentiu o baque de não ter sido o escolhido pelo governador eleito Flávio Dino (PCdoB) para assumir a Secretaria de Segurança Pública. Quem assumirá a pasta será o delegado da Polícia Civil, Jefferson Portela, desafeto de Cutrim. Porém, os dois agora são do mesmo partido dos comuna e já teriam fumado o "cachimbo da paz".

Para mostrar que não foi abalado pela decisão, Cutrim chegou a ligar para o secretário escolhido e parabenizá-lo pela nova função.

 “Conte comigo, companheiro, sou conhecedor de seu trabalho no Sistema de Segurança Pública e Flávio Dino fez uma excelente escolha”, desejou o parlamentar.

Que tamanha cordialidade!!!

Ex-deputado do PDT assumirá Secretaria de Saúde

O governador eleito, Flávio Dino (PCdoB) acabou com a especulação sobre quem deveria comandar a pasta da saúde no maranhão. Foi anunciado nesta quinta-feira (30), por meio das redes sociais, que o titular do cargo será o médico Marcos Pacheco (foto), que comandará a organização das políticas públicas de saúde no estado, a partir de 1º de janeiro de 2015.

Um dos nomes que vinha tentando se cacifar no cargo era o do deputado federal Simplício Araújo (SD), que perdeu a reeleição e agora, ficou sem a boquinha. 

Segundo o governador comunista eleito, nesse momento o objetivo é dar prosseguimento aos compromissos assumidos pelo Programa de Governo apresentado em campanha à população maranhense. Entre as principais metas estão a humanização do atendimento, a consolidação das redes assistenciais, urgência e emergência e a implementação do programa Mais Médicos Estadual.

Perfil

O médico sanitarista Marcos Pacheco (UFMA / FioCRUZ) é funcionário público egresso da Funasa, cedido ao município de São Luís. Mestre e doutor em Políticas Públicas pela Universidade Federal do Maranhão, é também bacharel em Direito.

Foi deputado estadual pelo PDT na legislatura de 1995-1999. Marcos Pacheco ocupou diversos cargos de gestão no estado. Entre eles, o de secretário adjunto de Ações e Serviço de Saúde de São Luís; superintendente de Educação em Saúde e Gestão do Trabalho.

Professor universitário, é coordenador pedagógico do curso de Medicina e leciona no mestrado de Gestão em Serviços e Programas de Saúde da Universidade CEUMA, com foco em planejamento e gestão estratégica.

SMTT vive clima de intervenção

É de extrema tensão o clima na Secretaria de Trânsito e Transportes depois que o juiz Cícero Sousa Filho, titular da 4ª Vara da Fazenda Pública, determinou que a Prefeitura de São Luís deve apresentar provas do cumprimento do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) do transporte coletivo. Caso a administração municipal não cumpra com a decisão judicial, pode haver intervenção na SMTT, já na próxima semana, para garantir a imediata licitação no sistema.

Até o momento, o titular da Secretaria de Trânsito e Transportes, Canindé Barros, não se pronunciou sobre o assunto. Porém, tramita na Câmara Municipal um projeto de lei, encaminhado pelo prefeito Edivaldo Holanda Júnior (PTC), em que a Prefeitura solicita autorização para promover a delegação de prestação de serviços de transporte público coletivo a uma agência reguladora.

O projeto sugere que a agência responsável por regular e fiscalizar esse serviço pode ser instituída pelo próprio Município. Mas o envio à Câmara coincide com o anúncio feito recentemente pelo governador eleito, Flávio Dino (PCdoB), da criação da Empresa Estadual de Transportes Urbanos.

O pedido de intervenção na SMTT foi solicitado no dia 21 deste mês pela promotora de Justiça, Lítia Cavalcante, titular da Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor, e poderá ser acolhido, com base no entendimento judicial sobre o caso.

Chico Gonçalves ocupará a Secretaria de Direitos Humanos

Secretário Chico Gonçalves
O governador eleito Flávio Dino (PCdoB) anunciou, na manhã desta quinta-feira (30), mais um nome que integrará a sua equipe de governo. Trata-se do professor Francisco Gonçalves da Conceição, que será o secretário de Direitos Humanos e Participação Popular a partir de 1° de janeiro de 2015.

Francisco Gonçalves é formado em Comunicação Social pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA), doutor em Comunicação e Cultura pela UFRJ e professor do Departamento de Comunicação Social da UFMA. 

Atualmente, ele é presidente da Fundação Municipal de Cultura (Func) de São Luís desde 2013 e foi assessor da Comissão Pastoral da Terra (CPT-MA) e conselheiro da Sociedade Maranhense de Direitos Humanos (SMDH). 

PDT e PT disputam filiação do prefeito Edivaldo

Prefeito Edivaldo Holanda Junior
Já é dada como certa a troca de legenda partidária do prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior, que ainda é filiado ao PTC (Partido Trabalhista Cristão). Para deixar a atual legenda e concorrer à reeleição em 2016, o jovem gestor municipal terá que se desfiliar do PTC e se filiar a uma nova sigla, até um ano antes do pleito, conforme determina a legislação eleitoral vigente no país.

Porém, isso é apenas um detalhe, mas o que importa mesmo é saber nesse momento, qual será o novo destino partidário do prefeito da capital maranhense. De um lado, está o PT (Partido dos Trabalhadores) querendo acolher o gestor municipal. De outro, aparece o PDT (Partido Democrático Trabalhista) oferecendo mundos e fundos para obter o seu passe.

Edivaldo tem dado demonstrações de que ainda é cedo para tratar do assunto, pois até agora, ele foi eleito vereador por dois mandatos, deputado federal e prefeito de São Luís pelo PTC e, portanto, ainda não pretende discutir a questão. 

Enquanto isso, as especulações continuam a todo vapor nos bastidores. Dizem até mesmo que o PCdoB pode cobrar o ingresso de Edivaldo nas hostes comunistas e aí ficaria tudo em casa, já que o governador eleito, Flávio Dino, é comuna de carteirinha.

Entre um lampejo e outro de suposições, resta ao próprio prefeito de São Luís decidir qual o melhor caminho nessa jornada. 

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Justiça determina interdição da delegacia de Pindaré-Mirim

O Governo do Estado tem um prazo de 90 dias para cumprir determinação judicial, que por meio de liminar, estabeleceu a interdição da Delegacia de Pindaré-Mirim, distante 255 km de São Luís, na região Oeste do Maranhão. 

A decisão foi uma resposta a uma ação do Ministério Público Estadual (MPE), que recebeu a denúncia da delegada- titular da cidade, Cláudia Maciel de Almeida. O governo pode recorrer da decisão.

Segundo a delegada, o prédio só possui três celas e está em más condições, com paredes finas e úmidas e sem lajes, formando um ambiente propício para as duas fugas que aconteceram no local nos últimos cinco meses."Teria que ser uma reforma completa. Não só na estrutura física, como na questão de material, de móveis e efetivo, que também é muito pequeno para atender à demanda de Pindaré", disse Cláudia.

Vistoria técnica realizada pela 1ª Promotoria de Pindaré-Mirim constatou as irregularidades. Os problemas foram encaminhas à Justiça por meio de relatório, que integra a ação que pede a interdição e reforma do prédio.

A assessoria de comunicação da Secretaria de Estado Segurança Pública do Maranhão informou que uma equipe já foi enviada ao local, para fazer levantamento dos problemas.

Será que Eliziane Gama terá uma boquinha no novo governo para também não disputar a Prefeitura de São Luís?

Eliziane Gama Flávio Dino
Uma pergunta que não quer calar nesse momento. Depois de indicar o deputado estadual Neto Evangelista (PSDB) para ser o titular da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Sedes), será que o governador eleito Flávio Dino (PCdoB) irá também chamar a deputada federal eleita, Eliziane Gama (PPS), para também assumir uma pasta no Executivo estadual?

O questionamento se volta para a possibilidade de neutralizar uma eventual candidatura da socialista Eliziane Gama à Prefeitura de São Luís, nas eleições municipais de 2016.

Resta saber, se o convite for feito, se a nobre parlamentar mais votada no Maranhão trocaria as comodidades e a imponência da Câmara Federal, em Brasília, por uma pasta de governo, cujos problemas serão enormes.

Se isso ocorrer, podemos dizer que o prefeito da capital, Edivaldo Holanda Júnior (PTC), ficaria sozinho numa corrida à reeleição por mais quatro anos.

As conjecturas políticas estão só começando.

Vereador do PSL nega ter virado comunista

Vereador Chico Carvalho (PSL)
Estão querendo colocar o vereador e presidente do PSL no Maranhão, Chico Carvalho, contra a parede. É que nas últimas horas tem sido divulgada a informação de que o nobre parlamentar e articulador político teria mudado de grupo.

Andam espalhando nas redes sociais que Carvalho, defensor do grupo Sarney, teria de uma hora para outra se mudado de mala e cuia para as hostes comunistas do governador eleito Flávio Dino e de quebra acertado acordos com o prefeito de São Luís, Edvaldo Holanda Júnior (PTC), para garantir uma secretaria.

Chico Carvalho nega as informações de bastidores e ressalta que continua aliado ao grupo Sarney, mesmo o grupo não ter obtido êxito nas eleições de outubro.

Com relação ao prefeito da capital, o vereador disse nunca ter conversado com o gestor municipal sobre a possibilidade de assumir uma eventual secretaria na gestão municipal.

Vale aguardar para ver o resultado.