terça-feira, 16 de setembro de 2014

Investigação desarticula casal que fraudava folha de pagamento do Tribunal de Justiça do Maranhão

Cláudia e o esposo, Tiago
Um trabalho de investigação do Departamento de Combate aos Crimes Tecnológicos (DCCT), órgão ligado à Superintendência Estadual de Investigações Criminais  (Seic), culminou na prisão, nesta terça-feira (16), da servidora do Tribuinal de Justiça do Maranhão, Cláudia Maria da Rocha Rosa, na sua residência no bairro do Turu, em São Luís. Com ela também foi detido seu marido, Tiago Salustiano de Meneses.

Segundo o superintendente estadual de investigações criminais, Luis Jorge Matos, a prisão do casal se deu em decorrência a dois mandados de prisões preventivas e dizem respeito ao crime de fraude.

Com base em levantamentos policiais, foi realizada uma vistoria no sistema MENTHOR, software  responsável pela folha de pagamento de servidores e magistrados do TJ, onde foram encontradas irregularidades no pagamentos referentes à servidora, que era a coordenadora da folha de pagamento do Tribunal de Justiça.

Segundo o chefe do Departamento de Combate aos Crimes Tecnologícos, delegado Odilardo Muniz, Cláudia recebia salários com valores altos equivalentes até a R$ 60 mil. Durante as investigações, foi constatado também que as alterações eram realizadas pela funcionária em casa, geralmente, à noite e no período da madrugada, horário adverso ao seu expediente, pois ela possuía o login e a senha do sistema.

O delegado Odilardo Muniz informou ainda que a servidora poderia fazer as falsificações em qualquer computador, mesmo que este não estivesse fisicamente no prédio do Tribunal de Justiça.

Cláudia Maria possía vários empréstimos consignados com valores além do permitido legalmente. Na quinta-feira passada (11), a servidora conseguiu liberar um empréstimo consignado no valor de R$ 118.137,00. A quantia foi transferida às presas para outra conta corrente de Tiago Salustiano de Meneses, o seu companheiro.

Durante a prisão, os investigadores da Seic apreenderam computadores, que eram utilizados para modificar as folhas de pagamento.

NOTA DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA

Desembargadora Cleonice Freire
A presidente do Tribunal de Justiça, desembargadora Cleonice Silva Freire, informou, nesta terça-feira (16), aos membros da Corte, sobre a prisão da auxiliar judiciária Cláudia Maria da Rocha Rosa.

Disse a magistrada que, tão logo tomou conhecimento das irregularidades na folha de pagamento – em 11 de setembro –, determinou de imediato a exoneração da servidora do cargo em comissão de chefe da Divisão de Folha de Pagamento.

Logo após, comunicou a ocorrência à Diretoria de Segurança Institucional do Tribunal de Justiça, a fim que fossem tomadas as providências cabíveis junto à Secretaria de Segurança Pública do Estado, visando à instauração do inquérito policial para investigação dos fatos, o que resultou na decretação da prisão preventiva da servidora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário